Com um currículo já aplaudido no exterior, a matriz passa adiante todas as qualidades de um animal digno de excelência

Dizem que quando algo tem que dar certo, não importa o que aconteça, pode até demorar, mas acaba que dá. Danton Dequech, de Londrina/PR, buscou e acreditou até que um dia viu o sonho desembarcando no Brasil. Ima Tuf Missy, vinda direto dos Estados Unidos para fazer história aqui.

Danton conta que tudo começou em 2012, quando estava com viagem marcada para Denver, nos Estados Unidos. A ideia era conhecer junto com o irmão frigoríficos e ranchos da região. Antes do embarque, encontrou o famoso treinador JD Yates no Congresso ABQM, em Avaré/SP. Logo pediu dicas de ranchos próximos a Denver e acabou sendo convidado para visitar o rancho de Yates, que fica em Pueblo.

“Lá eu conheci a égua Ima que estava em treinamento para competir o mundial de Laço. À primeira vista já fiquei encantado. Montaram nela, me mostraram a égua trabalhando e quando perguntamos se estava à venda, ele disse que precisava ver com os proprietários”, conta Danton.

Só em outubro de 2012 que voltaram a conversar, quando JD esteve novamente no Brasil. “Ele me passou o valor e de inicio achei muito alto. Para ajudar, naquele mesmo ano, a égua foi reservada campeã Mundial no Laço. O que me deixou feliz, por comprovar a qualidade, além da beleza do animal que já era minha paixão. Mas, ao mesmo tempo, a vitória dificultou ainda mais a compra”.

Ima Tuf Missy

Os donos desistiram de vendê-la. Dequech também lembra que sempre perguntava da égua para Yates, que vem sempre para o Brasil. E a resposta era a mesma, de que Ima Tuf Missy não estava mais à venda. “Eu não acreditava, não queria desistir daquela égua. Insisti e acabou que colocaram um valor bem superior à primeira pedida. Eu ainda não tinha como nem fazer oferta”.

Só em 2013 o desejo da compra foi concretizado. “Enfim deu certo e eu comprei a Ima. Ela chegou ao final daquele ano e foi direto para o Haras 4 Irmãos, do Loly e do Marcelo Pessoa, já iniciando a reprodução”. Danton destaca que dois embriões foram feitos, resultando no nascimento em 2014 de um macho chamado Ima Real Boy, e uma linda fêmea, Ima Real Missy.

A matriz, conhecida como ‘a égua preta do turco’, além de chamar atenção por beleza, tem uma morfologia e pelagem impecáveis. Soma 589 pontos pela AQHA, foi reservada campeã mundial, tem 28 vitórias no Laço de Cabeça, 23 vitórias no Pé, além de pontos em Performance Halter e nas modalidades Três Tambores e SeisBalizas.

“Ela é completa. Está entre as três éguas mais pontuadas a entrarem no Brasil”, diz Dequech, orgulhoso. Como garantia de uma matriz que passa não só beleza, docilidade e muitas características que comprovam sua qualidade, Ima Tuf Missy também passa adiante sua genética excelente para esportes.

Ima Tuf Missy

“O primeiro produto da Ima, antes mesmo do Potro Futuro, com apenas três anos de idade, já tinha registro de mérito. Conseguiu se destacar em provas de cronômetro se classificando durante a Copa no Laço Pé, Laço Cabeça, nas categorias Aberta, Amador. E, além de tudo, ele também já marcou mais de 30 pontos, foi campeão Potro Futuro e muitas outras conquistas que só comprovam uma linhagem de sucesso”.

Foram três longos anos até que o sonho se concretizasse. “Demorei um ano para pagar, ela ficou mais três anos presa no haras devido a suspeita de mormo. Então, foi para o Centro de Treinamento RP, com Rodrigo Paoliello”. Nas pistas do Brasil, foi reservada SuperHorse no ano passado.

“Hoje ela está alojada na minha casa, daqui não sai mais! Só nesse ano, fizemos cinco embriões dela. Tenho certeza que todos os filhos vão ser animais reconhecidos”, conclui Danton, dizendo que recebe com frequência elogios das pessoas que compraram os potros da matriz. Para ele, a maior alegria, além de todo esse reconhecimento depois de tanto esforço, é poder ver a Ima todos os dias.

Por Camila Furtado/Editora Passos
Fotos: Miguel Oliveira e cedidas

Escreva um comentário