Os presidentes da ABQM e Núcleo Sul Quarto de Milha aproveitaram encontro para confirmar o desenvolvimento da raça no Estado do Rio Grande do Sul

O presidente da ABQM, Cicinho Varejão, marcou presença no 11º Congresso Brasileiro de Laço Comprido, com R$ 100 mil em prêmios, realizado durante a 41º Expointer, em Esteio/RS. Sobre a qualidade dos animais e a representatividade da raça no Rio Grande do Sul, Cicinho comentou que a equinocultura está envolvida no agronegócio. “Não existe boi sem cavalo e nem cavalo sem boi”, disse.

Cicinho Varejão e Adão Tessmann

Estar inserido na programação de um evento da magnitude da Expointer também foi motivo de alegria para o comandante da ABQM. “Estão todos de parabéns pela organização desse Congresso. Muitas inscrições, uma tropa boa e bonita, ótima morfologia e pedigrees bem especiais. É visível a evolução do Quarto de Milha por aqui e a nossa raça está sendo muito bem difundida nesse Estado maravilhoso, que é o do Rio Grande do Sul”.

A cultura do cavalo é bastante enraizada no povo gaúcho e o fato de ter o QM nem representado por lá é motivo de orgulho para Cicinho. “As pessoas têm o Cavalo Crioulo em um patamar muito especial. É uma raça onde a criação é muito tradicional aqui e o Quarto de Milha está conquistando, também, com particular atenção o seu espaço”.

Eduarda Lima

Entre os responsáveis por tudo isso, está o Núcleo Sul Quarto de Milha, hoje presidido por Adão Tessmann. Ele vem fazendo um trabalho muito bem estruturado, dando sequências as boas ações de seus antecessores. “Acredito que para o cavalo crescer, os núcleos têm de existir e não é só a ABQM. Assim, eles estão desempenhando muito bem o papel por aqui e estão de parabéns”, completou Cicinho.

Para Tessmann, é uma honra ser um dos responsáveis pelo desenvolvimento da raça em terras gaúchas. “Estamos vivendo um grande momento. Mesmo com uma chuva forte a gente conseguiu trazer as pessoas, os competidores do Brasil inteiro. Estão aqui cavalos lindos, vários criadores, competidores e profissionais bastante empenhados. Prezo muito por isso. Quem viu um passado recente e vê hoje como está, só tem motivo para sentir orgulho”, finalizou.

Campeões empatados da Aberta

Entre os campeões, Eduarda Lima consagrou-se pentacampeã da categoria Amazonas no Congresso. Gaiva Peppy EJB foi a responsável por mais esse título. Desta vez, ela recebeu os aplausos duplamente levando para Tupanciretã/RS, as fivelas de campeã e de terceira colocada. Com a castanha Gaiva Peppy EJB, obteve a nota 219. Ao montar a égua Filly Nurse Smart, somou 214,4 pontos.

Dos 374 conjuntos que se inscreveram para a prova nos dias 31 de agosto e 1° de setembro, a categoria Boi Laçado Aberta chamou atenção também. Foram 116 inscritos nessa categoria e após empate, cinco conjuntos dividiram o título. Além das fivelas, eles dividiram a premiação de R$ 35 mil. Os cavalos campeões foram Senhor Bueno AJT, ARC Catty One, África Whiz, Cuca Playboy e WJgold Morena.

Adilson Vitorino e Aquarela Sanbel

Entre as classes de prova Técnica, mais um título para Adilson Vitorino. Competindo com a baia amarilha Aquarela Sanbel venceu a Aberta Senior ao marcar 225 pontos. Todos os resultados encontram-se no Portal SEQM.

Colaboração: ABQM
Fotos: ABQM/Divulgação

Escreva um comentário