Competição reúne 109 jovens talentos de seis países. Brasil tem tudo para repetir o feito de 2018, quando venceu em todas as categorias

Começou nessa terça-feira, 17, e segue até domingo, 22 de setembro, o Campeonato Sul-americano da Juventude FEI – FEI Americas Championship – no Club Hipico Paraguayo, em Mariano Roque Alonso, na região de Asuncion. A nata jovem do hipismo mais uma vez chega como favorita e tem a missão de repetir o feito de 2018, quando conquistou todos os títulos por equipes e individuais no Sul-americano no Chile.

Disputam a competição na categoria Pré-mirim (8 a 11 anos), 39 conjuntos, Mirim (12 a 14 anos), 21, Pré-junior (14 a 16 anos), 24, Junior (14 a 18 anos), 15, Young Riders (16 a 21 anos), 10, totalizando 109 jovens talentos provenientes do Brasil, Argentina, Chile, Bolívia, Peru e, é claro, Paraguai.

Abrindo a competição, os Pré-mirins largaram na primeira parcial direto ao cronômetro, a 1.10 metro. Cautelosos e sem arriscar muito na velocidade visando o pódio por equipes, os jovens talentos brasileiros viraram em primeiro e segundo lugares por equipes. A final é hoje, somando os resultados dos dois dias de provas.

Laura Zanoide com Winner

Nada menos que sete dos dez representantes do Brasil zeraram o percurso e os melhores resultados individuais do dia ficaram por conta de Laura Zanoide com Winner, sexta colocada, e Henrique Dias Rennó Silva montando Oracle Tok, sétimo.

Já na categoria Pré-junior, disputada a 1.30 metro contra o relógio, em que a cada falta são acrescidos quatro segundos ao tempo final, os cinco primeiros lugares ficaram com o Brasil. Sagrou-se vencedor João Pedro de Almeida Chaves com Cuantica Loar, 71s26. Seguido por Lara Ozores de Souza (73s97), Philip Greenlees (76s15), João Felipe de Albuquerque Maranhão (77s54) – todos com percurso limpo; e Maria Luiza da Silva Martha Vieira (80s79 com uma falta).

As demais categorias seguem a programação do evento. Os jovens talentos estão acompanhados, entre outros, por seus familiares, instrutores particulares, veterinários e o experiente treinador e ex-cavaleiro olímpico Caio Sérgio de Carvalho, bem-sucedido coordenador das categorias de base da CBH há mais de dez anos. Ronaldo Bittencourt Filho, presidente da CBH no ciclo olímpico 2017 a 2020, lidera a delegação.

João Pedro de Almeida Chaves com Cuantica Loar

Em recente passagem por São Paulo, o maranhense Marlon Zanotelli, 31, integrante da equipe campeã no Salto e o primeiro ouro individual brasileiro de Salto na história dos Jogos Pan-americanos 2019, não teve dúvidas ao ser perguntado a que atribui a sua formação de base.

“Com certeza os Campeonatos Sul-americanos da Juventude foram essenciais em minha formação como cavaleiro”, declarou o campeão pan-americano Marlon, que mora na Bélgica e semana que vem volta ao país. Ao lado dos companheiros de equipe Pedro Veniss e Eduardo Menezes, prestigia o Concurso de Salto Internacional na Sociedade Hípica Paulista, entre 24 e 29 de setembro.

Colaboração: Assessoria CBH
Fotos: Luis Ruas

Escreva um comentário