Hipismo

Mais Brasil no pódio do Winter Equestrian Festival na Flórida

Eduardo Menezes com H5 Chaganus foi vice em Internacional cinco estrelas na quinta passada

Deu Brasil na quinta-feira, 7 de fevereiro, na principal disputa do dia fazendo parte da quinta semana – do total de 12 – do Winter Equestrian Festival. O maior e mais importante torneio hípico, que acontece todo começo de ano no Palm Beach International Equestiran Center. Serão US$ 7 milhões até o dia 31 de março, na Flórida, Estados Unidos.

Montando H5 Chaganus, o cavaleiro olímpico brasileiro Eduardo Menezes foi vice no desafio FEI CSI5* com U$ 134 mil em premiação. Dos 50 conjuntos, sete habilitaram-se ao desempate idealizado pelo britânico Kelvin Bywater.

Brasil no pódio do Winter Equestrian Festival
Eduardo Menezes. Foto: Cedida

Sagrou-se vencedora a top canadense Erynn Ballard apresentando Darko´s Promise sem faltas em 39s285. Eduardo e H5 Chaganus cruzaram a linha de chegada com pista limpa em 39s408. Em terceiro lugar chegou o norte-americano Wilton Porter com Calleto Cabana que zerou em 39s558.

A cada semana, um brasileiro se destaca. Também nessa mesma rodada, na quarta-feira, abertura dos trabalhos, foi de bons resultados para o Brasil. O cavaleiro olímpico Paulo Stewart com Verdi O Merveilles terminou em quarto na prova FEI2* a 1.40 metro. Na prova FEI 5* a 1.45 metro, Luiz Francisco de Azevedo, integrante do Time Brasil nos Jogos Equestres Mundiais 2018, também garantiu a quarta colocação. Enquanto o top Fabio Leivas apresentando Luziada JMen foi terceiro na prova aberta a 1.40 metro.

Brasil no pódio do Winter Equestrian Festival
Martin Fuchs e Clooney 51. Foto: Sportfot

Essa quinta semana do WEF teve patrocínio do Fidelity Investments e a principal disputa aconteceu no sábado, 9 de fevereiro, o GP 5* com U$ 391 mil em jogo. Martin Fuchs, da Suiça, e Clooney 51, de propriedade de Luigi Baleri, ficaram com o gordo prêmio. Dos 40 inscritos, 18 habilitaram-se ao desempate. Fuchs superou os adversários com pista limpa em 33s13.

“Eu sabia que meu cavalo está em ótima forma. Ele tem sido ótimo na temporada ao ar livre nos últimos meses”, comentou Fuchs. “Clooney é muito experiente, então foi bom leva-lo ao palco principal e colocá-lo sob os holofotes. Na primeira volta, ele ainda estava um pouco surpreso com tudo, teve cuidado nos obstáculos. Tive que usar mais perna do que o habitual”.

Wellington, na Flórida recebe cavaleiros do mundo inteiro nessa época, de todas as idades e níveis de competição. Brasileiros, radicados no exterior e no Brasil, aproveitam oportunidade para estar perto do que tem de melhor no Hipismo mundial.

Colaboração: Assessoria CB
Fonte: PBIEC
Foto de chamada: Bebeto Omena