Boiadas da esquentaram a final e paulista ficou com o carro ‘zero’ km

 Terminou na noite de domingo, 4 de fevereiro, a 31ª edição da Festa do Peão de Douradina, no Paraná.  Conhecido como o ‘Caldeirão do Paraná’, por ter a arena pequena e sempre lotada, passando um calor enorme para as montarias, o rodeio teve um show de organização, com o público presenciando toda a garra dos competidores e destreza dos animais de pulo. Samuel Thiago liderou do começou ao fim a FEPEINA. O competidor, de Mirante do Paranapanema/SP, conquistou o segundo carro ‘zero’ km da carreira.

Samuel Thiago

“Eu estava muito feliz em ter vencido os primeiros animais e estar liderando a competição. Minha felicidade era porque desloquei o ombro no final do ano. Então, estar montando bem é uma vitória. Quando o título chegou tudo isso só aumentou”, disse Samuel com exclusividade ao nosso parceiro Eugênio José. “Eu montei no Pai da Mata para vencer. O público e a comissão mereciam uma parada, mas o touro pulou diferente do primeiro dia e me surpreendeu. Eu tinha que parar aqueles oito segundos, mesmo não precisando da pontuação”, reforçou Samuel, que entrou na final como campeão antecipado do rodeio. Pai da Mata foi o mesmo touro que deu a ele a maior nota do evento no primeiro dia, 92 pontos.

“É muito importante você ser bem recebido como a gente foi recebido aqui, quero aproveitar para agradecer ao Rodrigo pela oportunidade de montar neste renomado evento e também toda comissão organizadora pela recepção lá na escola, com ar condicionado, duas refeições por dia, nem colchão precisamos levar que tinha e da melhor qualidade ainda. Foi um prazer estar aqui na FEPEINA, e um prazer ainda maior poder andar como fivela de campeão deste evento”, finalizou.

Empenhada e com credibilidade tanto na cidade e para a comunidade, como entre os profissionais de rodeio, a comissão, liderada por Nicholas Martins e Wilian Custódio, presidente e vice, trabalharam muito para que a festa acontecesse para valer como sempre foi. O público respondeu a todo o carinho, lotando as dependências do recinto, formando até congestionamentos na cidade. Entra presidente, sai presidente, o pensamento continua o mesmo, fazer uma boa festa, com shows que cabem no bolso e na realidade do município e, um rodeio de qualidade, sem baixar o investimento nas montarias.

Rodrigo Martins e Matheus Sossai, diretores do rodeio, escolheram a dedos todos os profissionais e, principalmente, as boiadas, fazendo da arena da FEPEINA um show de rodeio. “O rodeio aconteceu como prevíamos. Sabíamos que os competidores podiam vencer bons touros e fazer grandes montarias como aconteceu oito notas acima de noventa. Os animais contratados poderiam vencer qualquer competidor, como venceram na final, disse Rodrigo.

O calendário sempre deu a Douradina a posição de primeiro grande rodeio do ano. Com um carro ‘zero’ km de prêmio e uma boiada descansada, já que é o início de temporada e não há muitos eventos, sempre foi difícil ganhar a fivela de Douradina. E ainda mais, sempre foi complicado vencer todos os touros da FEPEINA. Não foi diferente este ano, com touros das boiadas Tercio Miranda, Paulo Emílio e 2M do Marcondes Mais. Foram 113 montarias durante os quatro dias, com 31 paradas, aproveitamento 27% da parte dos competidores e nenhum touro foi vencido na final. Das 31 paradas, oitos foram com notas igual ou superior a noventa pontos. Um dos currais mais difíceis da temporada

Samuel Thiago somou 272,25 pontos, deixando Rafael de Brito, de Potirendaba/SP, em segundo, com 271,50 pontos, e Lucas José, de Comodoro/MT, em terceiro, com 266,50 pontos. E a FEPEINA 2019 já tem data marcada: de 7 a 10 de fevereiro.

Colaboração e Fotos: Eugênio José

Escreva um comentário