Raça vem registrando recordes de participações e comemora esse sucesso no primeiro trimestre do ano

Em três credenciadoras ao Freio de Ouro, principal modalidade equestre da raça, nos últimos 30 dias, segundo a ABCCC, foram cerca de 120 participantes. Os paranaenses vêm se destacando no cenário do Cavalo Crioulo nos últimos anos, conquistando títulos importantes nas modalidades da raça e também fomentando genética comprovada nas pistas de provas e exposições. Conforme dados da Associação, a manada de exemplares no Paraná atualmente é de 22 mil animais, sendo a segunda maior do país, atrás apenas do Rio Grande do Sul.

Credenciadora Paraná. Foto: Daymon Grocheviski – Divulgação/ABCCC

Este crescimento é comprovado pelos números já alcançados neste ano em participação nos eventos. As credenciadoras em questão aconteceram em Ponta Grossa (duas) e em Balsa Nova. “Foram três credenciadoras em um raio de 100 quilômetros de Curitiba com um número recorde e todos os eventos com disputas em alto nível”, destaca o analista de Expansão da ABCCC, Gérson de Medeiros.

Para o representante da Associação, o fortalecimento da raça Crioula no Paraná se deve especialmente aos usuários do cavalo. Lembra que é uma região muito forte no Laço Comprido, com eventos e rodeios praticamente todos os finais de semana. “Esses laçadores vão atrás de cavalos bons que se adaptam à modalidade e acabam encontrando linhagens específicas para o Freio de Ouro. Esse treinamento acaba instigando os criadores a participar da modalidade”.

O Paraná está na rota dos grandes eventos do Cavalo Crioulo. Neste ano, além de diversas provas e exposições, ocorrem também etapas de Exposições Passaportes que selecionam animais para a Exposição Nacional da Morfologia, durante a Expointer. Na agenda estão Londrina, de 13 a 15 de abril, e Guarapuava, entre 6 e 7 de julho. Além disso, ocorrerá uma classificatória ao Freio de Ouro em Ponta Grossa, de 21 a 24 de junho.

Paleteada Bagé. Foto: Felipe Ulbrich/Divulgação ABCCC

No Rio Grande do Sul, a casa da ABCCC por sua sede estar situada em Porto Alegre, outro evento destacou as qualidades do cavalo Crioulo. Bagé classificou as primeiras duplas da final da Paleteada. No total, 20 duplas se credenciaram para a decisão da modalidade que ocorrerá em Esteio durante a Expointer. E foi emocionante, pois a chuva que se abateu sobre a cidade não deu trégua, fazendo com que cavalos e cavaleiros tivesse que superar limites.

Nessa prova, o único desafio é levar o boi até a outra ponta, com vários fatores que dificultam a prática. Do ângulo de quem está em cima do cavalo, manter a passada em linha reta e não deixar escapar o boi, além de não tocar ou pular os fenos e manter o equilibro no galope dos dois conjuntos sem nenhuma reação, já poderia definir como uma prova que exige do competidor. Todos esses ingredientes unidos à condição climática desfavorável não facilitaram para nenhuma dupla.

Estiveram na competição os melhores 120 colocados do ranking da Paleteada. Sob o olhar criterioso de quem já julgou grandes paleteadas na final da modalidade, em 2017, Thiago Ávila e Leandro Amaral foram os jurados. Os melhores exemplares entre os classificados foram: Manta Pampa Tupambaé, montado por Carlos Loureiro Souza, Laçador Gringa, montado Por Aluizio Perez, Escravo do Bom Fim, montado por Vasco Gama Filho, Fábula do Bom Fim, montado por Marcelo Fioravante, Palmeira 155 da Ronda, montado por Fabricio Gigena e Cachimbo Ferramenta 45, montado por Luiz Martins Bastos Neto.

Outras informações: www.abccc.com.br

Colaboração: Assessoria de Imprensa

Escreva um comentário