Cavalo tem origem de muitos anos, desenvolvido por uma família de condes e condessas

Kinsky, também conhecida como Equus Kinsky ou Golden Horse of Bohemia, é uma raça com origem na República Checa. O cavalo é uma lenda em si, pois a história conta que começou há mais de mil anos. A primeira menção escrita do cavalo Kinsky remonta a 1461.

Eles se tornaram muito famosos em toda Europa, originários de Bohemia. No século 19, com a diminuição do interesse e uso de cavalos, o conde Oktavian Kinsky (1813-1896) introduziu a raça nos esportes e a raça logo se destacou. O desenvolvimento do cavalo Kinsky está intimamente ligado à história da família dele.

Para melhorar sua seleção, o conde criou uma grande corrida de obstáculos em 1874, a Pardubice Horse Competition – mais antiga competição cross country e até hoje considerada como a corrida mais difícil da Europa. A família do conde havia décadas criava puro-sangue para corridas de cavalo ou corrida de obstáculos.

A primeira menção da raça no esporte e com studbook foi em 1838, com a designação Equus Kinsky. Antes desse ano, os cavalos eram conhecidos apenas como os cavalos particulares, criados pelos vários condes Kinsky, que viviam m Chlumec nad Cidlinou. A família também recebeu uma ordem para desenvolver sua coudelaria e criar cavalos para o imperador.

Os cavalos Kinsky são muito conhecidos pelo brilho metálico de sua pelagem, muitos tem um tom dourado. A coloração dourada é causada por um gene. O povo da República Tcheca considera Kinsky como um tesouro nacional.

Cavalos com a melhor resistência, audácia e personalidade adequada para a batalha e leais aos seus cavaleiros eram os preferidos, juntamente com a cor dourada. Em 1776, a qualidade da raça passou por um melhoramento genético na Inglaterra.

Em 1814, a condessa Kinsky chegou a Viena para o Congresso Internacional montando um cavalo dourado Kinsky. Isso atraiu grande atenção e o cavalo de ouro tornou-se procurado em toda a Europa.

Após a eleição de Klement Gottwald em 1948, muitos da nobreza de Bohemia fugiram, incluindo a família Kinsky, que deixou Chlumec. Como consequência, houve uma dispersão do rebanho Kinsky. No entanto, o conde Radslav Kinsky permaneceu em Chlumec e ajudou a fundar um clube chamado ‘Equus Kinsky’.

A ideia era proteger o rebanho remanescente de cavalos Kinsky e, eventualmente, ressuscitar a raça. A queda do Muro de Berlim em 1989 e o contato ampliado com o oeste, trouxeram maior reconhecimento à raça. As autoridades na República Tcheca consideram O Kinsky um emblema do país e os cavalos estão agora legalmente protegidos.

Vários criadores de cavalos Kinsky estão expandindo seus programas de criação na Europa central e também há criadores e entusiastas do cavalo Kinsky na Inglaterra, na América e em outros lugares. O futuro parece mais seguro para esta raça. Na Equitana, semana passada, entre os cavalos apresentados nos shows, estava o Kinsky!

Fonte: Cavalgadas Brasil e Wikipedia
Fotos: Wikipedia

Escreva um comentário