Campeonato Portal da Vaquejada mostrou, com os números de 2017, porque é um dos maiores campeonatos do Brasil, o Brasileirão das Vaquejadas

Foi a mais emocionante final do Campeonato Portal Vaquejada, analisam os organizadores. 1210 duplas duelaram, em busca do lugar mais alto lugar no pódio, Prêmio Melhores do Ano, R$ 200.000,00 em prêmios, nas categorias Profissional, Amador, Aspirante e Jovem.  Foram batidas quatro senhas na Jovem, 95 na Amador, 194 na Aspirante e 43 na Profissional. Estava em jogo títulos de campeões de cavalos e vaqueiros, promovidos pelo maior campeonato de Vaquejada do Brasil.

Toda essa emoção aconteceu no último final de semana, de 15 a 19 de novembro, no Parque Bemais, em São Miguel de Taipú/PB. A festa de gado contou com um público circulante de aproximadamente 55 mil pessoas, que acompanhou a etapa final do CPV das arquibancadas e ainda se divertiu no sábado, com grandes shows musicais de Pedrinho Pegação, Luan Estilizado, Saia Rodada e Eliane.

Campeões categoria Profissional

Depois das classificatórias pegarem fogo, as disputas finais começaram logo cedo no sábado, 18, com as categorias Jovem e Feminino. No domingo, 19, as principais categorias do campeonato fizeram a festa, diante de um grande público ansioso para conhecer os melhores vaqueiros e cavalos da temporada. A cada derrubada, as arquibancadas e camarotes vibravam.

Na categoria Aspirante, o campeão da etapa foi o vaqueiro Cesar Filho, esteirado por Júnior Latércio, representando o Grupo Carrocerias CF, de Vera Cruz/RN. No Amador, quem faturou o primeiro lugar da vaquejada foi Arthur Neves e Fernando Santos, do Parque Santa Maria, de Pedro Regis/PB.

Junior Latercio e Jet Free

O momento mais esperado foi o da disputa da categoria Profissional, com o público aguardando o grande duelo entre os cavalos Jet Free e Aragon Apollo. Júnior Latércio, campeão entre os vaqueiros por antecipação, montou Jet Free, que entrou na pista com dez pontos de diferença a mais que seu principal opositor, Aragon Apollo. Jet tinha duas senhas batidas, enquanto Aragon, com Valter Xavier, tinha apenas uma.

Os dois acabaram perdendo na etapa final, ficando Jet Free como campeão 2017 do CPV na categoria Profissional. Vestindo a camisa do CL Ranch, de Juazeiro do Piauí/PI, o título dele foi comemorado por todos os presentes, que invadiram a pista. Mas Júnior Latércio não ficou fora do pódio, já que venceu a etapa montando Nataly Roxa, esteirado por Cleudivan, representando o Haras W.S., de Fortaleza/CE, de propriedade do cantor Wesley Safadão, rachando com Antônio Neto e Don Fred, esteira de Carlos Rodrigues, representando o Rancho Felix, de Sousa/PB.

Cícero Leite, Jet Freee e Júnior Latércio

“Essas vitórias, de melhor vaqueiro, e ainda a do Jet Free de melhor cavalo, eu agradeço a Deus e ofereço à minha família e, principalmente, ao meu pai, que sempre me incentivou. Agradeço também ao meu patrão Cícero, que acreditou na minha capacidade e me entregou o Jet Free, esse cavalo extraordinário, que depois desse título no Campeonato Portal vai ficar mais famoso ainda”, falou Júnior ainda sobe forte emoção.

Essa temporada certamente ficou marcada pela torcida ferrenha dos que acompanharam a trajetória inédita de Júnior Latércio desde o início do Campeonato Portal. O vaqueiro Profissional entrou no Brasileirão esse ano e, com ele, não existe aquele ditado de o que importa é participar. Ele representa um time do Piauí, mas é nascido e criado na cidade de Macaíba, no Rio Grande do Norte. Foi lá que ele aprendeu a derrubar boi e logo tornou-se mestre no esporte.

O amor pela vaquejada ele herdou do pai que, além de fã número um, é o maior incentivador do campeão nacional. Seu Latércio Alves de Oliveira por vezes emocionou Júnior nas grandes corridas desse ano torcendo por ele na beira da pista. Mas foi nesse domingo, 19 de novembro, que seu Latércio viu o sonho do filho virar realidade.

Outros resultados: portaldavaquejada.com.br.

Colaboração Portal da Vaquejada
Fotos: Renan Leôncio

Escreva um comentário