Já na Open Futurity, Austin Shepard foi campeão em mais uma grande prova de Apartação

Diferente da Rédeas, que realiza pré-futurities antes da prova principal da NRHA, na Apartação os cavalos se apresentam primeiro na prova maior da NCHA. Só depois que as categorias de Futurity, animais de quatro anos, vão sendo realizadas. É o que vem acontecendo desde janeiro em grandes provas nos Estados Unidos.

Como o Arbuckle Mountain Futurity – Cutting Horse Show, que aconteceu de 16 a 24 de fevereiro no Hardy Murphy Coliseum, em Ardmore, Oklahoma. Foram realizadas provas nas categorias Open, Non Pro e Amador para cavalos de quatro anos hípicos, o Futurity, e também para animais de cinco e seis anos hípicos, o Derby.

No Futurity Limited Open a boa notícia foi a terceira colocação do brasileiro Rodrigo Taboga. Ele é parte do time de treinadores do premiado Beau Galyean e tem estado nas principais competições desde o ano passado, construindo uma trajetória importante para sua carreira na Apartação.

Brasileiro Rodrigo Taboga
Rodrigo e Shes Fire And Ice

Após duas passadas de classificação, valendo tanto para a Open como para a Limited Open, Rodrigo marcou 217 no primeiro go e 218 no segundo. Por sua performance, entrou na final das duas categorias, com a décima melhor somatória. As finais aconteceram no mesmo dia, 21 de fevereiro, mas como provas distintas. Diferente da classificatória, onde todos correm juntos.

Seu melhor resultado foi na Limited, o terceiro lugar, montando Shes Fire And Ice, de propriedade da Fazenda Berrante do Brasil. Dos 150 conjuntos, 11 apenas fizeram a final da Limited. Rodrigo e ‘Elsa’ marcaram 216,5 pontos, ganhando US$ 3.031,77.

Na final da Open, 30 conjuntos passaram e o resultado do brasileiro foi muito bom. Com 213, também montando Elsa, ficou empatado com mais dois conjuntos entre 13° e 15° lugares, premiação para cada um de US$ 6.793,68.

Austin Shepard e Bama-Jelly

Vale lembrar que Rodrigo e Shes Fire And Ice foram campeões da Limited no Ike Futurity em janeiro, entre outras premiações na mesma prova, incluindo a vitória também na prova para cavalos com cinco anos, o Derby Intermediate Open, montando Desiressomemetalic.

“Foi uma experiencia incrível por ser a primeira prova que entrei na final da Open, entre os mais premiados treinadores. Só tenho a agradecer ao seu Renato Eugenio de Rezende Barbosa por me deixar treinar e apresentar essa égua. Ainda estou muito feliz em lembrar de tudo que vivi nessa prova”, disse Rodrigo, que ainda agradece à esposa Nila e ao Beau por todas as oportunidades.

Aliás, Rodrigo e Elsa vêm evoluindo ao longo das competições. “Preciso reforçar o agradecimento ao seu Renato, que comprou essa égua no final do ano passado e deixou em treinamento aqui comigo, no Beau, para que eu possa ter mais oportunidades extras de ir às provas. É um grande presente, sem dúvida”.

Brasileiro Rodrigo Taboga
Matt Gaines e Metallic Drifter

O grande campeão do dia em Ardmore foi Austin Shepard. Montando Bama Jelly marcou 222,5 pontos e ficou com a premiação máxima de US$ 30.000,00. Não foram destaques nas classificatórias, mas superaram seus adversários no momento decisivo. Essa ótima vitória aconteceu após o conjunto ter vencido também o Augusta Futurity Open em janeiro.

Shepard, ganhador de mais de US$ 7 milhões (Equistat) na carreira, criou o pai de Bama Jelly, Bamacat. Com os feitos do filho, o garanhão já ultrapassa os US$ 350 mil em ganhos como pai. Bama Jelly também vem ajudando as estatísticas de sua mãe, Wood She Be Neat.

Sugrspiznevrthingniz e Matt Gaines, que passaram como favoritos para a final, terminaram com o vice-campeonato ao marcarem 222 pontos. Gaines, no entanto, ficou com o título do Open Derby ao apresentar Metallic Drifter e marcar 222 pontos também. Nessa, o segundo lugar ficou para Shepard e Sir Long Legs, 219,5 pontos.

Por Luciana Omena
Fonte: Quarter Horse News
Fotos: Dawn Baxstrom

Escreva um comentário