Foram 131 inscrições que concorreram a R$20.000,00 em premiação! As provas aconteceram nos dias 8 e 9 de fevereiro, em Assis

Com julgamento do juiz NCHA Jim Carr, de Thackervill, Oklahoma, competidores e treinadores concluíram mais uma etapa do Campeonato Paulista de Apartação, válido pela Associação Nacional do Cavalo de Apartação – ANCA. As provas aconteceram na Fazenda Berrante, em Assis/SP, local de tradição tanto para a Apartação como para o Quarto de Milha de trabalho.

Entre os destaques, a nota 76 – maior de todo final de semana – marcada pelo conjunto Olavo Coutinho Nogueira e Kat Rey. O competidor junto ao alazão de sua propriedade, filho de Spooky And Smart e Strey Kat, foi campeão da categoria Non Pro. “Ele está comigo desde agosto de 2015, um ano antes do seu Potro do Futuro em 2016. É o cavalo que eu mais venci provas, total de oito contando a desse final de semana”, conta Olavo.

Depois das férias no final do ano passado e começo desse ano, o competidor só montou em Rey, como ele chama seu cavalo carinhosamente, na terça-feira antes da prova. “Senti uma confiança boa ao ver que ele estava em forma. O meu primeiro boi foi um gir mouro, que estava saindo do lote e eu só tive o trabalho de não deixar ele correr ou voltar pro rebanho, foi um boi ok”.

Olavo Coutinho e Rey Kat – Non Pro

Olavo analisa toda a prova: “O meu segundo boi foi um boi preto, indicação do Aroldo (Marcelino), foi um boi bem difícil, que enfrentou e exigiu bastante do meu cavalo. Ele estava muito embaixo do Rey, o que dificulta a prova e diminui muito a margem de erro. Mas depois de tentar nos passar algumas vezes, ele se cansou e virou, o que me deu a oportunidade para desligar e ir para o último boi”.

No final da apresentação, o último boi foi indicação do Rafael Cason. “Era um boi malhado de batoque de chifres, que na minha opinião foi o melhor dos três bois! Ele se movimentou bastante e exigiu precisão do meu cavalo, que ‘cresceu’ durante a prova. Quando a campainha tocou eu comemorei, pois sabia que havia feito uma boa apresentação”, lembra.

Os rebatedores Aroldo Marcelino, Rafael Terçoni, Rafael Cason e Luis Taboga foram os companheiros de Olavo nessa prova. “Me ajudaram muito durante a apresentação. Dediquei esta vitória à minha namorada, Luiza Mossa, que está sempre ao meu lado. E estava me assistindo e apoiando durante a prova! Também atribuo essa nota ao Aroldo e sua equipe, que cuidam do Rey”.

Premiação Non Pro

Depois de passada a emoção de subir ao pódio com a melhor nota desse evento, Olavo foi analisar a ficha de julgamento. “Na ficha de julgamento eu vi que o Juiz nos deu créditos por Coragem, Grau de Dificuldade, Estilo e Beleza, Controle do boi e Tempo trabalhado. Quero finalizar agradecendo também aos meus parceiros Jácomo Botas, Rações Guabi e Hospital Veterinário Crispim Stevenato e a todos aqueles que torcem por mim!”

Antonio Sergio de Araújo foi campeão em duas categorias. Na Aberta Junior, venceu com Smooth Kdabra LN. Já na Aberta Classic, foi campeão com Justa Tiny Lena. Em ambas as categorias, marcou nota 75 pontos. Ele também foi reservado na Junior ainda foi também reservado, com Secret Cats RHF, nota 74.

apartação
Antonio Sergio de Araujo e Smooth Kadraba LN

Quem também marcou 75 pontos e ganhou a Aberta Livre foi João Paulo Ferreira Mello. O treinador montou Hellcatt, de propriedade do Haras LGGL, criatório para qual trabalha. CD Royal Pepto, apresentado por Fabio de Almeida, foi campeão da Aberta Limitada. O conjunto marcou nota 74.

Outro destaque vai para Rodrigo Alexandre Sepúlveda Sandoval. Ele fez primeiro e segundo na Master. Com Kat Rey – a segunda vitória desse animal no final de semana – marcou 73 pontos; e com Smooth As Bagonia, de João Lucas Mendes, sua nota foi 72. Com uma rotina de trabalho que o leva a passar períodos fora do Brasil, Rodrigo conta que faz uma ginástica para manter-se em dia com a Apartação.

apartação
Antonio Sergio de Araujo e Justa Tiny Lena

“O Kat Rey veio de uma prova muito boa com o Olavo e eu entrei bem tranquilo pois sabia que podia confiar no animal, mas com a responsabilidade de montar o cavalo que já havia brilhado. Com a Bagonia, é a segunda vez que ficamos em segundo lugar. Ganhei a primeira etapa, fiquei em segundo na segunda, e agora primeiro e segundo. Era uma meta minha para esse ano me classificar para a final do Nacional na categoria. E se tudo for bem na quarta etapa, tenho a chance de ficar com esse título regional”.

Sandoval também ressalta que a ANCA utilizou gado que já tinha sido usado em outras categorias para as disputas da Master e da Principiante e por isso não cobrou taxa de gado, algo que na visão dele ajuda a fomentar bastante reduzindo os custos dos participantes. “E o reflexo disso é que aumentou de cara o número de inscritos, o que é muito bom tanto para as categorias como para a modalidade também”, finalizou o competidor, deixando a sugestão de que a ANCA mantenha essa medida, pois a iniciativa foi aprovada por todos.

apartação
Rodrigo Sandoval e Rey Kat

Pela Amador, os campeões foram Dailton Marin e Smooth Movie, de sua propriedade, nota 73. E na Principiante, o premiado Jay Bee Tilly 4M levou Drielly Gomes Pereira de Almeida ao lugar mais alto do pódio ao marcar nota 69.

Na visão de Jim Carr, que há dez anos vem ao Brasil julgar as provas de Apartação pela ANCA, os eventos estão cada vez melhores. “Foi tudo muito bom, apenas acho que o gado utilizado poderia ser revisto. Mas, como sempre, gosto muito de vir aqui”, contou. Ele também ressaltou que os competidores de uma forma geral foram bem, estão sempre melhorando.

“A Amador não foi tão forte como eu lembrava, mas mesmo nos Estados Unidos tem anos em que os amadores vão melhor e outros anos que não. Parece que a maioria sabe bem as regras e os fundamentos de como devem apresentar, como quando devem baixar a mão. Isso já melhorou bem”, finalizou.

apartação
Rodrigo Sandoval comemora classificação

Resultados completos: www.anca.com.br.

Por Luciana Omena
Fotos: Adilson Silva

Escreva um comentário