Foram dois carros ‘zero’ km, duas selas e mais prêmios em dinheiro para os melhores na classificação final

A segunda edição da Cavalo Cowboy Team Roping Show aconteceu dia 3 de janeiro, em Aragoiânia/GO, no Rancho Eldorado. Foram 1086 duplas inscritas, em uma prova limitada a 1100 inscrições, e mais de R$ 100.000,00 em prêmios. Idealizada por Giovani Henrique, Bernardo, da Cavalo Cowboy, e Rogério e Zé Junior, do Rancho Eldorado, a prova nasceu para promover a loja Cavalo Cowboy, que é a maior e mais diversificada em artigos para esportes equestres no Estado de Goiás, visando também contemplar as categorias que têm laçadores em maior número na região, os iniciantes e amadores.

O pódio de Lucas e Gabriel Scaff, e os vencedores do HC2,5
Giovani Henrique e Bernardo,
da Cavalo Cowboy

Uma novidade foi que cada uma das 15 duplas premiadas ganharam duas fivelas e troféus. “Isso não acontece em outros eventos. Geralmente, as provas premiam só os campeões com fivelas, mas na nossa prova, todos que entraram na zona de premiação levaram uma fivela para casa. E isso é um ótimo incentivo para os iniciantes e amadores”, declarou Giovani. A prova foi para a categoria #HC3,5, com prêmios reservados para #HC2,5 e #HC2,0. Os handcaps mais baixos são justamente as categorias para os que estão começando. Uma etapa da ETR também foi realizada, levando os profissionais para o evento.

Com um carro ‘zero’ km na mão, os jovens de 13 e 12 anos, Lucas e Gabriel Scaff, irmãos, foram o destaque da Cavalo Cowboy esse ano. Venceram o HC2,5 com média de 6s220, e deram um show em pista. Com essa idade, mostrando o laço que mostraram, o futuro é brilhante. Paulinho Cardoso e Pedro Montividiu foram os campeões, menor média da prova, levando o outro carro ‘zero’, que era para o HC3,5, com 5s745 de média. Os vencedores do HC2,0 foram Gustavo Bacelar e Renato Pegazus, com 6s680 e de prêmio duas selas ProHorse. Rafael Contini e Thales Bodinho foram os melhores pela ETR. O ranking do Campeonato Elite Team Roping tem agora Rodrigo de Lima e Marcelo Silva liderando cabeça e pé, respectivamente.

E como já é tradição em grandes provas de Laço em Goiânia, foram realizados quatro shows para mais de 2500 pessoas, com destaque para a apresentação da dupla Di Paulo & Paulino. Goiás, aliás, é um dos polos do cavalo Quarto de Milha e do Laço. Giovani lembra que são muitas provas realizadas todos os meses, pelo menos uma grande por mês até dezembro, sem contar as pequenas e as das exposições agropecuárias. “Em Goiânia e interior, temos uma temporada agitada o ano todo. São cinco pistas cobertas para o nosso circuito – Goiânia, Brasília, Nerópolis, Aragoiânia e Itaberaí, e agora está saindo a sexta, em Rio verde. Então, um problema de parar prova por causa de chuva não temos mais, o que fomentou ainda mais o negócio por aqui”.

A terceira edição já está com data marcada: 1° e 2 de fevereiro de 2019.

Por Luciana Omena
Fotos: cedidas

Escreva um comentário