Um dos maiores campeonatos de Laço em Dupla do Brasil dá sequência à temporada 2018

premiação team roping
Campeões da Aberta: Edvaldo Martins Gomes
e Rafael Paoliello

A segunda etapa da temporada 2018 do Campeonato Paulista de Team Roping superou expectativas dos organizadores Roberto Sulera e Marcos Feliciano. Segundo eles, mesmo em meio à crise que aflige o Brasil e os brasileiros em geral, muita dificuldade encontrada, os laçadores mostraram a força do esporte equestre.

“Em meio a tantos bombardeios – algumas provas embargadas – cada dia estamos mais fortes, mais sólidos e mais resistentes. O Laço em Dupla amealha cada dia mais adeptos, um número bom de iniciantes começando. Pessoas ainda imbuídas no fomento do esporte, o que é importante. Temos a migração de amadores para a profissional, fortalecendo essa categoria também. E cada dia mais vemos que todos se dedicam, procurando se profissionalizar”, comenta Marcos Feliciano ‘Marquinho Cabeceira’.

De 27 a 29 de julho os laçadores se encontram para essa segunda etapa do CPTR 2018, no Haras Sulera, em Bálsamo/SP. “Estamos muito felizes com mais esse sucesso do CPTR, onde nem tudo são elogios, obviamente que temos críticas, mais sempre levamos isso para o lado construtivo, de querer melhorar sempre e fazer para todos o mais ‘próximo da perfeição’”, reforça ele.

team roping
Edvaldo Martins Gomes e Fernando Varoni
ganharam um carro ‘zero’

Marquinho lembra que acabamos de sair de uma greve importante ao Brasil, a dos caminhoneiros, período que tiveram que adiar essa etapa. “Todos sabem a dificuldade, mais enfim, deu tudo certo. A prova contou com shows ao vivo, bar e restaurante completos, lojas countries em geral, sempre com duas pistas simultâneas, foi bem satisfatório o resultado”.

Os organizadores computaram 2593 inscrições – 76 na categoria Aberta; 545 nas somatórias 11 e 8; 991 nas somatórias 6 e 4; e 981 nas somatórias 3 e 2. A premiação distribuída foi de mais de R$ 160 mil, contando com dois carros ‘zero’ km, três trailers ‘zero’ km, 20 motos ‘zero’ km e o restante em dinheiro. A premiação extra foi de um carro ‘zero’ km caso alguma das duplas campeãs tivessem laçando com cordas Power Ropes e Power Protection.

premiacao team roping
Giovani Henrique e Felipe Longuini,
campeões da #3

Nessa etapa ninguém ganhou o carro extra. Em cada categoria, valeu ainda dez vagas para Mega Final. Edvaldo Martins Gomes foi um dos destaques, ganhando dois carros e mais premiação em dinheiro.

E os campeões foram: Edvaldo Martins Gomes e Rafael Paoliello – 5s390 – Aberta; Edvaldo Martins Gomes e Fernando Varoni – 5s390 na Aberta da #Soma 8 a 11, ganhando um carro; Vitinho Miguel e Arthur Luiz Almeida – 5s730 – Soma 8, um trailer de prêmio; Pedro Borges e Robledo Goulart – 5s810 – Soma 11; Netinho São Carlos e Edvaldo Martins Gomes – 5s72 – na aberta da #Soma 6 a 4, um carro zero de prêmio; Neto Cardoso Juracy Cardoso e Junielson de Oliveira – 6s04 – Soma 4, um trailer; Felipinho Braganca Paulista e Bruno Biazotto – 5s94 – Soma 6; Marcos Firmino e Gabriel dos Santos – 6s57 – um trailer na Aberta da #Soma 2 e 3; Jhow da Silva e Flavinho Moreto – 6s89 – Soma 2.5; Felipe Longuini e Giovani Henrique – 7s58 – Soma 3.

Por Luciana Omena e Verônica Formigoni
Fotos: Marilza Barros

2 Comentários

  1. Pingback: A mineira Isadora Leira é apaixonada pelo Team Roping e Breakaway roping - Cavalus

  2. Wonderful work! That is the type of info that are supposed to be shared around the web. Shame on Google for not positioning this put up higher! Come on over and consult with my website . Thanks =)

Escreva um comentário