Crioulo

Com 987 inscrições, Crioulaço mostra a força da modalidade em sua grande final

Ao todo, foram 55 horas em pista em todas as categorias e modalidade teve aumento de inscritos na temporada de 2020

A grande final da temporada 2020 do Crioulaço, que foi realizado de 16 a 19 de janeiro, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio/RS, mostrou toda a força da modalidade. Afinal, o evento registrou 987 inscrições em 18 categorias, um aumento de 23% na comparação com a ciclo anterior.

No entanto, para que os adeptos do Crioulaço chegassem até esta grande final, eles percorreram um longo caminho. Ao todo, durante o ciclo foram realizadas 62 etapas classificatórias da modalidade, além das 52 do Laço Criador.

Números que, junto aos obtidos na pista principal do Parque de Exposições Assis Brasil em Esteio, confirmam o sucesso alcançado pelo esporte. Pelo menos, é o que fez questão de enfatizar o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), Francisco Fleck.

“A avaliação do evento é fantástica. É o resultado de um trabalho, de um ciclo encurtado, bem menor do que o outro. A final veio para o verão para melhorar as condições de acampamento e logística, um pedido do pessoal do laço, e realmente foi respondido: tivemos esse recorde de inscrições muito significante”.

Ainda de acordo com o presidente da entidade, mais de R$ 95 mil em premiação foram distribuídos aos vencedores das 18 categorias.

Força A

Contudo, o último grito de campeão só foi anunciado pelo narrador quando o evento já passava da marca de 55 horas de prova realizadas em quatro dias de programação. Foi por volta das 3 horas da madrugada desta segunda-feira (20), após sete voltas, que o pódio da Força A finalmente foi formado.

João Adam e Dieisson Rodrian Camargo da Motta foram os campeões da Força A

Assim, com uma premiação de R$ 25 mil destinada às cinco melhores duplas do certame, os laçadores João Adam e Dieisson Rodrian Camargo da Motta superaram as dificuldades impostas pelo gado mocho e celebraram a vitória sobre o lombo de Faceira do Rio da Mata e Divina da Morada do Vale, respectivamente.

A dupla bicampeã do Laço de Ouro, Giliarde Tamara e Jonatan Costa, voltou a subir ao pódio, mas desta vez na terceira posição. Além disso, a parceria dos jovens ginetes Alan Coutinho e Darlan Nunes levou a dupla ao segundo lugar, competindo de frente com os profissionais mais experientes.

Força B

Com mais de R$ 17 mil em prêmios, a Força B evidenciou o grande nível dos laçadores em pista e a formação das 15 duplas premiadas levou horas para ser concluída. Ao fim da disputa, uma dupla ganhou destaque: Rafael da Silva Castro e Diolnei Pereira dos Santos garantiram o primeiro e o segundo lugares.

Rafael da Silva Castro e Diolnei Pereira dos Santos foram os campeões da Força B

Além disso, uma parceria feminina se manteve firme nas armadas da modalidade até as últimas largadas de boi, levando as laçadoras Ariane Soares e Amanda Rossa a se posicionarem no terceiro lugar da categoria.

Força C

Na Força C, 149 duplas entraram em pista – desde a classificatória até a final – em busca do pódio e do maior número de armadas positivas. Como recompensa, a ABCCC ofertou uma premiação de R$ 15 mil repartida entre as 30 melhores duplas, além de troféu para as quatro primeiras.

Wagner Carvalho Arruda e Almiro Fernandes foram os campeões da Força C

Depois de quase uma tarde inteira de prova, o pódio foi formado. Na etapa de “mata-mata”, as últimas cinco duplas em pista decidiram encerrar a disputa e dividir a premiação.

Em seguida, por meio de sorteio, a classificação final foi definida. Assim, foi liderada pelos conjuntos formados por Wagner Carvalho Arruda, que montou Tocaia do Guassupi, e Almiro Fernandes montando Soledad do Guassupi.

* Todos os resultados da grande final do Crioulaço podem ser conferidos no site da ABCCC.

Fonte: ABCCC
Crédito das fotos: Divulgação/Felipe Ulbrich

Veja mais notícias sobre o cavalo Crioulo no portal Cavalus