Competição envolve os times de Estados Unidos, Brasil, Canadá, Austrália e México

Enquanto nada é oficial ainda para o WinStar World Casino & Resort Global Cup 2020, a Copa do Mundo da PBR, uma aposta segura é esperar que o capitão da equipa USA Eagles aceite novamente o cargo. Se o treinador Justin McBride assim o escolher. O técnico, no entanto, já está confirmado. O ídolo voltará ao comando do time ‘Eagles’ dos Estados Unidos na segunda etapa consecutiva em solo americano.

McBride já tem Cooper Davis confirmado na equipe. “A partir de agora, Cooper e Chase Outlaw estão no time. Tudo pode acontecer até fevereiro do ano que vem, como lesões, mas quero eles no time. Esse é o tipo de trabalho que não importa não ser remunerado”. A data marcada é 15 e 16 de fevereiro. Os Estados Unidos não ganham uma etapa desde a estréia da Copa do Mundo em 2017, em Edmonton, Alberta, há dois anos.

Cooper Davis foi campeão mundial pela PBR em 2016 e se tornou um nome familiar ainda maior entre os atletas de montaria em touros. Foi em Edmonton, onde McBride deu a ele a braçadeira de capitão pela primeira vez, que a relação deles continuou a crescer nas demais etapas. Tudo o que Davis fez é atender às expectativas de McBride.

E o atleta é um dos que mais venceram seus touros nas três etapas da PBR Global Cup até agora. Então, não ganhar no resultado final tem sido dolorido para Davis. Não só pela classificação em sim, mas também por sentir que está desapontando sei ídolo. “Me deixar ser capitão é a forma de Justin mostrar que acredita em mim. Então, não quero decepcioná-lo. Quando convocados, todos querem ir bem para ajudar o time. E, no nosso caso, não queremos falhar na frente dos nossos heróis”, afirmou Davis.

Time Brasil

Após a vitória no Canadá, o time americano ficou por muito pouco de vencer também na Austrália e em Arlington. Para Davis, mesmo que McBride não cobre isso, ele sente como se tivesse conseguido ter 100% de aproveitamento teria ajudo mais. Ele caiu de POA Palooka em 5s04 no Bônus Round em Sydney, assim como só ficou 4s63 em Bad Beagle no mesmo Bônis Round em Arlington, Texas.

“Cooper deu tudo o que tinha”, disse McBride. “Eles não gostam de perder, e eu estou feliz por isso. Mas quando você dá tudo o que você tem e Bad Beagle te arrebata, isso é montaria em touros”. Caso os Estados Unidos tivessem vencido as duas etapas, seriam soberanos. Em vez disso, é o time do Brasil que busca essa dinastia. Venceu as duas etapas e chega a Arlington ano que vem como favorito.

O título individual da terceira etapa da Global Cup da PBR no começo desse ano ficou para Davis. Mas nem isso o deixa sossegado, já que ele queria muito vencer por equipes também. Segundo os especialista, ainda mais porque ele fez uma de suas melhoras performances de 2019 na Copa do Mundo. Hoje ele é o sexto no ranking mundial e aguarda o Last Cowboy Standing no Cheyenne Frontier Days, dias 22 e 23 de julho.

A PBR anunciou no início deste ano que o formato para a Copa do Mundo 2020 vai mudar um pouco. Em vez de uma equipe com sete atletas e um suplente, a etapa da PBR Global Cup nos Estados Unidos contará com seis competidores e um reserva. A equipe com a maior pontuação combinada, contando as dez melhores notas, será a campeã. No ano passado, contou para efeito de classificação 12 melhores notas.

“Nós nunca fazemos apresentações ruins, mas os brasileiros estão sendo melhores. Nós montamos 11 touros e eles montaram 12. Essa foi a diferença. Foram poucos pontos em relação ao nosso segundo lugar, mas temos consistência e precisamos resgatá-la em fevereiro do ano que vem”, encerrou Davis.

Por Justin Felisko/PBR
Tradução e adaptação: Luciana Omena
Fonte e Fotos: PBR

Escreva um comentário