Cinema

Série Yellowstone 1923 estreia no próximo dia 18/12

Com Harrison Ford e Hellen Mirren no elenco, série volta no tempo e abordará o início do rancho da família Dutton

Publicado

⠀em

Série Yellowstone 1923 estreia no próximo dia 18/12

Atenção apaixonados pela série Yellowstone: no próximo dia 18 de dezembro, estreia na Paramont+ a continuação deste grande sucesso americano: Yellowstone 1923 será uma volta ao passado, no período de construção do rancho de Yellowstone em Montana, e mostrará a família lutando contra uma seca histórica, a Grande Depressão – a maior crise financeira da história dos Estados Unidos que durou de 1929 a 1930 – e o início da Primeira Guera.

Harrison Ford e Hellen Mirren estrelam essa nova fase da série como o casal Jacob e Cara Dutton. Jacob é gerente do rancho e irmão de James Dutton (Tim McGraw).

Robert Patrick, James Badge Dale, Sebastian Roché, Darren Mann, Michelle Randolph, Marley Shelton, Brian Geraghty, Aminah Nieves e Julia Schlaepfer também fazem parte do elenco.

A nova fase da série foi gravada na África do Sul, Tanzânia e Malta e terá duas temporadas com oito episódios cada.

Volta no tempo em Yellowstone 1923

A nova série se passa um século antes de John Dutton III, de Kevin Costner, e vai explorar como era a vida da segunda para a terceira geração dos Duttons.

Muita coisa mudou nos 40 anos desde que James e Margaret Dutton, interpretados por Tim McGraw e Faith Hill na série predecessora,”1883″, trouxeram sua família para este território. 

Exatamente o que aconteceu com eles na época de 1923 é um mistério que Yellowstone revelará, mas basta dizer que seus filhos, agora com quase 30 e 40 anos, e netos, agora com 20 anos, passaram a contar com uma nova matriarca e patriarca, enquanto enfrentam o aumento da mecanização, o crescimento do governo local e a competição por recursos de outros fazendeiros. 

Criada pelo cineasta e roteirista Taylor Sheridan, Yellowstone 1923 promete ser mais um grande sucesso da televisão americana.

Por Camila Pedroso . Redação Cavalus

Fonte: Town&Country / Café com nerd

Fotos: Divulgação Yellowstone 1923

Leia mais sobre Cinema aqui.

Cinema

Felipe Simas será Asa Branca em novo filme que retrata a história do locutor de rodeios

Filmagens já começaram a ser feitas na cidade de Fernandópolis (SP), sob a direção de Guga Sander

Publicado

⠀em

Felipe Simas será Asa Branca em novo filme que retrata a história do locutor de rodeios

No universo das competições de rodeio, poucos nomes ressoam com tanta força e autenticidade quanto Asa Branca. Waldemar Ruy dos Santos, conhecido artisticamente como Asa Branca, reinou supremo nos anos 90, não apenas como um locutor de rodeios, mas também como um inovador que mudou para sempre a forma como esses eventos eram narrados e percebidos pelo grande público. Felipe Simas, ator renomado por sua versatilidade e entrega aos papéis que interpreta, assume agora a tarefa de dar vida a essa figura icônica no cinema no filme “Asa Branca: a voz da arena”.

Após uma marcante interpretação de Xororó na série “As aventuras de José e Durval”, Simas se debruça sobre a complexidade de um homem que viveu no limite entre o estrelato e a autodestruição. Dirigido por Guga Sander e produzido pela Sentimental Filme em coprodução com a Ventre Studio, o filme promete uma imersão profunda na vida tumultuada e fascinante de Asa Branca, cuja jornada terminou prematuramente em 2020, morreu em decorrência de um câncer.

Trajetória Asa Branca

Asa Branca sonhava em ser peão, mas um acidente de montaria o forçou a mudar seus planos. Sua entrada inesperada no mundo da locução durante um rodeio onde cobriu a ausência de um locutor se revelou não apenas um golpe do destino, mas o início de uma carreira lendária. Com sua voz poderosa e carisma indiscutível, ele não apenas narrou os rodeios, mas os transformou em espetáculos, incorporando elementos até então inéditos como o uso de microfone sem fio e a trilha sonora de rock pesado.

Com a fama, veio o acesso a um estilo de vida até então inimaginável. Asa Branca circulava em jatinhos, relacionava-se com mulheres famosas e participava de festivais de fim de ano da TV Globo e de novelas. No entanto, o lado obscuro da fama logo se revelou. O envolvimento com drogas tornou-se um vício, e no final dos anos 90, Asa Branca foi diagnosticado com HIV. Anos de luta contra o vício e a doença culminaram no diagnóstico de um câncer na mandíbula, uma batalha que ele travaria até seus últimos dias.

Apesar dos inúmeros desafios, Asa Branca tentou, com a ajuda de amigos, retomar sua carreira, dessa vez na música. Sua vida foi uma montanha-russa de triunfos e tragédias, mas seu legado como o locutor de rodeios que revolucionou o esporte permanece intacto. O filme “Asa Branca: a voz da arena” não é apenas um tributo a sua memória, mas também um lembrete de sua contribuição indelével para a cultura popular brasileira.

Felipe Simas se prepara para trazer à tela a vida de um homem que, apesar de suas falhas e lutas, deixou uma marca indelével no coração de muitos brasileiros. “Asa Branca: a voz da arena” promete ser uma jornada emocionante através dos altos e baixos da vida de Asa Branca, honrando sua memória e celebrando seu espírito indomável. À medida que as filmagens avançam no interior de São Paulo, o público aguarda ansiosamente a oportunidade de reviver a era de ouro dos rodeios através dos olhos de um de seus ícones mais queridos, imortalizado por uma atuação que promete ser tão memorável quanto o próprio homem que busca retratar.

Fonte: Movimento Country
Fotos: Divulgação/Marlene Bergamo/Folhaimagem

Leia mais notícias aqui.

Continue lendo

Cinema

Como uma aposta em cavalos ajudou no desenvolvimento do cinema

Desacordo entre dois homens influentes fizeram com que Eadweard Muybridge revolucionasse para sempre a história da fotografia

Publicado

⠀em

Como uma aposta em cavalos ajudou no desenvolvimento do cinema

No ano de 1872, dois homens influentes nos ramos empresarial e político dos Estados Unidos entraram em desacordo devido a uma corrida de cavalos. De um lado, estava Leland Stanford, ex-governador da Califórnia, ferrenho defensor de que em determinado momento, durante uma corrida, um cavalo seria capaz de tirar as quatro patas do solo e “flutuar” durante seu galope. Por outro lado, Frederick MacCrellish alegava que isso era impossível.

Por mais que eles olhassem atentamente para cada movimento dos cavalos, era inconcebível que chegassem a um acordo. Para por um ponto final em qualquer dúvida existente, Leland financiou uma pesquisa de Eadweard Muybridge, um requisitado fotógrafo que ganhou notoriedade por registrar paisagens e padrões arquitetônicos — sendo chamado, inclusive, para tomar imagens de uma das expedições do exército dos Estados Unidos ao recém adquirido território do Alasca.

Pesquisa de Muybridge – Cavalos em movimento

Com o aporte financeiro do político, em 1878, Muybridge usou alguns lençóis brancos e um conjunto de câmeras que disparavam quando os cavalos passavam diante delas por meio de um dispositivo elétrico, criado por John D. Isaacs.

A primeira tentativa bem-sucedida aconteceu em 11 de junho daquele ano, quando foi utilizada uma série de 12 câmeras estereoscópicas, a uma distância de 21 polegadas uma das outras, que capturaram os 20 pés tomados por um galope de um cavalo. A técnica permitiu registros de milésimos de segundos diferentes.

Essas fotos, que ficaram conhecidos como The Horse in Motion, ajudaram a comprovar a expectativa de Leland, e mostram que todos os cascos dos cavalos ficam, por um instante, longe de um contato com o solo.

Ao exibir as doze fotos rapidamente, uma em sequência da outra, era possível ter a sensação de que as imagens ganhavam movimentos. Isso fez com que Muybridge criasse o zoopraxiscópio — uma máquina similar ao Zootrópio, mas que possuía movimentos mais realísticos. Esse conceito foi percursor do princípio básico usado no desenvolvimento do cinema.

Cinema comercial

Aclamado pelas audiências do público e dos cientistas, o invento de Muybridge chegou até a Exposição Universal de 1893, em Chicago. Lá, o fotógrafo deu uma série de palestras sobre a locomoção de animais.

Havia também um enorme salão com seu zoopraxiscópio, que serviu para mostrar retratos em movimento para o público presente — o que fez com que a exposição fosse considerada o primeiro cinema comercial da história.

A carreira de Muybridge não se resumiu ao grande feito. Entre 1883 e 1886, ele fez um total de 100.000 imagens trabalhando sob o aporte financeiro da Universidade da Pensilvânia. Neste período, foram publicados 781 placas com 20.000 de suas fotografias em uma coleção chamada Animal Locomotion.

Muybridge realizou diversos estudos de movimento com inúmeros personagens diferentes, que iam desde pessoas descendo alguns degraus de uma escada até pássaros voando e um bisão galopando. Outras obras bem conhecidas de sua autoria são ‘Um Casal em Movimento’ e ‘Mulher Descendo as Escadas’.

Fonte: Aventuras na História
Fotos: Reprodução/Internet

Leia mais notícias aqui.

Continue lendo

Cinema

Matthew McConaughey pode estrelar um spin-off de Yellowstone

Boatos sobre a presença do ator no universo de Yellowstone começou a circular no ano passado, até momento nenhum comunicado oficial foi divulgado

Publicado

⠀em

Matthew McConaughey pode estrelar um spin-off de Yellowstone

Por quase um ano, circularam rumores de que Matthew McConaughey estava prestes a entrar no universo Yellowstone em um novo spin-off e, desde então, as especulações aumentaram desenfreadas. No entanto, à medida que os meses se arrastaram sem nenhum anúncio oficial do elenco, os fãs começaram a se perguntar se a estrela realmente assumiria o manto de Dutton, afinal.

De acordo com um novo boato, McConaughey, que ainda não assinou um acordo oficial para o programa, está supostamente cada vez mais frustrado com o longo processo de negociação do contrato e pode até estar reconsiderando sua participação. Uma fonte não identificada disse à Life & Style: “Nenhum acordo demorou tanto para Matthew”. Eles explicaram que o ator, que supostamente está pedindo US$ 2,5 milhões por episódio, não conseguiu aceitar outros projetos que poderiam entrar em conflito com as filmagens do programa e “não tem clareza sobre quando exatamente esse trabalho começaria”.

O criador do programa, Taylor Sheridan, também é um suposto fator. O escritor, que teria batido de frente com o ex- apresentador do Yellowstone, Kevin Costner, tem “uma reputação de ser um idiota com um ‘complexo de Deus'”, afirmou a fonte, acrescentando: “Matthew não gosta particularmente dele por trás das cenas dramáticas”.

Até o momento, nenhum comentário oficial foi feito por representantes da McConaughey ou da Paramount.

Matthew McConaughey

A possibilidade de Matthew McConaughey aparecer em um novo spin-off parecia mais certa em novembro de 2023, quando um anúncio da Paramount revelando a data de estreia dos episódios finais de Yellowstone também sugeriu que o novo programa apareceria em 2024. Junto com a notícia de que o a segunda metade da quinta temporada de Yellowstone chegará às telas em novembro de 2024, a Paramount revelou que dois novos programas ambientados no universo Dutton estão em andamento: 1944 e 2024.

Embora pareçam ser apenas títulos provisórios, parecem indicar que 1944 seguirá os passos das prequelas existentes 1883 e 1923, abrindo uma janela para outro período do passado da família Dutton, enquanto 2024 seria ambientado nos dias modernos, contemporâneo ao carro-chefe do Yellowstone. Isso parece estar de acordo com relatórios anteriores sobre o show planejado de McConaughey.

O Deadline informou em maio de 2023 que a estrela “deverá ser acompanhada por um punhado de membros do elenco original de Yellowstone ”, sugerindo que isso realmente aconteceria nos dias modernos. No entanto, em uma entrevista ao THR, o criador de Yellowstone, Taylor Sheridan, pareceu indicar que o show poderia ter um elenco e cenário totalmente novos, então nada está certo no momento.

Embora ele tenha confirmado na época que o programa terá “Yellowstone” no título (2024 foi anunciado apenas como título provisório), Sheridan disse: “Minha ideia de um spin-off é a mesma que minha ideia de uma prequela.” A publicação relata que Sheridan acenou com a cabeça quando questionado se isso significava que a nova série seria uma história independente. “Há muitos lugares onde um modo de vida que existiu durante 150 anos está se chocando contra um novo modo de vida, mas os desafios são completamente diferentes. Há muitos lugares onde você pode contar essa história.”

No entanto, Sheridan também admitiu que atualmente só elaborou “os traços mais amplos” do spin-off, então as coisas podem mudar drasticamente entre agora e a estreia do programa.

Quanto ao próprio McConaughey, Sheridan comentou: “Ele parece uma escolha natural. Tivemos algumas conversas ao longo dos anos e apresentamos algumas ideias. Então ele começou a assistir Yellowstone e respondeu a isso. Ele disse: ‘Eu quero fazer.’ E com isso ele quis dizer mergulhar em um mundo cru em conflito com o mundo moderno. E então eu disse: ‘Amigo, isso nós podemos fazer.'”

Matthew McConaughey está supostamente em negociações finais para o spin-off

Em entrevista de março de 2023 ao Hollywood Reporter, o chefe da Paramount Media Networks, Chris McCarthy, confirmou que Matthew McConaughey se juntaria ao universo Yellowstone, embora reportagens subsequentes tenham sugerido que ele ainda não assinou nenhum contrato.

Originalmente, quando começaram as especulações sobre o envolvimento de Matthew McConaughey no verso de Yellowstone, foi sugerido que ele poderia entrar no programa principal como um substituto para Costner, que, segundo rumores, estava insatisfeito com o cronograma de filmagens do programa. McCarthy revelou que o spin-off seguiria em frente independentemente de Kevin Costner retornar como o patriarca de Yellowstone, John Dutton, para o restante da quinta e agora última temporada do programa – uma questão que permanece no ar, como o show ainda não começou a filmar seus episódios finais.

“Não temos notícias para relatar”, afirmou a Paramount em fevereiro de 2023, quando os rumores sobre McConaughey surgiram pela primeira vez. “Kevin Costner é uma grande parte de Yellowstone e esperamos que assim seja por muito tempo. Graças à mente brilhante de Taylor Sheridan, estamos sempre trabalhando em expansões de franquia deste mundo incrível que ele construiu. Talento fenomenal com quem adoraríamos fazer parceria.” E eles farão parcerias – embora não, ao que parece, da maneira que os fãs esperavam.

Em maio de 2023, a Paramount anunciou oficialmente a notícia da sequência sem título de Yellowstone, bem como que o show principal terminaria após a segunda metade da quinta temporada. David Glasser, CEO da 101 Studios, disse em comunicado: “A história de Dutton continua retomando onde Yellowstone termina em outra história épica. Estamos entusiasmados em trazer esta nova jornada para públicos de todo o mundo.” A presença de McConaughey não foi confirmada.

“Yellowstone foi a pedra angular sobre a qual lançamos todo um universo de sucessos globais – de 1883 a Tulsa King, e estou confiante de que nossa sequência de Yellowstone será outro grande sucesso, graças à brilhante mente criativa de Taylor Sheridan e aos nossos elencos incríveis, que dão vida a esses programas”, disse Chris McCarthy, presidente e CEO da Showtime/MTV Entertainment Studios, em comunicado.

Entretanto, o spin-off está programado para estrear após o final de Yellowstone, segue sem nenhuma data específica foi anunciada.

Por fim, vale destacar que a Netflix anunciou a inclusão de Yellowstone em seu catálogo no Brasil, as três primeiras temporadas da série de faroeste estrelada por Kevin Costner estarão disponíveis na plataforma de streaming a partir da próxima segunda-feira (15).

Fonte: Town&Country
Tradução e adaptação: Heloisa Alves/Portal Cavalus
Imagens: Reprodução/Internet

 Leia mais notícias aqui

Continue lendo

Cinema

A história por trás da cabeça de cavalo usada em ‘O Poderoso Chefão’

Uma das maiores obras da história do cinema, ‘O Poderoso Chefão’ causou polêmicas ao apresentar a cabeça decapitada de um cavalo

Publicado

⠀em

A história por trás da cabeça de cavalo usada em 'O Poderoso Chefão'

Em 1972, o cineasta ítalo-norte-americano Francis Ford Coppola consagrou-se definitivamente como um dos maiores diretores de cinema de todos os tempos ao lançar uma das maiores obras-primas da sétima arte: ‘O Poderoso Chefão’. Um dos mais memoráveis filmes de máfia de todos os tempos, a produção conta com a presença também ilustre de atores como Marlon Brando e Al Pacino no elenco.

“Uma família mafiosa luta para estabelecer sua supremacia nos Estados Unidos depois da Segunda Guerra Mundial. Uma tentativa de assassinato deixa o chefão Vito Corleone (Marlon Brando) incapacitado e força os filhos Michael (Al Pacino) e Sonny (James Caan) a assumir os negócios”, narra a sinopse do ‘O Poderoso Chefão’. Vale mencionar que o filme teve 9 indicações ao Oscar, tendo vencido em três delas, incluindo de melhor filme, melhor ator (para Marlon Brando, que recusou o prêmio) e melhor roteiro adaptado (baseado no livro de 1969 escrito por Mario Puzo).

Ainda hoje, mais de 50 anos depois, o filme segue lembrado como um dos melhores de todos os tempos, o que se deve não só à própria direção de Coppola, como também à atuação do elenco e a dedicação na montagem dos cenários. Conforme narra o site CBR, Coppola não apenas queria que o filme remontasse ao passado, mas que realmente parecesse estar no passado.

Para tanto, foi dada atenção a pequenos detalhes, como nos carros que aparecem em cena, composição das roupas… E para o choque de muitos, em uma das mais brutais cenas do filme, uma cabeça decepada de cavalo foi realmente utilizada. Entenda a seguir a história por trás da cabeça de cavalo em ‘O Poderoso Chefão’.

Inimizade cinematográfica ‘O Poderoso Chefão’

No filme, a relação que Vito Corleone estabelece com aqueles que ajuda é de afilhado-padrinho, explicando o nome original da obra (“The Godfather”, em tradução literal, seria “O Padrinho”). E um dos afilhados mais notórios na obra é o ilustre cantor Johnny Fontane.

Uma curiosidade sobre Fontane, que chega a ser risível ao longo do filme, é o fato de ele ser inquestionavelmente inspirado em Frank Sinatra — que, de fato, teve o nome envolvido em rumores de que a máfia italiana auxiliou em seu sucesso.

Trailer – O poderoso chefão

E uma ajuda de Corleone a Fontane foi quando o mafioso garantiu papel num filme de guerra, que poderia alavancar sua carreira, mesmo que o diretor da produção não quisesse a presença do músico, que havia dormido com uma de suas amantes.

Quando Fontane pediu ajuda de seu “padrinho” para conseguir o papel, Corleone enviou seu consigliere (“orientador” ou “conselheiro” em italiano), Tom Hagen, para negociar o papel com Jack Woltz, o chefe do estúdio de cinema.

Durante a conversa, o diretor chegou a se mostrar aberto a conversar com a máfia, inclusive, mostrando seu premiado cavalo de corrida, entretanto, seu ódio pelo músico era tamanho, que ele negou o pedido rispidamente. No entanto, como o próprio Vito Corleone havia dito anteriormente, Hagen deveria fazer uma “oferta irrecusável”, o que geralmente premedita alguma brutalidade.

Após a recusa, Hagen retorna para Nova York, e conta a Don Corleone a resposta de Woltz, apesar da tal “oferta irrecusável”. Por isso, quando o cineasta acorda no dia seguinte, protagoniza uma das cenas mais chocantes do longa: ele encontra apenas a cabeça ensanguentada do cavalo de que tanto se orgulhava em sua cama, uma “mensagem” digna da máfia.

Como já mencionado, Coppola prezou pela verissimilhança em seu trabalho, e por isso utilizou de uma cabeça de cavalo verdadeira na cena. Isso, desde o lançamento de ‘O Poderoso Chefão’, levou ao surgimento de uma série de mitos e teorias de que o cavalo teria sido morto para o filme, o que enfureceu grupos a favor dos direitos dos animais.

De onde veio a cabeça?

Felizmente, o que aconteceu de verdade não passa perto disso. Francis Ford Coppola não é um monstro assassino de animais para filmes. Em comentário no DVD de ‘O Poderoso Chefão’, conforme detalhado pelo Los Angeles Times, o cineasta explicou a origem do objeto cênico.

Ele explicou que um integrante da produção foi até o matadouro, escolheu um cavalo que lembrava o precioso puro-sangue de Jack Woltz e pediu para que, quando chegasse a hora, enviassem a cabeça do animal para os cineastas. Um tempo depois, a cabeça foi enviada em uma caixa, envolta em gelo.

Felizmente, a lenda urbana de que Coppola teria mandado matar um cavalo para a cena não passa de mentira. No entanto, a ousada decisão em usar uma cabeça de verdade sempre deu o que falar. De qualquer forma, o resultado foi tão marcante, que ajudou ‘O Poderoso Chefão’ a se tornar, para sempre, em um dos melhores filmes de todos os tempos.

Fonte: Aventuras na História
Fotos: Reprodução/Internet

Leia mais notícias aqui.

Continue lendo

Cinema

Filmes com a temática country para curtir no fim de semana

Seja sozinho ou acompanhado, assistir a um bom filme é sempre uma boa opção para um fim de semana tranquilo

Publicado

⠀em

Filmes com a temática country para curtir no fim de semana

Não há quem não goste de ver um bom filme no aconchego de casa. Melhor ainda quando o filme retrata a rotina do mundo country que tanto amamos viver. Por isso, selecionamos 6 produções country imperdíveis (tem para todos os estilos!).

Django Livre

O filme que foi indicado para cinco categorias no Oscar de 2013 conta a história de Django (Jamie Fozz), um escravo que é comprado por um caçador de recompensas. Ele promete libertar o escravo após cumprir uma missão e assim faz. Mas após ser libertado, Django continua seguindo Schultz (Christoph Waltz) em uma nova missão: enfrentar o grande Calvie Candie (Leonardo DiCaprio).

 

Pure country

Na história, Rusty Chandler é um cantor de sucesso, mas vive uma crise quando percebe que o público não notou um erro em seu show. Após isso, o cantor deixa os palcos e volta para sua terra natal. Sua empresária não perde tempo e logo arranja um substituto para ele. Como o público também não nota essa mudança, o cantor ganha tempo para se reencontrar com suas origens. O musical de 1992 tem George Strait como trilha sonora e ator principal.

 

Uma longa jornada

Uma Longa Jornada mostra o romance de dois casais. A princípio surge a história de um homem solitário de 90 anos que está com a saúde debilitada. Devido à idade, ele começa a enxergar a esposa que faleceu há 9 anos. Após isso, entra em cena o romance de um jovem casal. Sophia Danko (Britt Roberstson) se apaixona por Luke (Scott Eastwood), um peão que a apresenta para um mundo de aventuras. Os caminhos dos dois casais se cruzam ao longo da trama e o idoso começa a se ver no amor dos jovens apaixonados.

 

Os imperdoáveis

Os imperdoáveis foi dirigido e protagonizado por Clint Eastwood. O título ainda tem a atuação de grande nomes, como Morgan Freeman e Richard Harris. Na história, um pistoleiro volta à ativa para realizar um trabalho com uma recompensa irrecusável. Dois outros se unem e ele para o último trabalho. No trabalho, eles enfrentam um inglês que também busca a recompensa e um xerife que quer proteger sua cidade.

 

Oito segundos

Oito segundos é um filme biográfico que conta a história de Lane Frost, um peão que viveu um sucesso meteórico e foi prematuramente interrompido. O jovem peão morreu em 1989, aos 23 anos, no auge da sua carreira. Junto de seu mentor e rival, Lane construiu uma das mais reconhecidas carreiras do mundo dos rodeios.

 

Roda de fogo (“Cowboy Up” em inglês)

Com o sonho de se tornar um grande campeão dos rodeios como seu pai, Ely Braxton (Marcus Thomas) se arrisca enquanto deveria estar se recuperando de um acidente. Hank (Kiefer Sutherland), seu irmão, também vive no mundo dos rodeios e se expõe ao perigo diariamente. A lealdade entre os dois irmãos é colocada em cheque após conhecerem uma bela mulher.

 

Fonte: Jeito de Cowboy
Foto: Divulgação

Leia mais notícias aqui.

Continue lendo

Cinema

Confira dicas de filmes para assistir no feriado

Longas apresentam cavalos como personagens principais em histórias que são para a família assistir reunida

Publicado

⠀em

Confira cinco dicas de filmes para assistir no feriado

Mais um feriado chegou e se você é da turma que gosta de ficar em casa e assistir um bom filme, o Portal Cavalus preparou uma matéria especial, onde separamos alguns filmes, que estão disponíveis na Netflix, para você curtir o feriado, seja sozinho ou em família.

Dicas de Filmes:

Rock My Heart

Uma garota de 17 anos que sofre com um problema cardíaco congênito resolve contrariar todas as contraindicações médicas e treinar junto com um cavalo indomável para participar de uma competição de corrida. Ao longo da trama é possível observar o fortalecimento da relação entre a menina e o animal.

Andar Montar Rodeio – A Virada de Amberley

Amberley Snyder é a campeã de rodeio nacional, porém, vê tudo o que conquistou escapar de suas mãos ao sofrer um grave acidente de carro e ficar paraplégica. Apesar de todas as dificuldades, ela retorna aos treinamentos para se manter como a grande campeã, sair do circuito não é uma opção para ela.

Silverado

Emmett é um cowboy que foi atacado covardemente por três homens que conseguiu matar, porém, ele deseja saber quem está por trás desse grupo de malfeitores. Para isso, decide levar o cavalo de um dos bandidos para Turley e investigar o dono da marca que o equino carrega. No caminho, ele reunirá um grupo de desajustados que tem contas a acertar na cidade.

Spirit – Cavalgando Livre – Natal com Spirit

A Netflix também tem filme sobre cavalos para os pequenos. Além das séries animadas protagonizadas pelo cavalo Spirit, também tem um filme especial de natal que mostra a amizade entre o equino e as crianças. Filmes infantis com animais ajudam a apresentar desde cedo o quão benéfica pode ser essa relação.

 

Fonte: Blog Rodeo West
Fotos: Divulgação/Netflix

Leia mais notícias aqui.

Continue lendo

Cinema

Animação com cavalo é a dica de filme para o final de semana

Curta de animação é uma adaptação do livro homônimo infanto juvenil e já pode ser assistido em plataformas de streaming

Publicado

⠀em

por

Animação com cavalo é a dica de filme para o final de semana

Um garoto solitário vagueia perdido pela neve quando encontra uma toupeira, uma raposa e um cavalo. Os quatro fazem uma amizade inusitada e partem juntos para uma missão: encontrar um lar para o menino. Esta história incomum é a premissa da animação da Apple TV, “O Menino, a Toupeira, a Raposa e o Cavalo”, filme ganhador do Oscar 2023 de melhor curta-metragem.

Baseado no livro homônimo infanto-juvenil, do ilustrador britânico Charlie Mackesy, o curta mostra a jornada pela busca de algo que o garoto não sabe exatamente o que significa, mas entende que precisa de um. A bordo do cavalo, rumo ao desconhecido, o menino enfrenta tempestades, sente medo, anseios, faz questionamentos, porém conhece o verdadeiro significado do companheirismo. 

Assista o trailler do curta-metragem de animação.

Animação em tom de fábula

Permeada por frases motivacionais, nesta bonita fábula, o garoto, na companhia dos animais, descobrirá o sentido de valores como coragem, amizade e amor.

O filme “O Menino, a Toupeira, a Raposa e o Cavalo” está disponível na plataforma da AppleTV ou também por meio deste link.

Por Wesley Vieira/Portal Cavalus

Foto: Reprodução

Leia mais notícias aqui.

Continue lendo

Cinema

Filme “Além de Nós” retrata a história do homem do campo do interior do Brasil

Obra estreou nos cinemas essa semana e retrata a viagem de tio e sobrinho do Rio Grande do Sul ao Rio de Janeiro

Publicado

⠀em

Filme “Além de Nós” retrata a história do homem do campo do interior do Brasil

Estreou nas telas dos principais cinemas de cinco estados (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia), o filme brasileiro “Além de Nós”, que retrata a história de dois amigos que cruzam as estradas do sul do país até o nordeste, em um percurso marcado pela busca de si mesmos e de suas identidades. 

Leo, interpretado por Miguel Coelho é um jovem peão de fazenda que nunca saiu de seu pequeno vilarejo no sul do Brasil, e que sofre duas grandes perdas no mesmo dia: é demitido e testemunha a morte do pai (Clemente Vascaíno), da qual se sente culpado. Ao encontrar uma foto e uma carta, Leo se depara com a necessidade de realizar o último desejo de seu pai e para atender ao pedido, viaja com seu tio Artur (Thiago Lacerda) para a cidade do Rio de Janeiro. No caminho desconhecido, Leo precisa reaprender a conviver com o tio, de quem discorda totalmente sobre a forma de ser e de viver, tornando esta jornada uma grande aventura de descobertas e transformações.

Trailer Além de Nós

Produzido pela Atama Filmes e com direção de Rogério Rodrigues, o longa-metragem foi rodado em catorze cidades de cinco estados (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia).

O filme tem cenas em locais que fazem parte da história e da cultura nacional, como o Palácio do Catete, no Rio, e a tradicional Prova do Issao, rodeio que acontece na arena coberta do Rancho Quarto de Milha em Presidente Prudente, no interior paulista. Assinada pelo consagrado Renato Falcão (de A Era do Gelo 4, Rio e Rio 2), a fotografia emoldura as mudanças e desafios enfrentados pelos personagens. 

Será o longa-metragem de estreia do diretor Rogério Rodrigues para as grandes telas. A principal motivação do cineasta – que também assina o roteiro com Romir Rodrigues e Ulisses Motta – foi a vontade de contar uma história relacionada com a cultura da sua região e que pudesse despertar reflexões acerca de quem somos e o que está além da nossa visão de mundo. Tendo como eixo a relação e conflitos dos dois personagens principais, tio e sobrinho, a trama torna-se uma história com temática universal. 

 

“A relação com a terra desses dois personagens permite ecoar sentimentos e memórias afetivas em diferentes públicos e nada melhor que um road movie para transpor o regionalismo. Nessa jornada, acompanhamos a desconstrução de um jovem peão, turrão, criado para ser provedor, contudo, reprimido e alheio a sua própria sensibilidade, que, ao ser forçado a sair do seu ambiente geográfico, é submetido aos possíveis conflitos que uma longa viagem pode causar. Sua percepção de mundo passa por uma ressignificação de valores a partir de suas próprias descobertas. Além de Nós é um filme sobre transformação, que permeia as barreiras do medo e do preconceito que nós, seres humanos, costumamos ter em relação a experimentar o desconhecido e o diferente”, explica o diretor Rogério Rodrigues.

Filme “Além de Nós” retrata a história do homem do campo do interior do Brasil
Cartaz de Além de Nós

O elenco conta ainda com Ingra Lyberato, Naruna Costa, Ida Celina, Duda Meneghetti, Nestor Monastério, Clemente Viscaíno, entre outros nomes. Também integram a equipe Rose França (Produtora e Direção de Arte), Ane Siderman (Produção Executiva) e Aline Simmi (Direção de Produção). 

Por Assessoria de Imprensa

Fotos: Divulgação / Atama Filmes 

Leia mais notícias aqui.

Continue lendo

Cinema

“Velho Oeste” é tema de novo documentário de Kevin Costner

Obra, desenvolvida em parecia com a historiadora Doris Kearns Goodwin, vai retratar a história do local que mexe com o imaginário e a fantasia de muitos

Publicado

⠀em

Kevin Costner está produzindo um novo documentário sobre o “Velho Oeste”

Se você gosta das histórias do “Velho Oeste” americano e também não deixa de assistir um episódio de Yellowstone, então não pode perder a novidade que o ator Kevin Costner anunciou. Que ele é apaixonado pelas histórias que envolvem a região, todo mundo sabe, até um rancho famoso ele tem (clique aqui e saiba mais).

O ator agora vai apresentar e produzir um documentário pela History Channel sobre o “Velho Oeste”, reunindo histórias reais e não contadas deste universo recheado de fantasia e aventura.

Com o título provisório de “The West”, ou Velho Oeste em tradução livre, o documentário terá oito episódios em que o ator, em parceria com a renomada historiadora e vencedora do Prêmio Pulitzer, Doris Kearns Goodwin, autora de livros como Team of Rivals e No Ordinary Time, que vai trabalhar na produção, a série promoverá um mergulho na história, retratando a vida das pessoas que habitavam o local, sem os clichês e lendas que envolvem o “Velho Oeste”.

Kevin Costner está produzindo um novo documentário sobre o “Velho Oeste”
Obra é a materialização de um sonho do ator, que é apaixinado pelo Velho Oeste

Velho Oeste e suas histórias

O programa promete apresentar perspectivas sobre o passado que, de acordo com um comunicado à imprensa, “capturam o espírito de oportunidade, aventura e perigo por meio de personagens diversos e complexos, histórias não contadas que definiram a era e continuam a moldar nosso país hoje”.

Kevin Costner compartilhou: “Estou apaixonado pela história. Adoro as histórias ricas, heroicas e angustiantes do Ocidente. As pessoas e suas histórias sempre me fascinaram, mas hoje é urgente colocar aqueles tempos e os homens e mulheres que pensamos conhecer em perspectiva, no contexto de seus tempos, sem julgamento”, comentou

O artor ainda comemorou seu retorno a emissora. “Este projeto, em particular, é significativo para mim, pois marca um retorno ao The History Channel, o lar de minha primeira incursão na televisão com os Hatfields & McCoys, e uma oportunidade de fazer parceria com a lendária biógrafa e historiadora Doris Kearns Goodwin, que tão habilmente tece histórias importantes que são ao mesmo tempo amplas, íntimas e verdadeiras”.

Vamos aguardar ansiosos por este lançamento!

Por Camila Pedroso . Redação Cavalus, com informações de Southern Living

Fotos: Reprodução / Mark Von Holden / Colaborador / Getty

Leia mais sobre cinema aqui.

Continue lendo

Cinema

Produtores de ‘Yellowstone’ anunciam a continuação da série

Novo projeto do 101 Studios, ‘1944’ foi revelado pelo vice-presidente executivo da produtora, Tom Price

Publicado

⠀em

Produtores de ‘Yellowstone’ anunciam ‘1944’

Atenção fãs da série de sucesso mundial ‘Yellowstone’: os produtores revelaram que estão com mais um projeto que dará continuação a série, intitulado ‘1944’. A anuncio ocorreu durante evento promovido para celebrar o sucesso que a franquia ocasionou no setor de turismo de Montana.

Segundo o vice-presidente executivo de produção da 101 Studios, Tom Price, o projeto é uma continuação de ‘1923’, que recentemente exibiu o último capítulo da primeira temporada.

“Claro, temos ‘1923’, e sua sequência, não vamos deixar o gato sair do saco, vai se chamar ‘ 1944 ‘. Meu palpite é que as filmagens serão em grande parte no vale Bitterroot, porque deve acontecer no que é Chief Joseph Ranch”, comentou Prince.

Continuação de Yellowstone terá um grande elenco

Embora os produtores não tenham anunciado nada a nova série, além do nome e da época que será ambientada, fontes sugerem que a Paramount vai querer um ator de renome como Harrison Ford para interpretar um personagem central, assim como em ‘1923’, em que o clã Dutton é retratado por um forte elenco.

Produtores de ‘Yellowstone’ anunciam ‘1944’
Yellowstone é um sucesso mundial e já recebeu uma continuidade com ‘1923’

“Portanto, este é o nosso terceiro ano em Montana”, disse Prince. “Saímos do armário há dois anos, quando nos mudamos de Utah. Costumávamos filmar 80% das cenas em Utah nas três primeiras temporadas, e viemos para Montana para filmar o Rancho Chief Joseph. Quando a pandemia chegou, Utah retirou seus descontos e Taylor Sheridan disse, vamos mudar tudo para Montana. E não acho que seja uma surpresa que a audiência tenha disparado.”

Vamos aguardar ansiosos mais essa novidade de Yellowstone.

Tradução: Cowgirl Magazine

Fotos: Reprodução / Chief Joseph Ranch

Leia mais sobre Cinema aqui.

Continue lendo