Um dos maiores campeonatos de Laço em Dupla do Brasil dá sequência à temporada 2018

premiação team roping
Campeões da Aberta: Edvaldo Martins Gomes
e Rafael Paoliello

A segunda etapa da temporada 2018 do Campeonato Paulista de Team Roping superou expectativas dos organizadores Roberto Sulera e Marcos Feliciano. Segundo eles, mesmo em meio à crise que aflige o Brasil e os brasileiros em geral, muita dificuldade encontrada, os laçadores mostraram a força do esporte equestre.

“Em meio a tantos bombardeios – algumas provas embargadas – cada dia estamos mais fortes, mais sólidos e mais resistentes. O Laço em Dupla amealha cada dia mais adeptos, um número bom de iniciantes começando. Pessoas ainda imbuídas no fomento do esporte, o que é importante. Temos a migração de amadores para a profissional, fortalecendo essa categoria também. E cada dia mais vemos que todos se dedicam, procurando se profissionalizar”, comenta Marcos Feliciano ‘Marquinho Cabeceira’.

De 27 a 29 de julho os laçadores se encontram para essa segunda etapa do CPTR 2018, no Haras Sulera, em Bálsamo/SP. “Estamos muito felizes com mais esse sucesso do CPTR, onde nem tudo são elogios, obviamente que temos críticas, mais sempre levamos isso para o lado construtivo, de querer melhorar sempre e fazer para todos o mais ‘próximo da perfeição’”, reforça ele.

team roping
Edvaldo Martins Gomes e Fernando Varoni
ganharam um carro ‘zero’

Marquinho lembra que acabamos de sair de uma greve importante ao Brasil, a dos caminhoneiros, período que tiveram que adiar essa etapa. “Todos sabem a dificuldade, mais enfim, deu tudo certo. A prova contou com shows ao vivo, bar e restaurante completos, lojas countries em geral, sempre com duas pistas simultâneas, foi bem satisfatório o resultado”.

Os organizadores computaram 2593 inscrições – 76 na categoria Aberta; 545 nas somatórias 11 e 8; 991 nas somatórias 6 e 4; e 981 nas somatórias 3 e 2. A premiação distribuída foi de mais de R$ 160 mil, contando com dois carros ‘zero’ km, três trailers ‘zero’ km, 20 motos ‘zero’ km e o restante em dinheiro. A premiação extra foi de um carro ‘zero’ km caso alguma das duplas campeãs tivessem laçando com cordas Power Ropes e Power Protection.

premiacao team roping
Giovani Henrique e Felipe Longuini,
campeões da #3

Nessa etapa ninguém ganhou o carro extra. Em cada categoria, valeu ainda dez vagas para Mega Final. Edvaldo Martins Gomes foi um dos destaques, ganhando dois carros e mais premiação em dinheiro.

E os campeões foram: Edvaldo Martins Gomes e Rafael Paoliello – 5s390 – Aberta; Edvaldo Martins Gomes e Fernando Varoni – 5s390 na Aberta da #Soma 8 a 11, ganhando um carro; Vitinho Miguel e Arthur Luiz Almeida – 5s730 – Soma 8, um trailer de prêmio; Pedro Borges e Robledo Goulart – 5s810 – Soma 11; Netinho São Carlos e Edvaldo Martins Gomes – 5s72 – na aberta da #Soma 6 a 4, um carro zero de prêmio; Neto Cardoso Juracy Cardoso e Junielson de Oliveira – 6s04 – Soma 4, um trailer; Felipinho Braganca Paulista e Bruno Biazotto – 5s94 – Soma 6; Marcos Firmino e Gabriel dos Santos – 6s57 – um trailer na Aberta da #Soma 2 e 3; Jhow da Silva e Flavinho Moreto – 6s89 – Soma 2.5; Felipe Longuini e Giovani Henrique – 7s58 – Soma 3.

Por Luciana Omena e Verônica Formigoni
Fotos: Marilza Barros

Escreva um comentário