Curiosidades

Cavalo cego quebra 3 recordes e entra para o Guinness World Records

“Endo o Cego” superou diagnóstico de uveíte recorrente equina e com ajuda de sua tutora continuou praticando esportes equestres

Publicado

⠀em

Cavalo cego quebra 3 recordes e entra para o Guinness World Records

Um diagnóstico de uveíte recorrente equina, também conhecida como cegueira da lua, poderia ser um caminho sem volta para a aposentadoria de um animal, mas não para “Endo o Cego”. O cavalo da raça Appaloosa simplesmente quebrou três recordes do Guinness World Records em competições equestres.

De propriedade de Morgan Wagner, do Oregon, nos Estados Unidos, o animal marcou seu nome no livro dos recordes pelo maior salto livre de um cavalo cego, com 106 centímetros; maiores modulações de voo por um cavalo em um minuto, com 39 modulações; e o tempo mais rápido para um cavalo cego passar por cinco varas de competição, em 6,93 segundos.

Morgan Wagner, uma jovem de 22 anos, ganhou Endo quando tinha apenas 13 anos. “Conheci Endo pela primeira vez na fazenda da minha avó quando minha família e eu nos mudamos da Califórnia para o Oregon”, disse Morgan ao Guinness World Records.

Nesta época, Endo era saudável, mas aos 13 anos sua tutora notou que ele estava com os olhos lacrimejando e apertando o órgão com frequência. Ele foi diagnosticado com uveíte recorrente equina, doença ocular crônica e dolorosa caracterizada por episódios repetidos de inflamação do trato uveal (a camada intermediária do olho). Esta é a maior causa de cegueira em cavalos.

A doença também é conhecida erroneamente como “cegueira lunar” por conta da associação da evolução da doença com as fases da Lua. Hoje sabe-se que as inflamações podem ocorrer em qualquer momento, ao longo de semanas ou meses, sem relação com a lunação.

Diagnostico não parou a vida atlética de “Endo o Cego”

A doença evoluiu rapidamente, e com a piora foi tomada a decisão de remover ambos os olhos. Com a nova condição, o animal teve que aprender tudo novamente. Ele já participava de competições, e coube a sua tutora ajudar o animal a reaprender suas habilidades com a nova condição.

“Cada disco era algo que Endo já conhecia. Nós apenas tivemos que praticar e ajustá-lo”, disse Morgan. “Ele aprendeu a pular novamente depois de ficar cego porque competiu em uma disciplina que exigia equitação de alto nível e trabalho com obstáculos e, nessa disciplina, ele se tornou campeão nacional no nível mais alto.

A jovem norte-americana aconselha aos donos de cavalos que tenham passado pela mesma situação que não tenham medo. A adaptação é difícil, mas, seguindo passo a passo e respeitando os limites do cavalo, é a saída mais viável para o animal continuar a ter um futuro brilhante.

Fonte: Galileu

Fotos: Guinness World Records

Leia mais curiosidades aqui.

WordPress Ads
WordPress Ads