Crioulo

Reconhecimento do Freio de Ouro como manifestação cultural avança no Senado

Comissão de Educação do Senado aprovou o projeto de lei, que agora segue para avaliação do Plenário do Senado

A maior prova de seleção da raça Crioula, o Freio de Ouro avançou mais um passo na esteira que leva até o seu reconhecimento como manifestação cultural nacional. Durante sessão realizada nesta semana, a Comissão de Educação do Senado aprovou o projeto de lei relatado por Lasier Martins (Podemos-RS) de autoria do deputado Afonso Hamm (PP-RS).

Inegavelmente, o Freio de Ouro é uma competição importante para o estado do Rio Grande do Sul. Afinal, é responsável por levar um grande número de pessoas até o Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, para acompanhar de perto a Expointer. Sem falar que o evento é participante ativo da economia e da cultura equestre do país.

Dessa forma, o PL 5.644/2019 (PL 7.570/2017, na origem), quer garantir a realização das atividades centradas no cavalo Crioulo, resguardadas às normas legais de proteção aos animais.

Antes de mais nada vale ressaltar que a competição é realizada no Rio Grande do Sul há mais de 40 anos e reproduz nas pistas o trabalho do cotidiano no campo gaúcho. Ao todo, são nove etapas classificatórias, sendo duas internacionais, por onde passam mais de mil animais.

Portanto, as provas avaliam atributos do cavalo Crioulo, como resistência, aptidão e coragem. Trazida pelos colonizadores espanhóis, a raça é símbolo de agilidade, resistência e força.

Importância do Freio de Ouro

A Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) conta com mais de 400 mil animais registrados. Assim, mais que ferramenta de trabalho, de esporte e de montaria, a raça é fundamental para o agronegócio brasileiro.

Afinal, é peça central de complexo econômico que movimenta anualmente mais de R$ 1,28 bilhão e gera mais de 280 mil empregos. Para o presidente da ABCCC, Francisco Kessler Fleck, é um reconhecimento muito importante para o cavalo Crioulo e para sua prova máxima de seleção.

“Estamos muito agradecidos a todos os parlamentares da bancada gaúcha, tanto da Câmara quanto do Senado, que sempre têm demonstrado grande apoio à nossa raça e nossas causas do cavalo Crioulo”, diz.

Conforme a assessoria do senador Lasier Martins, o reconhecimento do tradicional torneio não apenas celebra a raça equina, mas também enaltece a cultura gaúcha. Além disso, ele lembrou que a Constituição estabelece que o Estado deve garantir liberdade e acesso às fontes da cultura nacional, além de valorizar a difusão das manifestações culturais.

Na sequência, após a aprovação da Comissão de Educação do Senado, a proposta segue para avaliação do Plenário do Senado.

Fonte: ABCCC
Legenda da foto: Divulgação/Fagner Almeida

Veja mais notícias sobre o cavalo Crioulo no portal Cavalus