Geral

7 passos para ser um competidor de Três Tambores mais eficiente

Publicado

⠀em

Claudia Ono conta na coluna dela dessa semana como você atingir velocidade de forma mais rápida

A velocidade torna os Três Tambores emocionante. Para quem compete, a adrenalina corre solta. Cada segundo conta e até mesmo os menores erros podem custar a prova. Uma fração de segundo pode fazer toda a diferença entre ganhar e perder.

Portanto, aqui estão sete dicas para ajudar você e seu cavalo a atravessarem a linha de chegada mais rápido.

1 – Melhore suas habilidades de equitação

Alguns competidores de Três Tambores concentram toda a sua atenção em conseguir atravessar a linha de chegada o mais rápido possível. Dessa forma, focam em correr ao invés de pensar em aperfeiçoar suas habilidades básicas de equitação.

Acabam desenvolvendo maus hábitos para se firmar na sela e correm desordenadamente, se entortando na sela o tempo todo. As demonstrações acrobáticas em cima de um cavalo raramente funcionam.

Na verdade, é tão raro dar certo que quando acontece esse competidor vira um fenômeno. E normalmente um cavalo treinado e acostumado a correr com um competidor assim, raramente terá uma ótima performance com outro competidor.

Os cavalos precisam de uma base sólida para se firmarem como atletas de alta performance. E os competidores de Três Tambores também. Montar bem impedirá que você fique pulando em cima da sela, puxando na boca do seu cavalo ou que incline seu corpo interferindo com seu equilíbrio.

Ficar realmente firme e capaz de uma ação correta em velocidade, exige que você tenha um excelente equilíbrio. Você pode ajudar seu cavalo a correr mais nas retas inclinando para frente a parte superior de seu tronco e empurrando os estribos para baixo a fim de aliviar seu peso.

Mas precisa estar atento para sentar na sela e baixar os calcanhares durante os giros. Durante seus treinos, pratique o alinhamento adequado do corpo.

Quando sentado na sela, você deve ter uma linha reta entre suas orelhas, seus ombros, quadris e calcanhares. Esta posição ajuda você e seu cavalo a permanecerem equilibrados.

Mantenha suas mãos baixas e perto da cabeça da sela. A ação do seu freio não é adequada quando suas mãos estão altas. Para verificar a sua posição, peça a um amigo para fotografar ou gravar um vídeo quando estiver montando.

Aprender a ser um grande competidor de Três Tambores  necessita de muita prática. Um instrutor que saiba sobre equitação pode ajudá-lo a aperfeiçoar sua posição, entender como as suas ações refletem no seu cavalo (positiva e negativamente) e aprimorar sua estratégia para as provas.

2 – Prepare seu atleta

Antes de mais nada, um cavalo de Três  Tambores é um atleta. Ele deve usar cada músculo em seu corpo para correr e fazer giros justos. Para trabalhar bem e não sofrer lesões, seu cavalo precisa ter uma forma física superior.

Apesar da modalidade exigir velocidade, os exercícios não tem muito a ver com correr rápido. Desse modo, trotar é uma maneira eficiente de colocar seu cavalo em forma, assim como andar a passo fazendo caminhadas.

Monte seu cavalo três a seis vezes por semana para mantê-lo apto. Certifique-se de aumentar sua força lentamente ao longo de muitas semanas. E, periodicamente, seu veterinário deverá checar se seu cavalo está saudável o suficiente para uma rotina de treinos e provas cada vez mais puxada.

Exigir do seu cavalo que trabalhe muito duro, muito cedo, pode causar sérias lesões. Pense sempre em ter um cavalo para muitos anos de provas. Quanto mais tempo vocês estiverem juntos nas pistas, mais afinados estará o seu conjunto.

Veja o exemplo das competidoras que se classificam para a final da PRCA em Las Vegas. São muitos os casos de conjuntos que correm há cinco ou dez anos juntos. A maturidade não só faz bem para o competidor e seu cavalo, como torna o conjunto cada vez mais harmônico e capaz de criar novas estratégias.

3 – Crie um Cavalo flexível e responsivo

Além de força e resistência, seu cavalo precisa ter flexibilidade. Por osso, quanto mais rápido ele gira em cada um dos três tambores, sem derrubá-los, melhor será o seu tempo.

A qualidade e a velocidade dos seus giros dependem do quanto seu cavalo se inclina. Assim, cavalos que efetuam giros abertos demais ou que giram de forma travada  irão subir o tempo da sua passada.

Pratique círculos e giros com o seu cavalo em casa, montando figuras, espirais e círculos grandes e pequenos. Todos esses exercícios ajudarão o seu cavalo a aprender a ser responsivo e flexível. Então, ele estará mais disposto e terá mais precisão mecânica para virar um tambor rapidamente.

Essa rotina de exercícios é mais importante que dar passadas rápidas em treino, porque não adianta correr no percurso deixando que seu cavalo erre por falta de condições físicas e aprimoramento.

7 passos para ser um competidor de Três Tambores mais eficiente Claudia Ono conta na coluna dela dessa semana como você atingir velocidade de forma mais rápida
Claudia Ono e Dona

4 – Não crie um cavalo nervoso

Primordialmente, não treine no percurso toda vez que montar. Seu cavalo ficará entediado com muita repetição e aprenderá a antecipar os giros em vez de esperar seu sinal.

Mas você pode usar os tambores não só para alguns exercícios de giro, bem como para manter seu cavalo bem trabalhado. Por exemplo, monte uma linha de tambores ao longo da pista e circule em cada um enquanto você passa por eles.

Igualmente, use dois tambores para trabalhar um exercício em 8. Ou use um só tambor e vá contornando bem aberto, depois vá reduzindo o diâmetro até fazer um círculo bem pequeno.

Trabalhar com o gado, por exemplo, passear em uma trilha ou apenas trotar alongado na pista pode adicionar variedade aos seus exercícios. Quando você for treinar o percurso, comece a passo, depois faça a trote e depois a galope.

Vocês precisam estar afiados no percurso antes de se preocupar com a velocidade. Assim sendo, treinar o percurso em velocidades diferentes mantém seu cavalo focado e evita que comece a antecipar os giros. Fazer sempre a mesma coisa enjoa e entedia as pessoas; e os cavalos também.

Os cavalos não resolvem ficar nervosos e se negar a virar um tambor ou a entrar numa pista. Esse comportamento é fruto do excesso, da repetição exagerada, de correções mal aplicadas.

5 – Olhe para a entrada do tambor

Quando você estiver treinando o percurso no tambor, olhe sempre para o local da entrada do giro – a área onde você desacelera para começar a virar. Os cavalos vão para onde seus cavaleiros estão olhando.

Por isso, cavaleiros que olham para o tambor tem cavalos que antecipam o giro. Dessa forma, se você olhar diretamente para o tambor, provavelmente irá de encontro a ele. Depois de virar um tambor, olhe para a entrada do tambor seguinte.

Sobretudo, quando você chegar a cada tambor, coloque o peso em seus calcanhares e sela e diga ‘wow’ para dizer ao seu cavalo que é hora de diminuir a velocidade e se preparar para o giro.

Se o seu cavalo não sabe controlar sua velocidade antes dos giros, então ensine-o a parar antes de cada tambor e a virar a passo ou a trote, em seguida galope na saída do tambor.

6 – Acerte

Acima de tudo, não se esqueça das suas mãos quando você está ajustando as habilidades do seu cavalo. A maioria dos competidores de tambor monta com as duas mãos nas rédeas.

Aliás, tente virar os tambores com uma das mãos no pito da sela para que possa empurrar seu corpo contra a sela e manter-se firme nela. Cuide para não segurar no pito e puxar o seu corpo para frente.

Direcione o focinho do seu cavalo ao redor do tambor, mas não cometa o erro de puxar a rédea para cima ou em direção ao tambor. Não suba nem abra os braços.

Em vez disso, puxe a mão para trás em direção ao seu quadril ou bolso da calça. Isso deve trazer o focinho (somente o focinho) do seu cavalo para dentro e o resto do corpo seguirá o focinho no giro.

Seu cavalo deve dobrar todo o corpo ao redor do tambor, não apenas no pescoço. Então lembre-se de usar sua perna interna quando você pede cada giro e não puxe demais o focinho dele.

Se o seu cavalo se inclina em direção ao tambor na aproximação ou vai em direção a ele, coloque pressão logo atrás da barrigueira com sua perna de dentro usando seu calcanhar.

Em primeiro lugar, não se esqueça de manter seus calcanhares para baixo. Você também pode bater com suas pernas em seu cavalo entre os tambores. Mas cuide para não tirar o contato da parte superior das suas pernas com a sela, pois isso dificulta o seu equilíbrio.

Entretanto, é mais eficiente se você ajudar o seu cavalo a correr mais nos vãos dos tambores e na reta final usando seu corpo; inclinando a parte superior e levando a sua mão na nuca do seu cavalo.

7 – Não exagere

É importante aquecer o seu cavalo antes de entrar na arena fazendo 15 a 20 minutos entre passo (metade do tempo), trote e galope lento, com algumas voltas em círculo.

Logo depois de correr, você precisará andar a passo por mais 20 minutos ou mais para deixá-lo ‘esfriar’ e relaxar os músculos. Portanto, não monte seu cavalo mais do que o necessário para aquecer completamente no dia da prova.

Caso contrário ele estará muito cansado para trabalhar bem. De maneira idêntica, o cansaço gera ineficiência muscular e respiratória, então ele não renderá o que poderia. E você ainda arrisca a saúde dele para a sua próxima prova ou passada.

Por Claudia Ono
Três Giros
Crédito das fotos: Reprodução/Facebook

Leia também:
As oportunidades que surgem, mas que você deixa de abraçar

WordPress Ads
WordPress Ads