Cinema

Spirit Riders

O filme de 2015, escrito por David Wilson e dirigido por Brian T. Jaynes, conta mais uma história de amor entre uma menina e um cavalo

Em Spirit Riders, uma adolescente rebelde é presa e sentenciada a um campo de terapia equina. Dessa forma, ela estabelece uma conexão com um puro-sangue espirituoso que tem contato no local. Logo depois, com a ajuda e orientação do proprietário do rancho, ela passa a treinar o cavalo.

Kacie (Alexandria DeBerry) é pega ajudando seu namorado a roubar medicamentos prescritos. Então, como punição, é enviada para trabalhar no acampamento de cavalos Spirit Riders. O local é utilizado como alternativa ao centro juvenil. A menina fica furiosa por ter que passar seus dias limpando baias. Sobretudo, ter que ajudar no trabalho com campistas com necessidades especiais.

O filme Spirit Riders, escrito por David Wilson e dirigido por Brian T. Jaynes, conta mais uma história de amor entre uma menina e um cavalo

Desse modo, ninguém escapa das criticas da adolescente. Rex (Lance Henriksen), o dono do acampamento, a convence a ajudá-lo no treinamento de um dos cavalos. Trata-se de Blaze, um animado ex-cavalo de corrida puro-sangue. À medida que Kacie e o cavalo começam a formar um vínculo forte, ela começa a ver que talvez possa fazer algo de si mesma.

Assim como em outros enredos, Spirit Riders mostra como qualquer pessoa pode transformar o lado que pensam ser ruim em suas vidas. Ela precisa lutar para não deixar sua vida familiar conturbada e o namorado ladrão atrapalharem. Os clichês do filme, acima de tudo, não tiram o brilho da emoção dessa conexão de Kacie com o cavalo.

De fato, Kacie aprende os mecanismos de enfrentamento para lidar com o luto, uma vida familiar difícil e a pressão dos colegas. Lições que são inegavelmente valiosas para públicos pré-adolescentes. Sem contar na relação doce dela com Mike, um dos campistas com síndrome de Asperger.

Assista ao trailer:

Fonte: Commonsensemedia

Veja mais da editoria Cinema no portal Cavalus

X