Cinema

The Brave One

Com o título no Brasil de Arenas Sangrentas, o filme norte-americano de 1956, do gênero drama, foi dirigido por Irving Rapper e estrelado por Michel Ray e Rodolfo Hoyos Jr

Publicado

⠀em

Em The Brave One, um menino mexicano, Leonardo (Michel Ray), adota um touro como seu animal de estimação logo depois de salvá-lo durante uma tempestade. Então, a amizade entre o garoto e o touro, apelidado de Gitano, é posta em cheque quando os verdadeiros donos do animal aparecem.

Eles pegam Gitano de Leonardo e levam-no para a arena de touradas na Cidade do México. Nesse meio tempo, o garoto faz um pedido ao presidente do México. Como resultado, ele assina um ‘perdão’ para o touro. Mas o papel não sai a tempo suficiente de impedir que Gitano chegue até a Praça do México. O touro fica, então, frente a frente com o toureiro Fermín Rivera.

Com o título no Brasil de Arenas Sangrentas, The Brave One foi dirigido por Irving Rapper e estrelado por Michel Ray e Rodolfo Hoyos Jr

Rodado no México, com elenco daquele país, o filme é direcionado a crianças, ainda que possua vários elementos que podem agradar ao público adulto. Uma curiosidade de The Brave One é que o protagonista, Michel Ray, é um ator inglês cujo pai é brasileiro. Na década seguinte, ele desistiu de atuar e casou-se com a herdeira da empresa Heineken.

O filme recebeu três indicações ao Oscar na época, tendo vencido na categoria de Melhor História Original. O desconhecido Robert Rich, ganhador do Oscar de melhor roteiro, era na verdade pseudônimo de Dalton Trumbo. À época proibido de trabalhar por ter seu nome na lista negra durante a caça às bruxas em Hollywood.

A propósito, The Brave One foi o último filme premiado nessa categoria, que deixou de existir a partir do ano seguinte. Foi também a última produção da história da RKO a arrebatar uma estatueta da Academia. Outro nome ‘estrelado’ da produção foi o diretor Irving Rapper, mais conhecido pelas películas que fez com Bette Davis na Warner.

Assista ao trailer:

Fonte: filmow, adorocinema, wikipedia

Veja mais da editoria Cinema no portal Cavalus

Cinema

Silverado

Filme de 1985, apresenta grupo de cowboys desajustados que vão em busca de uma fortuna na conturbada Silverado

Publicado

⠀em

Lançado em 1985, o filme Silverado chegou em uma época em que o gênero western não estava tanto em alta nas telonas

A princípio, lançado em 1985, o filme Silverado chegou em uma época em que o gênero western não estava tanto em alta nas telonas. Entretanto, com um elenco de peso, composto por Kevin Kline, Scott Glenn, Kevin Costner, Danny Glover e Brian Dennehey, o longa teve um bom aceite entre o público, com um bom sucesso.

O filme é ambientado na cidade Silverado, do velho oeste, dominada por um xerife corrupto, até que quatro “pistoleiros” chegam, modificando não só os seus destinos, como também os dos moradores que ali vivem.

Como de costume em filmes do gênero, no longa não falta ação e é claro, cavalos. Sem dar spoilers sobre o filme, o colunista do UOL, Roberto Sadovski destaca que “Silverado continua sendo uma cápsula do tempo, um faroeste pós-moderno que agrega todas as paixões de Kasdan com uma sensibilidade contemporânea. ”

Sinopse

A cidade, praticamente perdida em meio à expansão para o Pacífico, é dominada por um rancheiro criminoso (Ray Baker) e um xerife corrupto (Brian Dennehy). Contudo, as coisas mudam com a chegada de quatro homens.

Unidos pelo destino, com histórias envolvendo vingança e justiça, caminho dos quatros se cruzam na cidade. São os irmãos Emmett (Scott Glenn) e Jake (Kevin Costner), além do pistoleiro Paden (Kevin Kline) e do caubói Mal (Danny Glover).

Curiosidade

Por fim, destaca-se que as filmagens foram realizadas em 96 dias, entre novembro de 1984 e março de 1985. A esposa do diretor Lawrence Kasdan e dois de seus filhos aparecem em pequenos papéis no filme. Silverado teve um orçamento total de U$ 26 milhões, sendo lançado em 1985.

Fonte: UOL/Adoro Cinema
Crédito imagem: Plano Crítico

Veja mais da editoria Cinema no portal Cavalus

Continue lendo

Cinema

Seabiscuit – Alma de Herói

Lançado em 2003, o filme, baseado no livro Seabiscuit – Uma lenda americana, narra a história do Puro-Sangue Inglês que dá nome ao longa

Publicado

⠀em

Seabiscuit

Ambientado na década de 30, durante a Grande Depressão, com a queda da Bolsa de Nova York, que levou milhares de pessoas ao desemprego, Seabiscuit – Alma de Herói conta a história de Howard (Jeff Bridges), que depois de perder a sua família, redescobre o amor e passa a investir em cavalos de corrida.

A partir deste momento, Howard, contrata como treinador Tom Smith (Chris Cooper), um vaqueiro calado e excêntrico, que não conseguia emprego fixo, mas que possuía uma empatia com os animais.

Começa então a busca de Smith por um animal diferente, com potencial adormecido, para conseguir pagar barato e treiná-lo para tentar vitórias em páreos menores. Nesse meio tempo, surge Seabiscuit, que era visto com um animal preguiçoso, de pernas tortas, maltratado e rebelde.

Da mesma forma é feita a escolha do jóquei, quando Tom Smith esbarra em Red Pollard (Tobey Maguire) por acaso e identifica no rapaz as mesmas qualidades e problemas que tem o seu cavalo. Abandonado quando adolescente, o fracassado Red passa a vida fazendo bicos e montando por um teto e um pouco de comida. Juntos, Howard, Smith, Pollard e Seabiscuit começam um trabalho que entrará para a história.

Dirigido por Gary Ross, o filme cruza a história dos três cavalheiros, com a de Seabiscuit, que atraiu a população americana para a sua história de sucesso no Turfe.

Curiosidades

O filme, lançado em 2003, contou com cerca de 40 cavalos durante as filmagens, sendo dez reservados exclusivamente para serem Seabiscuit nas telas.

Por fim, vale destacar que a produção foi indicada ao Óscar e ao Globo de Ouro em 2004, na categoria de melhor filme. Além disso, também foi indicado ao Grammy na categoria melhor trilha sonora.

Por Equipe Cavalus
Fonte: Omelete
Foto: Seabiscuit Heritage Foundation

Veja mais da editoria Cinema no portal Cavalus

Continue lendo

Cinema

Concrete Cowboy – Alma de Cowboy

Um adolescente rebelde vai morar com o pai durante o verão e descobre um lar em uma comunidade unida de cowboys negros da Filadéilfia

Publicado

⠀em

Concrete Cowboy – ou Alma de Cowboy, seu título em português – é um filme de 2020 sobre um menino de 15 anos de Detroit.

Cole (Caleb McLaughlin – conhecido por interpretar Lucas Sinclair na série de televisão Stranger Things) vai morar com o pai, Harp (Idris Elba) na Filadélfia logo depois de se meter em confusão.

Dessa forma, ao passar o verão com seu pai que não tem muito contato, Cole, um problemático adolescente, se vê dividido entre uma vida de crimes e a vibrante subcultura dos cowboys urbanos da Filadélfia.

O menino descobre, antes de mais nada, que seu pai é um dos cowboys de rua, e passa a trabalhar nos estábulos a fim de ganhar o respeito dele e de seus colegas.

Aliás, a inspiração do filme são os verdadeiros cowboys da rua Fletcher, que você nunca soube que existiram. Essa história de mais de 100 anos, contada no livro Ghetto Cowboy, de G. Neri.

Alma de Cowboy: um adolescente rebelde vai morar com o pai durante o verão e descobre um lar em uma comunidade unida de cowboys negros

Um grupo de pessoas dedica a vida a cuidar da criação de cavalos em uma condição não totalmente aprovada pela lei, mas que funciona há anos devido ao carinho pelo qual exerce tal função.

Em um dos momentos mais poderosos de Alma de Cowboy, mãe e filho viajam de ônibus pela periferia da Filadélfia, na Pensilvânia. Do lado de fora, um grupo de cowboys passa galopando em seus cavalos.

A cena soa levemente anacrônica (erro cronológico) e impressionante, especialmente por ser rodada em câmera lenta. Além do visual impressionante, o que aumenta o impacto do filme é saber que é tudo verdade.

Alma de Cowboy tem direção de Ricky Staub e no elendo ainda Jharrel Jerome, Byron Bowers, Lorraine Toussaint e Clifford ‘Method Man’ Smith. Disponível na Netflix.

Assista ao trailer:

Fonte: Wikipedia, Omelete

Veja mais da editoria Cinema no portal Cavalus

Continue lendo

Cinema

Oeste sem Lei

Determinado a encontrar a mulher que ama, um adolescente escocês avança pela fronteira Oeste nos EUA do século 19, sendo perseguido por caçadores de recompensas

Publicado

⠀em

No filme Oeste sem Lei, o jovem Jay Cavendish (Kodi Smit-McPhee) sai da fria Escócia e cruza os Estados Unidos em busca de sua amada. Rose (Caren Pistorius) fugiu com o pai para terras distantes logo após serem acusados de um crime. O filme se passa no Século 19 no Oeste americano.

Antes de mais nada, Cavendish conta com uma companhia importante nesta imprevisível jornada rumo ao Oeste. Silas Selleck (Michael Fassbender), um misterioso cowboy, conhecido por ser um temido pistoleiro e caçador de recompensas. Mas será que o objetivo de Selleck seria o mesmo do jovem apaixonado?

Oeste sem Lei é um clássico filme de faroeste. Sobretudo, pela temática intrinsecamente ligada à história da formação cultural e social dos Estados Unidos. Antes de tudo, foi a estreia cineasta britânico John Maclean em longas-metragens.

Determinado a encontrar a mulher que ama, um adolescente escocês avança pela fronteira Oeste nos EUA do século 19 em Oeste sem Lei

Mas não é só de faroeste vive Oeste sem Lei. Enquanto se deixa guiar por Selleck, Cavendish mostra todo seu romantismo por conta do amor por Rose. Capaz de arriscar a própria vida por ela, as cenas revivem os momentos de paixão do casal. Mas o filme conta com muitas cenas de ação e drama.

Momentos brilhantemente retratados por John Maclean e o diretor de fotografia Robbie Ryan. Oeste sem Lei estreou em 15 de maio de 2015 nos Estados Unidos. Para os brasileiros, está na plataforma de streaming Netflix. Apesar da história se passar no Oeste americano, rodaram o filme nas magníficas paisagens da Nova Zelândia.

Fonte: papodecinema

Veja mais da editoria Cinema no portal Cavalus

Continue lendo

Cinema

Ranching Perspectives

Um documentário que foi exibido pela primeira vez em 2013 e conta a história por trás da tradição pecuária na Dakota do Norte

Publicado

⠀em

A pecuária, sem dúvida, requer uma mistura de senso financeiro, habilidade de marketing, força física absoluta e um toque de psicologia animal. Por isso, o documentário Ranching Perspectives passa o tempo com dez famílias da Dakota do Norte, Estados Unidos, que entendem esse estilo de vida, a vida do negócio rural original.

Mas os problemas complexos que esse fazendeiros enfrentam hoje são diferentes daqueles que seus pais encontraram. Os pecuaristas  norte-americanos gerenciam as oportunidades e desafios complexos de administrar uma empresa com o fardo adicional de cuidar e alimentar diariamente centenas de animais de grande porte.

Ranching Perspectives: o documentário foi exibido pela primeira vez em 2013 e conta a história por trás da tradição pecuária em South Dakota

Eles se fundamentam em tradições, mas devem modificar constantemente suas operações a fim de atender às necessidades de um mundo moderno. Em Ranching Perspectives, a expectador pode ainda ficar de olho em algumas das mais belas paisagens da Dakota do Norte enquanto vivencia a indústria da pecuária de uma perspectiva diferente.

A produção teve apoio com doações para o financiamento da USDA Rural Development e por membros da Prairie Public – uma estação de rádio pública de Bismarck, Dakota do Norte.

Assista na íntegra:

Fonte: Prairie Public

Veja mais da editoria Cinema no portal Cavalus

Continue lendo

Cinema

Camp Harlow

É um drama religioso que envolve a mudança de comportamento de uma adolescente quando ela vai para um acampamento e tem contato, acima de tudo, com um dos cavalos

Publicado

⠀em

Camp Harlow conta a comovente história de Alex (AJ Olson). Uma adolescente valentona que passa seu tempo atacando colegas de classe e tornando suas vidas o mais miseráveis ​​que pode. Tudo isso porque dentro de casa ela ouve diariamente seus pais brigando por anos e torna-se uma menina revoltada.

Quando o ano letivo termina, Alex aceita o convite para ir ao acampamento de verão com seu namorado, Eric (Andrew Dyer), e escapar de sua vida familiar tensa. Chegando lá descobre que é um acampamento cristão e ela teria que lidar com situações que não está acostumada. Eric e sua conselheira Sam (Monique Hurd) tentam atraí-la para as atividades do acampamento.

Entre elas, o trabalho de doma de um dos cavalos. O contato com os cavalos, então, e a vida no campo, passeios e cavalgadas, amenizam o gênio da garota. O filme mostra ainda o dia a dia simples do campo, momentos como escovar um cavalo ou encilha-lo.

Aos poucos ela aceita o que o namorado e os amigos estão propondo e abre seu coração. Um alerta, sem dúvida, para a mudança de vida que Alex tanto precisa. Mas, será o suficiente para realmente mudar sua vida ou ela apenas retornará aos seus métodos de intimidação quando o acampamento terminar? O convívio com os cavalos do acampamento realmente será decisivo?

Assista o trailler de Camp Harlow:

Fonte: commonsensemedia

Veja mais da editoria Cinema no portal Cavalus

Continue lendo

Cinema

The Horse Boy – O Menino e o Cavalo

É o título de um livro autobiográfico e um documentário que mostra como o cavalo pode curar e mudar a vida das pessoas

Publicado

⠀em

Baseado em um livro autobiográfico, a estreia mundial do documentário The Horse Boy foi em 2009. Antes de mais nada, segue a busca de Rupert Isaacson e sua esposa, Kristen Neff, a fim de encontrar a cura para seu filho autista, Rowan. A família deixa sua casa no Texas em uma árdua jornada para a Mongólia logo depois que descobre que a condição de Rowan melhora no contato com cavalos.

Durante essa viagem do Texas às estepes da Mongólia, os Isaacson’s buscam uma cura descrita como xamânica para seu filho autista. Ao longo do documentário você testemunha as lutas do casal, suas dúvidas, bem como a comemoração das pequenas vitórias. Mas os vemos também no stress dos retrocessos e nos momentos de profundo cansaço e desânimo perante um desafio hercúleo.

The Horse Boy é o título de um livro autobiográfico e um documentário que mostra como o cavalo pode curar e mudar a vida das pessoas

O pequeno Rowan tem uma relação especial com animais, principalmente com os cavalos. Com toda a certeza, esse é o fio condutor, não apenas da experiência, como também do filme. A câmera viajante capta os comentários imediatos dos pais, em vez de reflexões ponderadas a posteriori. Daí um sentido de urgência, temperado pelo lirismo com que se tratam lugares e sentimentos.

Michel Orion Scott dirigiu The Horse Boy, distribuído pela Zeitgeist Films. O documentário ganhou prêmios, como o do Festival de Cinema de Sundance 2009. No mesmo ano, ganhou o Feature Film Audience Award, como melhor Longa-Metragem de 2009 do festival South by Southwest. Enquanto o livro, lançado pela Little Brown and Company, foi best-seller do New York Times.

É um filme muito bonito, tanto pelas paisagens quanto pela mensagem que passa. Assista ao trailler:

Fonte: fimow, wikipedia

Veja mais da editoria Cinema no portal Cavalus

Continue lendo

Cinema

Hope Ranch

Com a ajuda de seu majestoso cavalo, uma viúva e sua filha tramam um plano para salvar o rancho da família

Publicado

⠀em

Hope Ranch começa como todo filme de cavalo que amamos: lindos pastos, cercas, baias e, claro, os cavalos. Mas, à medida que o enredo avança, nos deparamos com a história de superação de Rebecca (Marisa Brown) e sua filha Grace (Grace Van Dien). Mike (John Schneider), marido de Rebecca e pai de Grace, é militar e um dia sai para uma missão e não volta.

Ao lidar com a perda e o luto, elas precisam salvar o rancho da família. Antes de partir para a missão, Mike avisou que estava tudo certo com a propriedade. Contudo, sem a presença física dele, a viúva se vê em posição de ter que vender tudo. A tristeza pela morte do pai ainda leva Grace ao desespero quando percebe que pode ficar sem o seu cavalo favorito. 

Hope Ranch: com a ajuda de seu majestoso cavalo, uma viúva e sua filha tramam um plano para salvar o rancho da família depois da morte do pai

Em outras palavras, só um golpe da sorte para salvá-las. Mas, justamente com uma pequena ajuda de seu majestoso cavalo branco, e amigos, Grace e Rebecca elaboram um plano com o intuito de arrecadar dinheiro suficiente para salvar o rancho. Nesse meio tempo, aprendem a nunca perder a esperança. Aquele enredo de filme ‘seção da tarde’ que não dá para deixar de assistir. Contando ainda com a fotografia.

Entre as curiosidades de Hope Ranch, John Schneider é 18 anos mais velho que a atriz que interpreta sua esposa, Marisa Brown . Ela, por sua vez, é 18 anos mais velha do que a atriz que interpreta sua filha, Grace Van Dien. T.C. Stallings faz o Pastor Williams, enquanto Carter Roy interpreta Luke Star,k e Jimmy Deshler é Chris. O filme estreou em março de 2020 no canal de streaming Netflix. Escrito por Simon K. Parker e dirigido por Paco Aguilar.

Assista o trailer:

Fonte: Cowgirl Magazine, Rotten Tomatos, IMdb

Veja mais da editoria Cinema no portal Cavalus

Continue lendo

Cinema

5 filmes sobre cavalo para você ver nessas férias

Se você é apaixonado mesmo por cavalo, certamente já viu esses filmes; mas não custa nada aproveitar as férias para ver ou rever

Publicado

⠀em

Calendário de provas vazio por conta das férias? Com toda a certeza é hora de você aproveitar um pouco para descansar. Então, nada melhor do que assistir alguns dos filmes de cavalo mais famosos e fofos da história. Por isso, selecionamos cinco dicas para você! São clássicos, eventualmente você já até assistiu. Mas ver e rever quantas vezes for faz bem para matar a saudade dos nossos cavalos, não é mesmo?

Seabiscuit – Alma de Herói

O filme se passa na década de 1930, na América, durante um difícil período da Depressão, o pior e o mais longo período de recessão econômica do País. Retrata, portanto, a história de um pequeno cavalo maltratado e desajeitado. Que parecia mancar quando marchava, chamado Seabiscuit. A história real de um cavalo campeão e de três homens que acreditaram na potencialidade de um animal frágil. Contudo, de uma excelente linhagem de Corrida, mostrando que o poder da esperança e a coragem podem transformar sonhos em realidade.

Secretariat

Secretariat (foto) é um filme americano da Walt Disney Pictures, que estreou nos cinemas em 2010. Com um roteiro de Mike Rich, dirigido por Randall Wallace, é estrelado por Diane Lane, como proprietária de Secretariat. Conta de modo biográfico a historia do thoroughbred tríplice coroado. Durante sua carreira na corrida, ele ganhou cinco Grandes Prêmios, incluindo prêmios de Cavalo do Ano aos dois e três anos de idade. Entrou para o National Museum of Racing and Hall ofFame em 1974. Uma lenda!

Se você é apaixonado mesmo por cavalo, certamente já viu esses filmes; mas não custa nada aproveitar as férias para ver ou rever

O Encantador de Cavalos

O Encantador de Cavalos (acima) conta a história de um talentoso treinador de cavalos. Com efeito, ele foi contratado para ajudar uma adolescente que sofrera um grave acidente e seu cavalo a se recuperarem. O processo de recuperação é lento, mas após algum tempo os resultados aparecem. No final, a lição que fica é que o cavalo pode curar feridas físicas e emocionais. De fato, o amor pelo cavalo faz com que Grace encare sua nova limitação com mais garra.

Spirit – O Corcel Indomável

A animação Spirit – O Corcel Indomável fala em uma hora e 24 minutos sobre a amizade entre um menino indígena e um cavalo indomável apaixonado por uma égua. Ambientada no Velho Oeste americano, mostra o impacto do processo civilizatório na vida dos três. Bem como a amizade que construíram. O cavalo vive no final do século 17 em pleno Oeste norte-americano e ele resiste ser domado pelo homem.

O Corcel Negro

Em uma viagem em um navio à vapor, o filme se passa em 1946 e conta a história de um belo cavalo Árabe. Ao longo da costa do Norte da África, o jovem Alec Ramsey viajava com seu pai em um navio à vapor. De fato, na mesma viagem estava um magnífico cavalo árabe preto. Quando um desastre destrói o navio e ele naufraga, Alec liberta o cavalo e escapa com ele para uma ilha próxima, onde eles formam um estreito vínculo.

Veja mais da editoria Cinema no portal Cavalus

Continue lendo

Cinema

Nico, o Unicórnio

Em Nico, o Unicórnio, um menino de 11 anos de idade luta para lidar com uma deficiência, ao mesmo tempo que encontra um pônei que dá à luz um unicórnio que vira seu amigo

Publicado

⠀em

Nico, o Unicórnio, é o nome de um livro de ficção juvenil de 1996. Um romance popular para jovens adultos. O filme, de mesmo nome, foi adaptado para o cinema de 1998. Ademais, o livro foi escrito por Frank Sacks, que também escreveu o roteiro do filme. A película para as telonas foi dirigida por Graeme Campbell.

Então, no enredo de Nico, o Unicórnio, Billy passou por um acidente que resultou em ferimentos permanentes na perna. Um motorista bêbado matou seu pai e quase tirou a vida do menino de 11 anos. Billy e sua mãe Julie se mudam de Boston para uma nova cidade na zona rural de Vermont na esperança de escapar das más lembranças do acidente.

Em Nico, o Unicórnio, um menino de 11 anos de idade luta para lidar com uma deficiência quando encontra um pônei que vira seu amigo

Billy vive sua nova vida enquanto tenta fazer amigos. Assim, ele e a mãe visitam o Starlight Circus, um circo já decadente, na tentativa de distraírem-se. Lá ele conhece um pônei abandonado e a leva para casa. Surpreendentemente, esse pônei fêmea dá à luz um unicórnio, que Billy coloca o nome de Nico. Posteriormente, o pônei é morto por um leão da montanha ao defender a cria.

Dessa forma, o menino sabe que precisará fazer o que puder com seu segredo para proteger seu novo amigo. Nico, o unicórnio, parece ter poderes mágicos. Muitas aventuras pelas montanhas acontecem na sequencia das cenas.

Kevin Zegers faz Billy Hastings. No elenco ainda Anne Archer (Julie), Michael Ontkean (Tom Gentry), Pierre Chagnon (Ben Willett), Elisha Cuthbert (Carolyn Price). Amigos e desafetos que o garoto faz ao longo do filme. As filmagens aconteceram em Eastern Townships do Canadá.

Assista ao trailer:

Fonte: Imdb

Veja mais da editoria Cinema no portal Cavalus

Continue lendo