Crioulo

Inclusão de Ouro tem novo regulamento divulgado

Prova oficial da ABCCC teve a sua primeira final no ciclo 2019 e busca a cada dia mais incentivar a participação de pessoas com deficiência no meio do cavalo Crioulo

A Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Crioulo (ABCCC) divulgou o novo regulamento da prova Inclusão de Ouro. A modalidade, que incentiva a participação de pessoas com deficiência em provas do cavalo Crioulo, teve sua primeira final no ciclo 2019.

Atualmente, a prova é oficializada e ainda caminha para novas formas de abranger todo o público interessado. Além disso, ainda busca gerar uma competição saudável aos seus participantes.

Para a coordenadora da modalidade, Josilene Martins, o novo regulamento é resultado de observações e feedbacks do primeiro ciclo. Novos participantes foram agregando forças à ideia inicial, mostrando interesse de diversas partes do País pela modalidade.

“Eu vejo como um passo muito importante. É uma competição mas os resultados são muito mais importantes porque são vidas, são seres humanos incluídos, que se sentem empoderados, resgatados, cativados, participativos e presentes”, reconhece.

Principais atualizações

Na primeira final realizada em Esteio/RS, os inscritos foram distribuídos entre Força A (ginetes que conquistaram primeiro ou segundo lugar em classificatória) e Força B (demais competidores). Agora, além de ter a autonomia por optar integrar uma das Forças,a prova de Figura foi acrescentada ao percurso.

Dessa forma, mesmo com dificuldade menor, tudo o que o participante conseguirá executar será levado em consideração para a Força B, haja vista que naquele momento o que ele está expressando é o seu máximo, de acordo com Josilene.

Nesse sentido, a coordenadora da modalidade lembra que conforme o nível de equitação do participante for evoluindo, será habitual vê-lo mudar de categoria.

Além disso, um número de classificatórias em cidades fixas foi estabelecido: sete. O Rio Grande do Sul receberá provas em Arroio Grande, Esteio, Santa Maria e Porto Alegre.

No entanto, nos estados de Santa Catarina, Paraná e Rio de Janeiro ainda não definiram suas cidades. Nestes locais, as provas serão realizadas com número de participantes livre. Os demais Núcleos que tiverem interesse em realizar uma classificatória da Inclusão de Ouro, devem receber, no mínimo, três inscritos inéditos.

Fonte: ABCCC
Crédito da foto: Maurício Vinhas Fotografia