Juntos estão trilhando uma carreira de sucesso e somam como premiação três carros e nove motos

A história de Léo Scaff, 14, e Gabriel Scaff, 15, é guiada pela Mão Divina. Desde pequenos, frequentavam a fazenda da família, mas os irmãos nunca se interessaram por cavalos, e nem com a lida dos animais. O mais novo tinha até medo de chegar perto.

Mas isso mudou após a família organizar uma Cavalgada, saindo de Nova Fátima/GO para Trindade/GO, na Festa do Divino Pai Eterno, como conta o pai dos meninos, Leonardo Scaff. “Na saída, Gabriel despertou interesse na hora de ir montado, mas logo no começo caiu do cavalo. O que até poderia desmotivá-lo. O Leozinho, vendo toda situação, ficou com mais medo ainda”.

“Mas o Gabriel montou de novo, atravessou rio, córregos e antes de chegarmos a Trindade, o Leozinho, que tinha seguido até ali a cavalgada de caminhonete com a mãe, pediu para montar o garanhão, para surpresa de todos. E com as bênçãos da Santíssima Trindade, chegou à porta da igreja montado”.

Daí em diante, reforça o pai, emocionando pela lembrança, os dois filhos despertaram interesse grande pelo cavalo. E foi o ponta pé inicial da trajetória dos irmãos Scaff no meio equestre. Logo em seguida, veio o interesse também para os esportes. Vendo que haviam provas de Tambor no rancho perto de casa, eles quiseram experimentar.

Léo e Gabriel Scaff. Foto: Ricardo Mariotto

“Depois de três dias, falamos com nosso pai que queríamos laçar!”, lembram os irmãos. Foi quando Léo e Gabriel começaram os treinos no Laço no Rancho CT Thallys Bodinho. Formaram conjunto, respectivamente com Turnipike e Ultra Solano. Sob os ensinamentos do treinador, ganharam confiança e começaram a participar de provas, despontando onde corriam.

Destaque para dois grandes eventos de Goiás que eles foram campeões: Copa Texas Center 2017 e Copa Cavalo Cowboy 2018, em meio a mais de 1100 inscrições. Léo é o cabeiro da dupla, handicap #2, e Gabriel o pezeiro, handicap #1. Juntos, têm uma grande sintonia em pista.

“Eles se firmaram e estão fazendo uma carreira de sucesso, já têm no currículo três carros e nove motos, ganhando provas de grande relevância nacional. O Léo é considerado o jovem com maior número de prêmios do Brasil, com 12 anos de idade, quando ganhou um carro e duas motos”, reforçou Leonardo.

Como todo jovem laçador, eles têm seus ídolos. “O meu ídolo no Laço Cabeça é o Edivaldo Martins, ele acabou de se consagrar o melhor cabeceiro do Brasil”, fala Léo. Gabriel também declara em que se espelha na hora de laçar. “O meu é o Thallys Bodinho, meu treinador, aprendo muito com ele”.

E eles têm um sonho em comum que é de se tornarem laçadores profissionais. A aposta, é de que, se continuarem assim, logo, logo veremos os nomes de Léo e Gabriel em muito mais pódios.

“Agradecemos a todos os nossos patrocinadores, ao nosso pai Leonardo, a nossa mãe, o Bodinho e sua equipe e todos que torcem pela gente”, finalizam Léo e Gabriel.

Por Verônica Formigoni
Fotos de chamada: Esporte Rural

Escreva um comentário