Brasileiro da Montaria em Touros vive uma fase brilhante e levou mais um importante título. Junior Nogueira, no Team Roping, também participou

João Ricardo Vieira é o número dois do ranking mundial da PBR no momento. Uma semana antes do RFD-TV The American, ele havia vencido o PBR Iron Cowboy. São cinco vitórias até agora, se contar a Global Cup com o Time Brasil e as três etapas da divisão principal da PBR. Está tendo o melhor começo de temporada da sua carreira. E ele provou isso no AT&T Stadium dias 2 e 3 de março.

O brasileiro disse que sente que tem poderes especiais em Arlington, Texas. E agora ele tem outras 433,333.33 razões para gostar de montar dentro da casa do Dallas Cowboys. O bullrider de 34 anos se apresentou em Soup in a Group na rodada final, domingo, único a parar dos quatro finalistas, marcando 87 pontos.

João Ricardo Vieira

Pelo título da modalidade Touros no The American embolsou US$ 100.000,00 – valor dado aos campeões de cada uma das modalidades – e ainda levou para casa uma parte do bônus de US$ 1.000.000,00, destinado ao campeão que tiver se classificado através da Semifinal – dividiu com mais dois atletas – os campeões do Team Roping – ficando com mais US$ 333.333,33 de bônus.

João Ricardo ainda estava quase sem palavras no final da noite, quando voltou para casa, em Decatur, Texas, com sua esposa, Rosimara, e sua filha, Maria. A família saiu para uma churrascaria para comemorar a vitória com um pequeno grupo de amigos. “Foi incrível. Sou muito abençoado. E eu amo o AT&T Stadium, é a minha casa. Consigo conquistar muitos prêmios aqui. Sempre fico relaxado e monto bem”, contou o campeão.

Ele tem sido quase imbatível dentro do AT&T Stadium desde a sua primeira vez lá em 2014. Em competições no local, já ganhou mais de US$ 830.000,00. Foi lá que ele ganhou dois Iron Cowboys, 2014 e 2015. “Esse estádio mudou minha vida”. E se não bastasse tudo isso de bom, ele é bicampeão do evento, já que venceu também em 2016.

Se formos somar só o que ganhou nas duas últimas semanas, dá mais de meio milhão de dólares. João sabe muito bem onde vai investir o dinheiro. “Já estou construindo uma nova casa para o meu pai no Brasil e vou guardar uma boa parte para os estudos da minha filha. É muito gratificante poder ajudar minha família dessa forma”.

AT&T Stadium

The American
A disputa de Montaria em Touros no The American esse ano foi cheia de detalhes. Para entender melhor:
– Parceria do The American com a PBR acabou, mas os melhores do ranking continuaram sendo convidados;
– Com o fim da parceria, a data do The American mudou e batia com etapa da divisão principal da PBR;
– Para facilitar, todos que montam pela PBR fizeram a Semifinal na quarta e na quinta, para estarem livres na sexta para ir a Little Rock;
– Como o The American teria montarias no sábado, nenhum dos convidados precisou montar, podendo estar na etapa da PBR, tendo sua montaria válida no domingo apenas;
– Do outro lado, a PBR também liberou qualquer competidor que não participasse da etapa sem penalidades para poderem ir tranquilos para a disputa do milhão em Arlington;
– Então, com o regulamento adaptado para a modalidade, 16 classificados pela Semifinal montaram no sábado e desses, seis foram classificados para o domingo, juntando-se aos dez convidados;
– Dai seguiu como nas outras, dos 16, oito avançaram e depois quatro decidiram o título.

A Semifinal aconteceu dias antes em Fort Worth. Além de João, que conseguiu vaga na semi através da Liga Nacional de Rodeio no Brasil, montaram na primeira rodada vindos da semi Silvano Alves, Manuelito de Souza Junior e Junior Patrick Souza Rocha. Por estar classificado pela Semi, João desistiu da disputa da PBR em Little Rock.

Manuelito e Patrick também foram classificados através da LNR. Eles se juntaram aos brasileiros convidados através do ranking da PBR: Kaique Pacheco, José Vitor Leme, Claudio Montanha Jr e Marco Eguche. Esse é o esquema do The American, para cada modalidade, disputam os prêmios milionários atletas convidados e outros classificados pela Semifinal.

Conhecido por distribuir uma premiação milionária, – esse ano foram no total US$ 2.350.000,00 – para 2019 o The American mudou seu formato. Antes realizado em apenas um dia, dessa vez foram dois. No sábado, todos os inscritos se apresentaram, classificando oito em cada modalidade. No domingo, dos oito quatro fizeram a final e disputaram o título.

Junior Nogueira e Kaleb Driggers

Campeões
Três brasileiros chegaram à disputa final na Montaria em Touros. João, Kaique Pacheco e José Vitor Leme (por tempo). Mas apenas João teve sucesso na rodada decisiva. No Team Roping, Junior Nogueira, campeão do The American ano passado, estava na disputa. Entrou direto entre as dez duplas convidadas. Marcou o menor tempo da primeira rodada – assista aqui -, com seu parceiro Kaleb Driggers, 4s78, classificado entre os oito para domingo, mas não teve sucesso, ficando fora da grande final.

A sexta edição do evento, que era conhecido como o rodeio milionário de um dia só, terminou com mais campeões. A história foi feita dentro do AT&T Stadium de várias maneiras. No Bareback, Orin Larsen não só conseguiu sua primeira vitória no The American e os US$ 100.000,00, como estabeleceu o novo recorde de arena, 91 pontos, marcados na rodada final.

Madison Outhier inaugurou a galeria do Breakaway Roping, que fez sua estreia como modalidade no The American. Ela disputou com as lendas do esporte, Jackie Crawford (única a ir à final), Lari Dee Guy, Mckenna Hickson, Tibba Smith, Amber Crawford, Kelcie Chace. Aluna do ensino médio, Madison também esteve na disputa do Jr American, para atletas de 19 anos ou menos, adicionando mais prêmios na competição.

Madison Outhier

Coleman Proctor comemorou com um sorriso e um soco no ar quando marcou 4s24 com seu parceiro Ryan Motes, ficando com o título do Team Roping. Eles também foram classificados pela Semifinal, e assim como João, ficaram com uma parte do bônus, além dos US$ 100.000,00. No Bulldog, a vitória foi de Ty Erickson, que se classificou para a rodada final com a melhor soma e marcou 4s20 para selar o bicampeonato. Outro bicampeão, também venceu em 2016.

O campeão mundial de 2017 na Sela Americana pela PRCA, Ryder Wright, levou o título do The American esse ano. Curiosamente, ele disputou o título com seu pai, Cody Wright. Ryder venceu a primeira rodada e Cody a segunda. Ambos foram para o round decisivo. Na final, Cody não conseguiu nota e Ryder marcou 88,5 pontos para ficar com os US$ 100.000,00.

Ryle Smith entrou para a rodada final do Tie-Down Roping com a melhor soma, mas foi Caleb Smidt, campeão mundial de 2018 pela PRCA que se deu melhor na final. Ele marcou 6s97, enquanto Ryle não finalizou sua laçada, ficando com os US$ 100.000,00 e seu primeiro título no The American.

Hailey Kinsel

Quando Hailey Kinsel balançou o terceiro tambor na última rodada, o coração dos fãs ficou apertado. O tambor voltou ao seu lugar sem cair e a multidão entrou em erupção. A campeã mundial de 2018 em Três Tambores pela PRCA, Hailey Kinsel, continua imparável. Ela e sua égua ‘Sister’ ganharam o The American pela segunda vez. Marcaram 14s217 na final. Se em 2016 ela dividiu o bônus por ter se classificado através da semi, agora ele ganhou apenas os US$ 100.000,00 pois entrou como convidada.

Essa está sendo a primeira vez que a premiação dos campeões foi adicionada ao ranking mundial da PRCA. Cada um teve US$ 50.000,00, dos cem mil pela vitória, incluídos nos ganhos que fazem o ranking da maior associação de rodeio completo do mundo. Como resultado, Orin Larsen disparou no ranking do Bareback.

E o mesmo aconteceu com Ty Erickson (Bulldog), Coleman Proctor (Laço Cabeça), Ryan Motes (Laço Pé), Ryder Wright (Sela Americana). Caleb Smidt lidera o All-Around e é o segundo melhor no ranking do Tie-Down Roping. Somente o resultado da Montaria em Touros não entrou, pois João não tem nem o Permit e nem o Card da PRCA, então não pode somar pontos ao ranking mundial dessa associação.

Campeões 2019

De 25 a 28 de fevereiro, aconteceram as Semifinais no Cowtown Coliseum, em Fort Worth, Texas. Válidas para Montaria em Touro, Bareback Riding, Sela Americana, Três Tambores, Laço em Dupla, Laço Individual, Bulldog e Breakaway Roping.

Cada modalidade tem um sistema diferente de disputa nesse momento, as regras são variadas, como os dias que competem, quantidade de apresentações, e esquema de classificação. O certo mesmo é que encerrada a Semi, apenas seis em cada uma passam. Além dos já citados, que chegaram à disputa principal, tivemos outros brasileiros nessa jornada.

Keyla Polizello entrou nos Três Tambores e ficou muito perto de realizar mais um sonho. Ela está morando nos Estados Unidos e defendeu as cores do Brasil na competição. Fernanda Cavalheiro, Paulo Cavalheiro e Viviane Gratão voaram do Brasil, classificados através da parceria do The American com a ZR TV. Dos três, Fernandinha arrepiou a torcida e chamou atenção de nomes importantes do esporte.

No Laço Individual, Fabio Pereira, João Otavio Pereira, Eduardo Peres, Lucas Peres, Alexandre Peres, Celso Rinaldi e Gabriel Parisi competiram também em Fort Worth, classificados na Prorelax Calf Roping aqui no Brasil. Assim como Victor Montone Soares, Amadeu Campos Silva (Montaria em Touros), Marcelo Francisco dos Reis Gasmotim (Sela Americana), Alexandre Santos Costa Marinho e Ricardo Larroyed (Bareback), parceria com a LNR.

Resultados completos, clique aqui ou aqui.

Por Luciana Omena
Fotos: The American

Escreva um comentário