Trabalhando com cavalos em um rancho, a laçadora vem de família que laça e se mantem unida através do meio equestre

Jessy Remsburg cresceu em uma fazenda de gado em Okeechobee, Flórida, sempre cercada por cavalos e o laço, junto com seus pais. O laço está no sangue e ela participou de seu primeiro rodeio aos dez anos de idade. Durante sua vida escolar, participou dos circuitos da Flórida e do Alabama, obtendo sempre boas colocações. Apesar de seu pai ter um rancho no sul da Flórida e sua família mexer com cavalos no norte do Alabama, Jessy saiu de casa para trabalhar em outros ranchos.

Em sua carreira, ela teve várias ocupações interessantes, como trabalhar para o Reeder Ranch, em Fort Sumner, New Mexico, e para Kix Brooks, cantor country da dupla Brooks & Dunn, em Franklin, Tennessee. Ela também já passou pelo Dean DeRenzo’s, em Ocala, Flórida, Joel Colgrove, em Boligee, Alabama, até chegar onde está hoje, trabalhando para Beverly Robbins em Muscle Shoals, também no Alabama. E Jessy fez de tudo, desde domar potros até trabalhar com o gado.

Se dedicou 100% a perseguir seu sonho e os resultados estão começando a vir. Mesmo com todo empenho, ela conta que somente há cinco ou seis anos é que as coisas começaram a ficar mais da forma como ela projetou. Uma das vitórias mais importantes foi ser campeã da temporada 2015 USTRC Cruel Girl, a categoria de Laço Feminino no campeonato da United States Team Roping Championship, a maior associação de Laço independente do mundo.

Jessy é descrita pelos que os conhecem como reservada e quieta, mas quando o assunto é o Team Roping, ela se solta e fica bem clara sua paixão. Na temporada 2015, foram mais de 56 mil dólares obtidos com premiações e que fizeram dela a melhor da categoria. “Este ano eu só quero laçar bem, mostrar todo meu potencial. Eu não tenho um objetivo específico em mente, além de fazer o meu melhor em todas as provas. Se isso acontecer, ficarei bem. Estou tentando superar o ano passado. Foi um ano difícil e quero recuperar minha confiança”.

Entre as mudanças para a nova temporada, está a nova montaria. Há dois anos ela comprou Hooney e o treinou todo esse tempo até sentir que ele estava no ponto para as competições. “Ele tem uma boa parada e uma boa cabeça. E ele é descontraído. Eu realmente gosto de cavalos descontraídos. Não posso lidar com personalidades confusas e Hooney é legal, calmo”. Eles ainda trabalham a confiança um no outro, já que começaram a ir para a pista para valer esse ano. Ela aposentou seu companheiro inseparável Cajun, o cavalo que a acompanhou durante muito tempo nas provas. “Esse cavalo significa absolutamente tudo para mim e eu devo tudo a ele”.

Sua rotina hoje se resume a selar os cavalos logo cedo e passar o dia treinando com Beverly Robbins. Ela laçava com parceiras diferentes, como Jackie Crawford ou Jaxson Tucker, mas há dois anos Jessy trabalhava para Beverly, que tornou-se sua dupla regular nas competições. “Estamos tendo ótimas oportunidades e estou muito feliz com meu trabalho agora. Então, só arrumar a cabeça de vez e continuar laçando por todos os Estados Unidos e ganhando prêmios”. Atualmente ela está em 13° lugar no ranking USTRC Cinch Ladies.

Por Luciana Omena
Fotos: The Team Roping Journal

Escreva um comentário