Quartistas

A grandeza de uma modalidade

 

Quando vejo a imagem do Haras Rapahela superlotado, com premiação milionária de R$ 1 milhão para as provas de Três Tambores deste ano de 2018, outra me vem à mente a cerca de 20 anos, em Bauru (SP). Prova do Congresso da ABQM rodando….Centenas de pessoas, entre pais, mãe e filhos vão à beira da pista, levando sua cadeiras (nem arquibancada tinha direito. Quando chovia então, voava barro para todo lado). Toca…Vai…Quase deu…18s. Observava aquela cena como jornalista da ABQM e não entendia por que toda aquela energia não era transformada numa modalidade de sucesso.

Melhores cavalos iam para Corrida, Rédeas, Apartação…..

Os melhores cavalos iam para as Corridas, Apartação e Rédeas, que era o xodó e principal anseio da molecada da época para concretizar o sonho de se tornar um verdadeiro cavaleiro. O tempo passou, a modalidade de Três Tambores cresceu vertiginosamente e os grandes cavaleiros e cavalos não mais iam para outras modalidades (que também cresceram muito). Hoje, nos principais leilões da raça Quarto de Milha, um cavalo que era quase descarte de outras provas, atinge os melhores preços, tornando-se o carro-chefe da raça (graças a inúmeros fatores: criadores de peso, importações, treinamento, premiação, alimentação, pistas de primeiro mundo, etc). A conferir agora de 5 a 11 de março, na divisa de Tietê e Porto Feliz.