A temporada se resume aos inúmeros rodeios que utilizam os trabalhos da EkipeRozeta e com o resultados desses eventos é feito um ranking anual e uma grande final

Antes de sonhar com a formação da EkipRozeta, Enrique Moraes trabalhou como assessor de pista do Locutor Helinho Paraíso. Eles viajavam muito, faziam muitos rodeios. Foi nessa vida que ele conheceu pessoas e fez amigos. Com o tempo e o trabalho dele no meio, começou a ser chamado para ajudar na organização de alguns rodeios, sendo o responsável pelo sorteio e lista com a ordem de entrada, nome de competidores e boiadas.

Enrique Moraes. Foto Leandro Gasparetti

De algo informal, passou a ser um trabalho de verdade. Enrique começou a ser contrato para tomar conta de tudo que fosse a respeito das montarias dentro de diversos rodeios pelo Brasil. Além de fazer o sorteio da ordem de entrada, ele também passou a ser responsável por contratar as boiadas, juízes, salva-vidas, fazer a inscrição e convite aos competidores. Enfim, toda a dinâmica para que o rodeio de fato acontecesse, o esporte, ficou responsabilidade dele. E ela ainda também exerce a função de comentarista em algumas festas por seu vasto conhecimento das modalidades, dos competidores e touros.

“E começamos a trabalhar em muitos rodeios nesse formato. Em 2008, na Festa do Peão de Barretos, o campeão Redner Barbosa comemorou os oito segundos vencidos em cima do touro dançando e dizendo: ‘Ai é Rozeta’! O que começou por diversão, virou bordão e caiu nas graças dos adeptos ao esporte. As pessoas gostaram tanto, que a frase tornou-se marca registrada em quase todos os rodeios realizados no país. E foi assim que surgimos. Nosso objetivo é ajudar a melhorar o esporte”, conta Enrique.

Ele reforça que a EkipeRozeta não nasceu com o objetivo de concorrer com outros campeonatos e sim, com a meta de apenas somar, sempre em benefício ao esporte e, principalmente, em benefício daqueles que arriscam suas vidas em cima do lombo de um animal de quase uma tonelada. “Outro destaque da EkipRozeta é a revelação de novos talentos. Nomes que hoje estão se sobressaindo no rodeio, começaram conosco, em nossas etapas.”

Enrique Moraes e a comissão da Festa de Urupês
no final de semana passado. Foto cedida

Ele e sua equipe chegam a trabalhar em dois, três rodeios por final de semana. Com o passar do tempo e a prestação dos bons serviços, ele teve que se cercar de profissionais para pode dar conta de toda a demanda. São muitos quilômetros rodados, histórias diversas para contar e amizades feitas e solidificadas ao longo do caminho. Na temporada 2017, serão mais de 65 rodeios até o final do ano, e a grande final esta marcada para novembro, na Festa do Peão de Taquarituba/SP. Outro marco para a EkipRozeta é a Copa Panther de Cutiano, o único campeonato dessa modalidade no Brasil hoje. E a final será também em novembro, em Joaquim Távora/PR.

“Agradeço de coração a todas as comissões de festas, organizadores, que acreditaram, e ainda acreditam, no meu trabalho, minha dedicação. Aos competidores, tropeiros, toda minha equipe. Se não fosse a soma desses fatores, a Ekip não estaria no nível que está hoje.”

Veja o calendário do campeonato e os resultados das etapas em: www.enriquemoraes.com.br.

Por Luciana Omena
Colaboração Carla Prado Silveira

Escreva um comentário