Equipe e dirigentes da CBH agora, com a vaga garantida para as Olimpíadas, já começam a traçar os planos

Com João Paulo dos Santos (foto) entre os dez melhores; Leandro Silva e João Oliva na 11ª e 12ª posições, respectivamente,  a equipe brasileira de Adestramento cumpriu seu objetivo nos Jogos Pan-americanos de Lima, no Peru. Agora, a elite da modalidade busca índices olímpicos e deve partir para Europa. Leandro Silva já tem o primeiro índice técnico.

Após a importante conquista da medalha de bronze por equipes do Time Brasil de Adestramento, os três cavaleiros voltaram ao picadeiro para final individual, que aconteceu ontem, quarta-feira, 31. João Paulo dos Santos foi, de novo, o melhor brasileiro e competiu no Freestyle Intermediate I. Prova de reprise estilo livre com acompanhamento musical para fechar com 72,685% e garantir a oitava colocação.

Leandro Silva, que já garantiu seu primeiro índice olímpico no Grand Prix do Pan com 68,826% em 28 de julho, fechou a rodada dos brasileiros e voltou a brilhar com Dicaprio no Freestyle Grand Prix. Conquistou 71,420% e o 11º posto. Também no Freestyle Intermediate I João Victor Oliva, com Biso das Lezírias, registrou 71,665% para ficar em 12°.

Acima de tudo, a meta foi alcançada: a qualificação para Toquio 2020! Como era sabido, o grande adversário na briga pela vaga era o México e o Brasil virou na frente nos dois dias de competição por equipes. No primeiro dia com 5,58% de diferença e na decisão com a boa margem de 6,147% acima do México na contagem final.

Leandro Silva e Dicaprio comemorando apresentação na final individual

“Para nós o resultado foi perfeito, alcançamos a vaga olímpica. Todos os integrantes da equipe João Paulo, Leandro, João Victor, Pedro Almeida e Mauro Pereira Junior fizeram um excelente trabalho”, explicou a chefe de equipe Sandra Smith de Oliveira Martins, diretora de Adestramento da Confederação Brasileira de Hipismo.

“Agora os cavaleiros devem buscar índice técnico na Europa. Até 31 de dezembro precisamos ter três cavaleiros com dois índices para manter a vaga e até a metade do ano 2020 haverá as seletivas finais para formar a equipe olímpica”. Os cavaleiros devem marcar mínimo de 66% junto a um juiz cinco estrelas e também na média final.

Como não poderia deixar de ser, os cavaleiros estão satisfeitos. E, a exemplo de Pedro Almeida e Mauro Pereira Jr, integrantes da equipe em Lima, e outros candidatos à equipe olímpica, devem competir no Europa no segundo semestre. O foco agora é a busca do índice técnico para a Olimpíada. Para essa competição, as equipes serão formadas por apenas três conjuntos e a disputa será exclusivamente no Big Tour (Grand Prix, Grand Prix Special e Freestyle Grand Prix).

“Gostei da prova, montei com deveria ser. No finalzinho teve um erro de transição, acho que poderia ter uma nota melhor. Mas está bom, estou feliz com meu desempenho. Agora devo ir para Europa, confirmar meus cavalos no Grand Prix e buscar uma vaga na equipe em Toquio”, disse João Paulo, que integrou a equipe medalha de bronze no Pan 2015.

João Victor Oliva e Biso das Lezírias na final individual

Leandro também vai competir no circuito europeu. “Fiquei muito contente com meu cavalo por ser a primeira vez que fiz esse Freestyle com essa música. Fizemos uma reprise limpa sem erros, terminamos super bem”, destacou ele que com Dicaprio foi bronze por equipes no Pan 2015 e sexto individual.

João Victor também comemorou seu desempenho. “Estou muito contente, me diverti no Freestyle, fizemos o nosso melhor, sem erros, acho que é isso que importa”, declarou o cavaleiro que agora retorna para Alemanha onde já mora há três anos. A exemplo de João Paulo e Leandro Silva, João Victor também integrou a equipe medalha de bronze no Pan 2015.

O resultado final individual do Adestramento nesse Pan de 2019 teve ouro para Sarah Lockman e First, dos Estados Unidos, com 78,980%; prata para Tina Irwin, com Laurencio, do Canadá, 77,70%; e bronze para Jennifer Baumert e  Handsome, também dos Esados Unidos, 75,755%.

A próxima modalidade do Hipismo no Pan é Concurso Completo de Equitação (CCE), entre 2 e 4 de agosto. O Time Brasil de CCE conta com os conjuntos: Carlos Parro/Quaikin Qurious, Marcelo Tosi/Starbucks, Márcio Appel/Iberon JMen, Rafael Mamprin Losano/Fuiloda G e Ruy Fonseca/Ballypatrick SRS.

Equipe de Adestramento do Brasil durante treino na Escola Militar do Exercito, em La Molina, sede do Hipismo durante o Pan. Foto: Washington Alves/COB

Na sequência, o Salto, de 6 a 9 de agosto. O Time Brasil tem Eduardo Menezes/H5 Chaganus, Luiz Felipe de Azevedo Filho/Hermes Van de Vrombautshoeve, Marlon Modolo Zanotelli/Sirene de La Motte, Pedro Veniss/Quabri de L’Isle e Rodrigo Lambre/Chacciama.

Colaboração: Assessoria de Imprensa CBH
Fotos: Luis Ruas/CBH

Escreva um comentário