Arquibancada lotada para aplaudir José Roberto Reynoso Filho em um feito inédito na Sociedade Hípica Paulista

A arena coberta que sediou o 29º Concurso de Salto Internacional e Nacional CSI-W e CSN Indoor na Sociedade Hípica Paulista, em São Paulo, por si só já é um espetáculo. Adicione à mistura os melhores do Brasil, disputas memoráveis, atividades glamorosas fora do picadeiro e uma programação diversificada. Um dos mais famosos e mais importantes concursos de Salto do Brasil foi encerrado no dia 29 de setembro.

Ao longo de seis dias foram realizadas 32 provas totalizando R$ 440 mil em premiação. Um dos nomes importantes da modalidade, José Roberto Reynoso Fernandez Filho (foto), que já era o único tricampeão, faturou o tetra do GP.  O Grande Prêmio Troféu Jayme Loureiro Filho, a 1.50/1.55m, foi a principal disputa fechando o sexto e último dia de competição na SHP. Cavaleiro olímpico, José Roberto fez dupla com seu fiel Azrael W.

Finalizaram as duas voltas com apenas uma falta no segundo percurso, em 64s74. Os quatro títulos de José Roberto (2010, 2017, 2018 e 2019) foram com o alazão Azrael W, um sela holandês de 14 anos. “Estou muito honrando e feliz em vencer mais uma vez esse GP perante casa cheia na Sociedade Hípica Paulista. O Azrael realmente nasceu para vencer e ser meu”, declara o campeão, que também é tricampeão do ranking brasileiro senior top 2015/2016/2018.

Os vencedores do GP Troféu Jayme Loureiro Filho

Após essa vitória, assumiu novamente a liderança da temporada após cinco de nove etapas em 2019. Como curiosidade, esse ano o GP passou a ter um Troféu Perpétuo, que leva o nome de Jayme Loureiro Filho. Que é ex-presidente da SHP e responsável pela construção do picadeiro coberto inaugurado em 1965. Romeu Ferreira Leite, presidente da SHP e organizador e idealizador do Indoor já em sua primeira edição, premiou José Roberto.

O cavaleiro teve direito ao Troféu Perpétuo Jayme Loureiro Filho por ter vencido a disputa três vezes. O tetracampeão agora também levou para casa o Troféu Transitório, que será de posse do próximo tricampeão. Dos 22 conjuntos da primeira volta, 12 habilitaram-se para a segunda passagem, entre os quais cinco sem faltas. A rodada decisiva teve armação do course-designer internacional Frederic Cottier.

Tendo o campeão vencido com uma falta na segunda volta, naturalmente, nenhum outro conjunto conseguiu terminar a prova sem penalizações. O jovem talento goiano Alberto Sinimbu, com Quidam Forever, que também havia zerado a primeira volta, registrou um derrube na segunda, em 66s72, conquistando o vice-campeonato. Só para essa disputa foram R$ 120 mil em premiação e pontos para o ranking senior top.

O GP também foi válido como seletiva da liga sul-americana para final da Copa do Mundo 2020, em Las Vegas. A título de curiosidade, em 29 anos de Indoor, somente José Roberto (quatro vezes), Vitor Alves Teixeira (duas vezes – 1992 e 1995) e Bernardo Resende Alves (duas vezes – 1999 e 2000) subiram ao lugar mais alto do pódio desse GP mais de uma vez.

Ana Carolina Borja

Outros resultados

Na noite da sexta-feira, 27, a primeira prova internacional fechou o quarto dia de competição. Dos 23 conjuntos cinco habilitaram-se ao desempate a 1.50m idealizado pelo renomado course-designer francês Frederic Cottier. Somente dois voltaram a zerar e a vitória ficou com o carioca Thiago Mattos, montando Hermes do Santo Antonio, em 40s50. Medalhista pan-americana, a gaucha Karina Johannpeter veio da Europa especialmente para competição.

Montando Challenger JMen garantiu a segunda colocação, sem faltas, 41s37. Na segunda mais importante da sexta-feira, o Clássico a 1.40 metro, dos 54 conjuntos em pista, dezoito largaram no desempate com direito a dobradinha da casa. Adolpho Lindemberg, montando Upsilone de Blinere, sagrou-se campeão sem faltas, em 33s68. A consagrada dupla Fernando Schilis e Dimensional Landritter II do Feroleto foi vice, pista limpa, 34s55.

A paranaense Giovanna Sobania, com HFB Hannah, faturou a concorrida Copa Ouro no Indoor 2019. Resultado que fechou a programação do sábado, a 1.35m, contou com 36 conjuntos. Vinte e seis foram ao desempate, mas somente três voltaram a zerar. Recém-chegada da Europa, a campeã fechou percurso em 36s18. O vice-campeão foi Rodrigo Ullmann Lima, apresentando Kent do Cach do Santo Antonio, sem faltas, em 37s56.

Carro x Cavalo

A etapa do Global Amateur Tour, circuito que oferece a oportunidade para atletas amadores competirem internacionalmente em provas de Salto ao redor do mundo, também movimentou a programação. Participaram desta etapa verde amarela 36 competidores de sete nações em percursos com obstáculos variando entre 1.10 e 1,20 metro de altura. O resultado entre as equipes mistas teve vitória foi da Equipe 5, com quatro pontos perdidos e somatória do tempo de 219s93.

O time foi formado pelos brasileiros Maria Carolina Auricchio Braido / Coriara Canabrava, Paulo Marcelo Tigre / Zaterdag Cooper e Adauto Marcondes Freire Junior / Salamandra Top Belini, além de Kimberley Mason / Amado Mio JT, da Nova Zelândia. No individual, as mulheres foram maioria entre os vencedores, todos brasileiros. Ganhou a paulista Ana Carolina Borja de Almeida, com Caprice V Van de Hermitage.

Beto Gresse faturou o tri no ‘Desafio Carro x Cavalo’ Stuttgart Porsche com Pedro Matos. O tempo somado das apresentações da dupla formada pelo piloto Beto Gresse e pelo cavaleiro Pedro Távora de Matos foi 81 segundos. Eles foram os primeiros a largar entre os dez concorrentes, estabelecendo a marca perseguida pelos demais.

Pedro Matos terminou o percurso de oito obstáculos com um derrube no último penalizando a dupla em três segundos acrescidos ao tempo final. Desceu do cavalo, saltou um obstáculo a pé, entrou no Porsche Macan e afivelou o cinto para que Beto Gresse fizesse seu percurso. Foi perfeito, vencendo os sete obstáculos – cones com uma bolinha de tênis em cima – sem penalizações.

Resultados completos e todas as informações: shp.org.br.

Colaboração: Imprensa CBH
Fotos: Luis Ruas