Bandit SRA foi o grande campeão cavalo e Baviera HVP, sagrou-se a grande campeã égua

As pistas do Helvetia Riding Center, em Indaiatuba/SP, receberam a 36ª Exposição Nacional do Cavalo Árabe, mais importante evento da raça na América Latina, durante os dias 15 a 19 de novembro. Na ocasião, foram realizadas provas de conformação (halter), provas montadas, confraternizações e homenagens, que deram o tom ao evento. Estiveram reunidos criadores de várias partes do Brasil e exterior. Centenas de animais foram julgados pelos americanos Joseph Polo e Robert Boggs, a dinamarquesa Marianne Tengstedt, a alemã Cláudia Darius, e o brasileiro Leonardo Pinheiro Machado.

O cavalo Bandit SRA, criado por Dan Or Maureen Grossman e exposto por Paquito Carrasco, do Haras Carandá, de Sorocaba/SP, foi, por unanimidade, o grande campeão cavalo da Nacional do Cavalo Árabe. O reservado campeão foi Tales HVP, do Haras Vila dos Pinheiros, de Indaiatuba/SP, de Jaime Pinheiro.

Bandit SRA. Foto: Rogério Santos

“Sendo o título máximo da raça e o mais cobiçado, estamos muito contentes e a satisfação deste prêmio é enorme. Bandit venceu por unanimidade em uma competição analisada por cinco juízes, o que enaltece a qualidade dos animais. Neste ano, a Nacional apresentou animais excelentes, com destaque para a categoria de fêmeas, que foram de ótima qualidade. Tivemos a presença de criadores de várias partes do mundo, Estados Unidos, Canadá, América Latina, Emirados Árabes, e isso só engrandece a exposição”, comentou Paquito Carrasco, proprietário do Haras Carandá e expositor do cavalo campeão.

Baviera HVP. Fotos: Rogério Santos

Já nas categorias de fêmeas, Baviera HVP, do Haras Vila dos Pinheiros, que ganhou seu segundo prêmio importante no evento –  sendo, inclusive, eleito melhor criador e expositor de Halter e Peformance da Nacional por todos os resultados -, foi a grande campeã Égua da exposição. A reservada campeã foi Lumiar Ethna, criada pela propriedade Baseterra Agropecuária LTDA, do Haras Lumiar, de Itaborai/RJ, e exposta pelo Haras Agricola Y Haras Panquehue LTDA, do Chile.

“Mais uma vez a Nacional do Cavalo Árabe apresentou animais de excelente qualidade e de padrão internacional. As competições morfológicas e montadas reforçaram a qualidade da nossa criação, que hoje se destaca também no exterior. Tivemos dois páreos que comprovaram a desenvoltura do árabe para as corridas e uma linda homenagem a Lenita Perroy, importantíssima criadora de cavalos árabes”, comenta Fábio Amorosino, presidente da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Árabe – ABCCA, entidade promotora do evento.

Páreos no Jockey Club
Durante a Nacional, foram transmitidos dois páreos com o Cavalo Árabe, um de machos e outro de fêmeas. No GP Arabian Ladies, a égua Zellis Zenyatta, de propriedade de Rodrigo Schulze, foi a grande vencedora. Já no GP Nacional do Cavalo Árabe, Heron HVP, de Jaime Pinheiro, sagrou-se o vencedor. Os páreos distribuíram R$ 40.000,00 em prêmios.

Lenita Perroy recebendo os cumprimentos.
Foto: Assessoria

Homenagem
Na edição deste ano, Lenita Perroy, importantíssima criadora de cavalos Árabe do Haras Meia Lua e responsável pela importação de um dos mais importantes reprodutores da raça, Ali Jamal, foi a homenageada pela ABCCA durante a Nacional. O garanhão chegou em 1986 e sua linhagem sagrou-se extremamente vencedora. No Brasil, a genética de Ali Jamal já alcançou o incrível patamar de 70% de sua linhagem ser campeã de competições nacionais.

Após o término das competições e premiações, a escola de samba paulista Rosas de Ouro, uma das maiores vencedoras do carnaval, agitou a arena Alsayed Stud. Foi o encerramento perfeito para o evento perfeito! Que venha 2018!

Colaboração Gustavo Cezario | Texto Comunicação Corporativa

Escreva um comentário