“Torço pela evolução, porém sei que para isto precisamos de gado excelente, pistas excelentes e união”

O médico veterinário Flávio Canavaci é filho e neto de produtor rural. Casado com Maria Angélica Salomão Barreto, competidora dos Três Tambores, sempre teve ligação com o meio equestre.

Trabalha com gado Nelore PO há 20 anos, contudo só em 2006 que realmente se rendeu ao mundo equestre. Através do Mário Dias Moreira Francisco conheceu o Laço Individual e iniciou na raça Quarto de Milha.

Seu primeiro cavalo de laço foi West Wind Knight. A partir deste adquiriu outros animais. Atualmente monta em Haidas Full Tari, com quem conquistou alguns títulos.

“Meu principal título foi quarto lugar na Prorelax Calf Roping de 2018. Antes de tudo, para mim essa é a melhor e maior prova do Brasil. Também consegui ser finalista da ANLI”, comenta Flávio Canavaci.

O laçador tem um sonho como competidor, que é de ter um título de campeão. De tal sorte que pretende estar por um bom tempo neste meio.

“Meu sonho é ser campeão, principalmente da Prorelax. Do mesmo modo, participar por muitos anos junto com meus amigos, desta paixão que é o laço”.

Visão

Em síntese, na sua visão da situação atual do esporte que pratica é que falta união. “Os competidores precisam se unir mais. Torço pela evolução, porém sei que para isto precisamos de gado e pistas excelentes”.

Acima de tudo, ele reforça, união e participação dos competidores nas provas. “Esta é a grande chave para o crescimento, e a mais importante! Os competidores ainda têm que se conscientizar que para uma prova boa, o fator principal somos nós”.

Acesse mais conteúdos de Laço Individual no portal Cavalus

Dessa forma, ele acredita que a força não se faz apenas com patrocínios e doações. “Acredito que a adesão nas provas reverterá em maior crescimento dos eventos, competidores e animais de alta qualidade.”

Por Verônica Formigoni
Fonte: Editora Passos
Foto: Rodolfo Lesse

Escreva um comentário