A amazona faz, ou já fez, Apartação, Working Cow Horse, Conformação, Rédeas, Western Pleasure, Três Tambores, Seis Balizas e agora Ranch Sorting e Team Penning

Quem vê Mônica Ribeiro de Castro Cunha andando pelas ruas de um parque de exposições durante uma prova como a da ABQM não imagina que, facilmente, ela poderia atuar em todas as pistas. São nove as modalidades que a amazona de Presidente Prudente/SP praticou ou pratica ainda hoje.

“Desde menina sempre fui apaixonada por cavalos. Para mim, é mais fácil passar o dia todo montada do que fazendo outra coisa. É tão natural eu montar a cavalo e isso vem da herança que meu pai meu deixou, essa genética pelo meio equestre, essa paixão. Ele sempre foi o meu maior incentivador”, recorda ela.

Geraldo Ribeiro de Souza foi um dos pioneiros do Quarto de Milha no Brasil, criador dos habilidosos cavalos com o sufixo GR. Ele foi, então, um dos fundadores do Rancho Quarto de Milha, na cidade que é o berço da raça no Brasil. E a vida da família sempre seguiu a linhagem de boi, o forte de Mônica.

“Depois que meu pai morreu, sigo com o apoio igualmente incondicional do meu marido, Marcelo. E desde o começo, no Tambor e na Baliza, que eram as modalidades que tinham na época, até hoje, ele está do meu lado”. E nesse tempo, por exemplo, o prêmio para quem ganhasse uma prova era um lanche no melhor local do recinto.

Cowgirl Completa

Muita coisa mudou nesse meio tempo. Entretanto, algo que permanece é a presença constante de Mônica nos pódios. Ela foi campeã em todas as modalidades que competiu. Apartação, Working Cow Horse, Conformação, Rédeas, Western Pleasure, Três Tambores, Seis Balizas e agora Ranch Sorting e Team Penning.

“O Western Pleasure e a Conformação também aconteceram na minha vida no início. Assim como a Rédeas. Era uma época que a pista ficava cheia na Conformação, era muita gente mesmo. Aliás, simultaneamente eu ficava na Apartação e Pleasure, Apartação e Rédeas, daí Rédeas e Conformação”.

Ela conta que a fim de ter um foco maior, mantém sempre duas ao mesmo tempo. Assim sendo, a paixão da vez é o Ranch Sorting, que ela faz há um ano e meio, e vai começar no Team Penning.

Red Spook (Wimpy JR X Trinket Spooks, por Spooks), que seu pai comprou da King Ranch, foi quem começou a dinastia GR. Sobretudo, Mônica foi a primeira mulher a vencer um Potro do Futuro de Apartação e isso aconteceu no primeiro evento da modalidade pela ANCA. Com San Spook GR, neto materno do garanhão, escreveu um de tantos capítulos vencedores.

Linhagem de boi

Movida a desafios tem encarado numa boa as novas modalidades. Algo que facilita bastante é que a sua tropa sempre foi conduzida para a linhagem de boi. “Depois de anos no Cow Horse, gostei muito do Ranch Sorting e resolvi fazer. Agora acho que não vai ter mais modalidade para eu competir. Dentro do boi, com o Tem Penning, fiz tudo”.

Portanto, a bagagem dela nas provas com gado, a leitura de boi, uma habilidade com gado de tantos anos competindo em Apartação e Working Cow Horse, ajudaram muito na hora dessa transição para o Ranch Sorting, posteriormente no Team Penning.

“De fato, para mim fica mais fácil, sem dúvida. E o meu fundamento de Rédeas me ajuda a transitar por diversas modalidades. Estou adorando o desafio, está sendo maravilhoso. Até já tenho alguns títulos, uma surpresa, mais rápido do que eu imaginava”.

Mônica Ribeiro

Experiência internacional

Mônica Ribeiro morou nos Estados Unidos com a finalidade de se aprimorar nas modalidades que praticava. Entre as pessoas que conviveu, o campeão mundial de Apartação Mike Mowery. A competidora fez cursos e ficou por um mês no rancho dele.

Outra pessoa com que ela aprendeu muito foi Lindy Burch, uma das treinadoras mais conceituadas do mercado. Mônica teve oportunidade, a propósito, de participar do Potro do Futuro de Working Cow Horse em Waco, Texas.

Acesse mais sobre Ranch Sorting no portal Cavalus

Em resumo, a amazona mais completa do Brasil também está feliz por ter sido bem recebida por todos no Ranch Sorting. “Enfim, eu amo estar aqui nesse meio. A gente procura fazer o melhor. O cavalo está comigo a minha vida inteira. É algo fundamental para mim. Embora a minha primeira paixão seja a família, o resto quem ocupa são os cavalos.”

Por Luciana Omena
Colaboração: Verônica Formigoni e Analucia Araújo
Fotos: Cedidas