Cultura & Estilo

A história dos cavalos Marwari é tema do livro arte Marwari – The Horse of India

Obra reúne 120 fotos que ilustram o surgimento da raça na Índia e sua relação com a cultura do país

Publicado

⠀em

O cavalo Marwari, sua origem, significado cultural, além do contexto de como contribuíram para a história da Índia são a temática do livro de arte Marwari – The Horse of India.

Desenvolvido pela fotógrafa equestre Paula da Silva, com textos de Ana Lucia Camphora, CuChullaine O’Reilly e Miriam Adelman, a obra reúne mais de 120 fotos que ilustram a história da raça com o país, além de explorar a Índia exótica e rural, capturando o poder, a graça e a herança dos cavalos Marwari.

A obra reúne ainda 20 ilustrações originais do livro Shaliotra, que data do século XVI e é reconhecido como um dos primeiros tratados sobre cavalos e de conhecimento veterinário.

Lentes pelo mundo

Paula da Silva viajou o mundo com suas lentes, criando um estilo único de fotografar cavalos. https://www.pauladasilva.com/.

Mundialmente reconhecida, a “equine photographer” é portuguesa e vive na Itália. Viaja por todo o mundo fotografando cavalos e seu povo, com foco em seus ambientes, paisagens e cultura.

Ministrou cursos de fotografia e organizou workshops para fotógrafos em diversos países, como Brasil, Islândia, Índia, Itália, França, Portugal, Estados Unidos. Seu trabalho foi publicado em revistas equestres em vários países e exibido em várias exposições. 

Autores de renome internacional

Os textos de Marwari – The Horse of India, foram desenvolvidos pelas escritoras Ana Lucia Camphora, Miriam Adelman e CuChullaine O’Reilly.

Ana Lucia possui uma abordagem pluridisciplinar sobre o estudo interespécies e, especificamente, sobre as culturas equinas. É autora do livro, ‘Animais e sociedade no Brasil dos séculos 16 a 19’, publicado no Brasil e na Inglaterra.

Já Miriam Adelman é poeta, tradutora, socióloga e estudiosa de culturas equestres, sendo pioneira em estudos das culturas equestres brasileiras e autora de muitos artigos e capítulos de livros sobre o assunto.

Pesquisa culturas equestres sob a perspectiva dos estudos humano-animais, da sociologia e da literatura.

CuChullaine O’Reilly é membro da Royal Geographical Society, do Explorers Club e fundador da Long Riders’ Guild. Foi mentor de expedições equestres em todos os continentes e é autor do “The Encyclopaedia of Equestrian Exploration”, “The Horse Travel Manual” entre outros.      

O cavalo Marwari                                               

Originário do deserto da região de Marwar, no Rajastão, Índia, os Marwari são animais extremamente resistentes, que podem suportar temperaturas altas e frios.

Levado para a Índia por Genghis Khan e os seus invasores Mongóis vindos do norte, o animal foi destinado para atuar nas guerras.

A marca registrada do animal são suas orelhas, pontiagudas e centralizadas, capazes de se movimentar quase 360 graus.

Eram considerados sagrados para o clã Rajput, responsáveis pelo aprimoramento racial desses animais. São descendentes cavalos de guerra que serviram às famílias dos governantes e guerreiros da Índia feudal.

O livro de arte Marwari – The Horse of India pode ser encontrado no link: https://www.ipsispub.com.br/product-page/marwari-the-horse-of-india

Por: Camila Pedroso

Fotos: Divulgação

Mais notícias no portal Cavalus

Moda

Participe da promoção “Meu Cavalo é Cutter”!

O vencedor terá o nome do seu cavalo batizando uma das calças da próxima coleção da marca

Publicado

⠀em

Quer ter um de seus cavalos batizando uma das calças da próxima coleção da Cutter Jeans? Então, participe da promoção “Meu Cavalo é Cutter”, que está sendo realizada exclusivamente na página oficial da marca no Instagram: @cutterjeans.

Para participar é simples: basta acessar a página da Cutter, procurar o post oficial da promoção e curtir. Depois, você vai precisar responder nos comentários dessa postagem, em até 600 caracteres, porque o seu cavalo deve ser escolhido.

Ah… e não esqueça de marcar dois contatos nos comentários também. A melhor justificativa, escolhida pela equipe da marca, será a vencedora da promoção “Meu Cavalo é Cutter!”.

Lembrando que não serão consideradas participações que excedam os caracteres nem com marcações de fakes, marcas ou famosos que não sejam influencers do mundo equestre no Instagram.

Não perca tempo e participe da promoção “Meu Cavalo é Cutter”. O resultado será divulgado antes para a vencedora. Então, fique de olho nas suas redes sociais. Cutter: exclusiva como nenhuma outra.

Site: www.cutterjeans.com.br | WhatsApp: (15) 99105-5851

Por: Equipe Cavalus Comunicação

Fotos: Divulgação/ Pexels

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalgadas Brasil

Cavalgada na Sardenha – Itália

Nessa semana, Paulo Junqueira escreve sobre uma Cavalgada na Itália, um país recheado de paissagens encantadoras

Publicado

⠀em

A Itália tem muito a oferecer numa viagem a cavalo. Suas paisagens parecem feitas para encantar, seus três milênios de história, cultura e culinária nos seduzem. A paisagem da Itália é caracterizada predominantemente por duas cadeias montanhosas: os Alpes e os Apeninos. Mais de três quartos da zona rural italiana é acidentada ou montanhosa, o que é interessante para nós cavaleiros. 10% da Itália é protegida por lei e há 20 Parques Nacionais e 130 Regionais.

Leia mais

Depois de passar um dia na sela, temos a nossa espera a hospitalidade e a gastronomia italiana. Embora a indústria de alimentos tenha mudado em muitas partes do mundo, a culinária italiana ainda é muito tradicional, preparada da mesma maneira.
Cada região tem algo diferente para oferecer. Já cavalguei em diferentes áreas da Toscana e da Sicília e hoje escrevo sobre a cavalgada na Sardenha.

A propriedade na Abbessanta, é num lugar charmoso. A placa “Scuderia” no estábulo já dá mostras do que os cavalos representam para a família que está na quinta geração na lida com cavalos. Desde algum tempo, a família se concentrou na criação, treinamento e competição de anglo-árabes.

Eu já tinha ouvido falar do cavalo selvagem da Sardenha que havia sido adotado e domesticado, e no quintal da casa lá estava ele comendo maçãs no pé. Ele é pequeno, mas forte.

No primeiro dia de cavalgada trilhas de areia, campos e lagoas salobras, antes de chegar à praia. O litoral lembra a Irlanda com suas falésias e penhascos, como pastos de ovelhas ao lado. Na praia oportunidade para dar uns galopes mais rápidos e depois entrar na agua aonde os cavalos ficam felizes em caminhar nas ondas.

A cavalgada na Sardenha é curta, mas suficiente para mostrar a diversidade de paisagens que a ilha oferece.

Por: Paulo Junqueira Arantes
Cavaleiro profissional e Diretor da agência Cavalgadas Brasil
www.cavalgadasbrasil.com.br

Fotos: Divulgação

Mais notícias sobre cavalgadas no portal Cavalus

Continue lendo

Moda

Novo site traz modernidade e segurança a Country Home

Clientes ganham novo canal de contato com a loja, ainda mais seguro e moderno

Publicado

⠀em

O advento da pandemia fez aumentar consideravelmente as vendas online. Apenas no primeiro semestre de 2021, o e-commerce no país atingiu a marca de R$ 53,4 bilhões em vendas, segundo o site do E-Commerce Brasil.

Os empresários tiveram que aprender, de última hora, como vender online e um dos meios mais procurados foi o WhatsApp. Os lojistas passaram a utilizar sua rede de contatos para oferecer os produtos e assim, continuar com as vendas.

Com a Country Home não foi diferente. A loja passou a ter um canal direto com os clientes via WhatsApp para a venda dos produtos. Assim como no Brasil inteiro, o canal foi um sucesso de vendas e levou a loja a se modernizar ainda mais.

Agora os clientes da Country Home possuem mais um canal de compra e venda: o novo site da loja.

Segundo a proprietária da loja, Janaina Nicola Moraes Pereira a proposta do novo site foi facilitar o acesso dos clientes. “Pelas redes sociais muitos clientes não conseguiam localizar os produtos desejados ou mesmo nos encontrar. Com o site, o cliente visualiza mais facilmente o produto e consegue efetuar a compra com facilidade e agilidade”, afirma Janaina.

Segurança

Além da agilidade e facilidade de acesso, o site trouxe ainda mais segurança às transações. “Apesar do nosso WhatsApp ser totalmente seguro com relação ao dados dos clientes, visto que enviamos um link de pagamento, alguns pediam outras alternativas. Foi assim que surgiu a ideia de desenvolvermos o site. Com isso, buscamos agradar ainda mais nossos clientes e conquistar novos” expõe a proprietária.

O novo site possui um sistema antifraude que protege tanto a lojista de golpes, quanto o cliente. “Nossos clientes podem se sentir seguros, pois o sistema protege os dados financeiros e pessoais deles no momento da transação. Além disso, nos protege de fraudes. Uma segurança a mais para todos os lados, o nosso e do cliente”, explica.

Conheça o site da Country Home e se surpreenda!

INFORME PUBLICITÁRIO
Por: Camila Pedroso

Fotos: Divulgação

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Moda

Bonés são a pedida deste Verão

Além de proteger do Sol e amenizar o calor, o acessório confere estilo as produções. Conheça o modelo ideal para seu formato de rosto

Publicado

⠀em

O calor está marcando presença neste verão e para se proteger do Sol nada melhor que um boné, ainda mais para os atletas que praticam suas atividades sobre o calor escaldante.

Para aliviar ainda mais a sensação térmica, os bonés ganham tecidos mais leves como o algodão e telas na parte de traz para deixar a cabeça mais ventilada.

Outra opção que agrada aos apaixonados por bonés são as viseiras. Como permitem que a parte superior da cabeça fique livre, agradam principalmente nos passeios ao ar livre como parques e praia.

A Fashion Art é uma empresa especializada na confecção de bonés e oferece uma vasta linha de modelos específicos para os dias mais quentes do ano. São modelos Marketing Premium, Countrys, Bonés Trucker, Viseiras, além de modelos casuais, bonés promocionais entre outros.

Como escolher um boné?

O primeiro passo para escolher um boné é levar em consideração o formato do seu rosto. Os ovais e redondos podem apostar em modelos com as abas retas. Já quem tem a face mais longilínea, as melhores opções são os modelos com aba curvada.

Para quem tem o rosto quadrado, a melhor opção são os modelos com abas menores e modelagem mais baixa.

Escolhido o modelo ideal, agora é só sair pro ai, despojando seu estilo.

Você sabe como higienizar seu boné?

Não basta apenas escolher o modelo ideal, é preciso mantê-lo sempre limpo para garantir a durabilidade da peça e dar ainda mais destaque a sua produção. Parece uma tarefa complicada, mas não é. Para lavar, basta mergulhar a peça em uma bacia com água fria, adicionar sabão neutro e com uma escova macia, escovar a sujeira. Retire bem o sabão e deixe seca sobre uma bancada, na sombra para não descorar ou perder o formato.

Lembre-se: nunca coloque seu boné na máquina de lavar ou secadora.

Sobre a Fashion Art

A Fashion Art está no mercado de confecções a 10 anos, desenvolvendo e produzindo confecções para conceituadas marcas licenciadas, magazines e empresas brasileiras na área promocional.

Conta com equipamentos modernos em todos os processos de industrialização e tecnologia de ponta, além de uma equipe especializada que atuam visando sempre o melhor resultado: a satisfação de todos os clientes.

Para mais informações acesse: http://fashionartbones.com.br/home/

INFORME PUBLICITÁRIO
Por: Camila Pedroso

Foto: Pixel

Crédito do vídeo: Carolina Lemes

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalgadas Brasil

Cavalgada nos Alpes: Uma imersão na natureza e história dos Alpes, no sopé do famoso Mont Blanc

Nessa semana, Paulo Junqueira escreve sobre uma Cavalgada nos Alpes, no sopé do famoso Mont Blanc

Publicado

⠀em

Muito antes de receber esquiadores de todo o mundo, os picos alpinos do vale Tarentaise e do vale Ferret eram frequentados por homens. Na idade do bronze já havia fluxos comerciais importantes. Alguns invasores da Itália cruzaram os Alpes antes do período galo-romano. O Império Romano construiu um caminho para conectar Mediolanum (Milão) com Vindobonna (Viena).

Cavalgada

Seguimos os passos dos celtas numa cavalgada entre rochas, gelo, florestas, animais e pássaros que formam a natureza intensa dos Alpes. No sopé do Mont Blanc, encontramos estrelas do alpinismo mundial.          

                           

Cavalgamos ao pé de uma série de deslumbrantes cristas, picos, geleiras destino de montanhistas de todo o mundo, incluindo o Mont Dolent que fecha o vale ao fazer a fronteira entre a França, a Suíça e a Itália.

Leia mais

Cavalgamos no Parque Nacional de Vanoise, com seus altos picos, cachoeiras, florestas e animais. A participação no grupo de um guia naturalista enriquece muito a experiência.                                                  

A cavalo chegamos em La Chenarie- Mines d’Argent de Peisey – os famosos veios de prata de Peisey, rebatizados de “Silver Mount”. Descobertos em 1644, o local abrigou A Ecole Pratique des Minas.

Viagem pela história dos Alpes

Cruzamos algumas aldeias como a de Moulin e Peisey Nancroix, depois no vale Tarentaise visitamos a igreja barroca de Landry, localizada ao pé da Estrada Romana. A arte das igrejas da região reflete a vida nas montanhas, honra os santos invocados contra doenças de homens e de animais, acidentes, avalanches e perigos climáticos. Nos séculos 17 e 18, a fé dos habitantes e o talento de artistas locais, piemonteses e franceses, povoaram as igrejas dos vales com verdadeiras obras-primas.

Durante a cavalgada passamos por vários vestígios romanos bem como edifícios medievais. A nobreza feudal construiu muitos castelos e fortes de função militar na região. Destaque para o castelo medieval e renascentista de Fenis, e seus magníficos afrescos.

Por: Paulo Junqueira Arantes
Cavaleiro profissional e Diretor da agência Cavalgadas Brasil
www.cavalgadasbrasil.com.br

Fotos: Divulgação

Mais notícias sobre cavalgadas no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalgadas Brasil

Cavalgada Solidária

Nessa semana, Paulo Junqueira escreve sobre uma Cavalgada Solidária desenvolvida pela Associação Cavaleiros da Cultura que leva cultura e incentivo à leitura.  

Publicado

⠀em

De origem francesa, solidariedade significa responsabilidade recíproca. Ser solidário é um ato de bondade e compreensão com o próximo.

“Fazer o bem sem olhar a quem”

Começo o ano escrevendo sobre um tema de cavalgada diferente, aquela que ajuda pessoas. Estamos em um momento delicado, no qual muitos brasileiros estão em situação de vulnerabilidade social por conta da pandemia e das enchentes.

Acredito que a solidariedade pode transformar vidas e estou trabalhando num Projeto de Cavalgadas Solidárias em todo o país.                                                                       

Leia mais

São muitas as iniciativas para ajudar pessoas (na maioria das vezes desconhecidas), através de cavalgadas solidárias. Em várias regiões do pais, grupos de cavaleiros, entidades tradicionalistas, dentre outros, muitas vezes em conjunto com o poder público municipal, organizam cavalgadas de caráter filantrópico. Vamos multiplicar essas ações!

Fazer o bem faz bem – solidariedade e os benefícios para a saúde mental

Sabemos que doar faz bem para o doador e para quem recebe, e é cientificamente comprovado que existe uma relação causal entre o ato de doar e a melhora da saúde mental. Ser solidário com o outro não só faz bem para o outro.Allan Luks, autor do livro The Healing Power of Doing Good: The Health and Spiritual Benefits of Helping Others / O poder curativo de fazer o bem: os benefícios espirituais e a saúde em ajudar os outros, reuniu diversos estudos sobre os benefícios proporcionados pelo altruísmo do trabalho voluntário. Ele identificou uma clara relação de causa e efeito entre ajudar os outros e ter boa saúde.

Associação Cavaleiros da Cultura

Criada em 2008, a Associação Cavaleiros da Cultura realiza uma ação solidária que merece destaque – cavalgada levando cultura e incentivando a leitura.              

A história teve início com um grupo de amigos, que, durante cavalgadas recreativas, procurava um sentido especial para suas jornadas. Em 2007, 16 cavaleiros organizaram a “Cavalgada do Centenário de Oscar Niemeyer”, idealizada por Carlos Oscar Niemeyer neto do grande arquiteto. Partiram de Goianá em Minas e percorreram 813 quilômetros até a cidade de Barretos em São Paulo em 19 dias. Distribuíram 12 mil livros em 25 bibliotecas e escolas públicas de cidades do interior de Minas e São Paulo. Em 2009, em um de seus mais marcantes eventos, a Cavalgada Cultural Brasília, distribuíram mais de 57 mil livros, em 25 municípios dos estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro, beneficiando 32 mil pessoas, no percurso de 650 km entre Niterói e Belo Horizonte.

O Papa João Paulo II afirmou que solidariedade não é um sentimento vago de compaixão pelos infortúnios das outras pessoas e sim uma determinação firme e perseverante de se comprometer com o bem comum!

Por: Paulo Junqueira Arantes
Cavaleiro profissional e Diretor da agência Cavalgadas Brasil
www.cavalgadasbrasil.com.br

Fotos: Divulgação

Mais notícias sobre cavalgadas no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalgadas Brasil

Cavalgada em cavalos Yakutian, raça que sobrevive em temperaturas que chegam a −70 ° C

Nessa semana, Paulo Junqueira escreve sobre uma Cavalgada em cavalos Yakutian, no meio de uma floresta, a 20 km de Maya, na Sibéria, Rússia

Publicado

⠀em

Para encerrar o ano, escrevo sobre mais uma opção de cavalgada na Rússia. Para quem como eu tem interesse em conhecer as diferentes raças de cavalos que existem no mundo, a visita à uma fazenda de criação de cavalos Yakutian, no meio de uma floresta, a 20 km de Maya, na Sibéria, é uma oportunidade de cavalgar, passear de trenó e aprender sobre essa raça que apresenta características bem interessantes.

Leia mais

Cavalo Yakutiano ou Yakut

O cavalo Yakutiano é uma raça nativa da região da República Sakha da Sibéria (ou Yakutia). Maior que o cavalo mongol e o cavalo de Przewalski, ele é conhecido por sua adaptação ao clima frio extremo da Yakutia, incluindo a capacidade de localizar e pastar na vegetação que está sob cobertura de neve profunda, e sobreviver em temperaturas que chegam a −70 ° C num inverno que pode durar 8 meses.

Origem na Mongólia

No século 13, o exército de Genghis Khan forçou o povo Yakut a fugir da Mongólia. Eles seguiram com seus cavalos para o norte, para o deserto congelado da Sibéria, onde dependiam de seus valentes cavalos para sobreviver.                                              

Numa adaptação que normalmente leva milênios, surpreendentemente, em apenas 800 anos os cavalos Yacultianos desenvolveram uma série de adaptações morfológicas, metabólicas e fisiológicas notáveis ao ambiente extremamente hostil em que vivem. Os cientistas usam o cavalo Yakutian como um exemplo de como a evolução rápida pode ocorrer sob pressão.

Características da raça

Alguns exemplos das características dos cavalos Yakutiano: compactos e curtos, sua conformação robusta os ajuda a reter melhor o calor, assim como sua crina e cauda densas e uma pelagem de inverno notavelmente espessa e longa. Eles são capazes de ganhar até 35 quilos de gordura extra durante os curtos meses do verão siberiano, permitindo a perda de até 20% de seu peso total durante o inverno. Eles têm um olfato aguçado e cascos largos e muito duros, que os ajudam a farejar e desenterrar o pouco de forragem enterrado sob a neve. Para ajudá-los a conservar energia durante o inverno, o metabolismo e a respiração ficam mais lentos e geram menos calor. Compostos anticongelantes em seu sangue ajudam a sobreviver no frio extremo.

Conexão com o mundo espiritual na cultura xamânica yakutiana

Os Yakuts usavam seus cavalos para uma ampla gama de propósitos. Eles eram um meio de transporte, usados para pastoreio, eram ordenhados, suas crinas usadas para fazer cordas e, no final de suas vidas, sua carne alimentava a família enquanto a pele era transformada em agasalhos. Juntamente com essas funções, os cavalos também eram uma importante fonte de conexão com o mundo espiritual na cultura xamânica yakutiana. Seu espírito selvagem reverenciado e eles foram domesticados apenas o suficiente para serem montados, conduzidos e ordenhados.

Embora os Yakuts não dependam mais de seus cavalos para sobreviver e a população equina local esteja diminuindo, o cavalo Yakutian ainda é reverenciado como uma criatura cultural e espiritualmente significativa. É importante na vida cotidiana, festivais e cerimônias.

Por: Paulo Junqueira Arantes
Cavaleiro profissional e Diretor da agência Cavalgadas Brasil
www.cavalgadasbrasil.com.br

Fotos: Divulgação/ Mikhail Cheremkin/ Shutterstock.com

Mais notícias sobre cavalgadas no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalgadas Brasil

Rússia – Lago Baikal – cavalgada nos confins da Sibéria

Nessa semana, Paulo Junqueira escreve sobre uma cavalgada na Russia, no Lago Baikal

Publicado

⠀em

A viagem começa em Moscou de onde sai a lendária viagem de trem de 3 dias na Ferrovia Transiberiana para Irkutsk, ao norte da fronteira com a Mongólia
O roteiro foi desenhado para incluir os melhores pontos turísticos da região.

Lago Baikal

A cavalgada começa nas margens do Lago Baikal, perto da Ilha Orkhon. Os habitantes locais costumavam chamar o Lago Baikal de lugar de poder, e é fácil entender por quê. Formado há 25-30 milhões de anos, o maior lago de água doce do mundo (em volume) contém cerca de 20% da água doce de superfície do mundo. A água também é incrivelmente limpa.

Considerado o lago mais profundo do mundo, ele é circundado por uma rede de trilhas chamada Grande Trilha do Baikal.
Em 1996, foi declarada Patrimônio Mundial da UNESCO.O Lago Baikal é o lago mais antigo do mundo. “É lar de aproximadamente 1.700 a 1.800 espécies endêmicas de plantas e animais”, disse Jennifer Castner, do programa de Meio Ambiente do Pacífico para a Rússia.

Lá estão as únicas focas de água doce do mundo. Muitos habitantes locais ainda acreditam que as águas e a lama do Lago podem ser usadas como tratamento para muitas doenças.

Leia mais

Cavalos Orlov

Durante uma semana os cavalos Orlov, raça local, muito adaptada ao terreno e ao clima, levam o grupo ao longo das estepes e florestas Tazheran que se erguem das margens do Lago Baikal para cobrir colinas e penhascos, até os picos das Montanhas Baikal.
Durante o percurso visitas a locais budistas e xamanistas, além de incríveis antigas cavernas.

Cruzando o lago com trenó

O Lago Baikal é tão grande que cria seu próprio horizonte, nem sempre visível no inverno, quando a neve e as nuvens podem se misturar com o gelo do lago, eliminando qualquer perspectiva da paisagem. No inverno é quando acontecem viajens pelo gelo do Lago Baikal em trenós puxados por cavalos. Nessas viagens o jantar sai de buracos perfurados no gel, com os pescadores puxando um grayling ou omul do lago, uma espécie de salmão.

Por: Paulo Junqueira Arantes
Cavaleiro profissional e Diretor da agência Cavalgadas Brasil
www.cavalgadasbrasil.com.br

Fotos: Divulgação

Mais notícias sobre cavalgadas no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalgadas Brasil

Quênia: safári a cavalo na Reserva Masai Mara

Paulo Junqueira, em sua coluna da semana, escreve sobre os seus próximos destinos para viagens a cavalo

Publicado

⠀em

Ouvir o potente rugido de um leão nas savanas a noite é algo impressionante. Durante um safari a cavalo os sons da natureza nos acampamentos se transformam numa experiência inesquecível.

Chegamos ao Parque num pequeno avião fretado, e lá de cima já avistamos grande quantidade de gnus, zebras, elefantes, girafas, antílopes e outros animais. São poucos os lugares do planeta com tanta visibilidade de vida selvagem como a Reserva Nacional Masai Mara.

Leia Mais

Grande Migração – Ciclo natural e instintivo numa jornada sem igual

Considerado o maior espetáculo de vida selvagem da Terra, a Grande Migração acontece todos os anos entre julho e outubro. Cerca de 1 milhão de gnus, mais de 250 mil zebras e numerosas manadas de outros animais, atravessam o Rio Mara. A migração entre a Tanzânia e o Quênia é uma das mais notáveis epopeias selvagens da natureza. Os animais percorrem milhares de quilômetros atrás de água e alimento para garantir a própria sobrevivência e de seus filhotes.

Reserva Nacional Masai Mara

O conceito de safári a cavalo surgiu no Quênia na década de 1970, como uma das melhores formas de se aproximar da vida selvagem da África e vivenciar um estilo de hospedagem único.  É a maneira mais intensa e autentica de explorar o ecossistema do Masai Mara, cavalgando ao lado de grandes manadas de animais. Uma das maiores Reservas da África a Masai Mara foi cenário para dezenas de documentários da BBC e da National Geographic.

A natureza vista de camarote

Durante nosso safari a cavalo tivemos vários momentos marcantes, vimos predadores em ação, galopamos lado a lado com manadas nas savanas, testemunhamos cenas de carinho entre uma leoa e seus filhotes. Foram muitas experiências fascinantes que vão ficar eternizadas em nossa memória.

Guias Masai

Durante os dias de convivência com nossos guias Masai, tivemos oportunidade de conhecer e aprender sobre a cultura, tradições e costumes desse povo tão emblemático do Quênia.                       

Os Masai há muito tempo empregam uma abordagem “verde” para o manejo da terra. Muito antes da criação de Parques como meio de conservação ambiental, os Masai pastorearam seus rebanhos sem causar danos à terra ou à vida selvagem.                                  

O estilo de vida tradicional dos Masai concentra-se no gado, sua principal fonte de alimento. Entre eles, a medida da riqueza de um homem é em termos gado e de filhos. A dieta Masai tradicional depende do leite, sangue e carne de gado, com a caça limitada o que não interfere no ecossistema.

Safári a cavalo no Quênia, o fascinante espetáculo da natureza, paisagens impressionantes e fauna icônica.

Por: Paulo Junqueira Arantes
Cavaleiro profissional e Diretor da agência Cavalgadas Brasil
www.cavalgadasbrasil.com.br

Fotos: Divulgação

Veja outras notícias da editoria Turismo Equestre no portal Cavalus

Continue lendo

Moda

Bonés conferem estilo e modernidade aos apaixonados pela moda western

Publicado

⠀em

Mais do que estilo, os bonés conferem um ar mais moderno e jovial para quem gosta de se vestir com a moda western.

Além de um acessório de moda, os bonés são muito utilizados durante as provas de velocidade como Três Tambores, por exemplo, sendo inclusive permitidos pelas regras. Todo mundo espera o boné voar sobre a pista conforme o conjunto acelera. É emocionante!

Com isso, todas as marcas atentas ao mercado estão em busca de colocar suas marcas em destaque nos bonés. Para chamar a atenção de todos, são escolhidos modelos desenvolvidos especialmente para os competidores, com abas confortáveis e estilos modernos que chamam a atenção e despertam o interesse.

A Fashion Art se especializou na confecção de bonés western para ser utilizado durante as provas. São modelos desenvolvidos estrategicamente para trazer conforto, estilo e proteção aos cavaleiros, sem deixar de lado a marca dos clientes, sempre em destaque nos produtos.

“Estamos sempre atentas ao mercado western, buscando inovar nossos produtos para que sejam não apenas brindes, mas bonés desejados por todos, pela beleza, usabilidade e o estilo que conferem as produções”, explica Márcia Calomeno uma das proprietárias da marca.

Sildemar Sanna, da Smith Brothers, possui bonés da marca produzidos pela Fashion Art e ressalta a modelagem da marca, sempre conectada à moda western. “A Fashion Art sempre nos oferece modelos novos, está sempre conectada com a moda e com o mercado western, sendo assim, estamos sempre à frente dos concorrentes”, afirma Sanna.

Ainda de acordo com Sanna, a empresa honra todos os prazos e entrega realmente o que promete.

Já José Carlos, representante da Classic Import. e Export., empresa representante de diversas marcas americanas de linha country para a América Latina, possui bonés da Fashion Art para a marca Classic, maior empresa americana de laços para competição. “Escolhemos a Fashion Art pelo profissionalismo, qualidade dos produtos, confiabilidade na parceria, além da rapidez na entrega”, ressalta José Carlos.

Para ele, o grande diferencial da marca é a tecnologia no desenvolvimento dos produtos, que conferem qualidade e rapidez na entrega.

Se você também quer ter sua marca estampada em bonés de qualidade e atentos à moda, procure pela Fashion Art.

INFORME PUBLICITÁRIO

Por: Camila Pedroso

Fotos: Divulgação

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo