Brasileiros na competição têm desempenho abaixo do esperado. Somente três conjuntos fazem a final da Open no sábado, 1° de dezembro

Casey Deary e Gunnarickashay

Após classificatórias e semifinal, os finalistas do NRHA Open Futurity foram determinados na tarde de quarta, 28 de novembro. As provas da maior prova de Rédeas da temporada, com aproximadamente US$ 2 milhões em jogo na premiação, acontecem desde o dia 22 de novembro, em Oklahoma City, Estados Unidos.

Todos os anos, é realizado na State Fair Arena o National Reining Horse Association Futurity, para cavalos de três anos hípicos, e o Adequan® North American Affiliate Championship (NAAC) Show, aberto para animais de qualquer idade. O momento máximo do ano para os melhores do mundo e os fãs do esporte.

Austin Lee Roush e Gunna Stop anotaram 227 pontos na semifinal e garantiram o topo da tabela

Casey Deary, Million Dollar Rider NRHA, e Gunnarickashay, lideram no Nível 4 após as duas primeiras passadas. O primeiro go foi realizado com 399 conjuntos na Open. Passaram para a semifinal 75 conjuntos + empates nos Níveis 1, 2 e 3, e outros 75 + empates no Nível 4. Para quem é Níveis 1, 2 e 3, a semi aconteceu segunda (26) e terça (27). As passadas do Nível 4 definiram os finalistas na quarta (28).

Para chegar à final, valeu a soma das duas passadas. Na final, zera tudo e quem tiver a melhor nota ganha. O campeão Futurity Open NRHA ganha US$ 150.000,00. A premiação deste ano para a Open é a segunda maior na história da NRHA, tornando a conquista ainda mais especial. Para os atletas que foram à semi, mas não marcaram o suficiente para avançar à final, um bônus de US$ 1.600,00.

Kole Price também marcou 227 – no primeiro go – com Isnt She Perfecet, até agora a maior nota do evento

Deary e Gunnarickashay, que foram recentemente reservados campeões do All American Quarter Horse Congress N4 Open, chegam à final realmente como favoritos. As notas foram 224 na primeira passada e 225 na segunda, 449 de soma, carimbando sem dúvida alguma o passaporte deles. Com 448,5 de soma, o jovem Austin Lee Roush passou com a segunda melhor performance N4, e a melhor nos Níveis 1, 2 e 3, apresentando Gunna Stop.

Entre os brasileiros, 17 conjuntos – 12 competidores – começaram a disputa e somente três chegam à final. As expectativas eram maiores e fica uma tristeza lá no fundo para a torcida, tão acostumada a ver desempenhos melhores nos últimos anos. Ótimos conjuntos ficaram pelo caminho e para quem passou, toda a nossa boa energia agora.

Fernando Salgado e Gunnashine Ya

Fazem a final defendendo as cores da nossa bandeira Thiago Sobral, com Thinker This, no Nível 1 – 430,5 de soma (214 e 216,5); Fernando Salgado, com Gunnashine Ya, no Nível 3 – 438 de soma (222,5 e 215,5); e Lorinaldo Gomes, com Xtra Needs A Drink, nos Níveis 1, 2 e 3 – 437 de soma (217,5 e 219,5). Os três entram na Section 1 da final, a partir das 16h (horário de Brasília).

A nota de corte foi N4: 439; N3: 434; N2: 432 e N1: 430. Fizeram ainda a semifinal os conjuntos Clemerson Barbalho, com Spooks Cherry Bomb – N1,2 e 3 – 207,5 (423); Fernando Salgado, com Gunners Nite Vision – N3 – 179 (395,5); Roberto Jou, com Estupendo Marca dos Santos, direto do Brasil e representando o cavalo Crioulo – N2 – 198,5 (412,5); e Franco Bertolani, com Gunnasnip – N4 – 218 (437,5).

Lorinaldo Gomes no Arizona em outubro, quando ganhou com Xtra Needs A Drink a Open Níveis 1 e 2

Pelo Non Pro, final do Futurity hoje (30), os favoritos no Nível 4 são James Morgan, com Tracy Tinseltown, a maior nota da classificatória – 219,5; e Cade McCutcheon, com Alpha Brave Hard, a segunda melhor performance, 219 pontos. Resultados completos, todas as informações e provas ao vivo: www.nrhafuturity.com.

Por Luciana Omena
Fotos: Wattemberry/NRHA

Escreva um comentário