Internacional

Entenda os termos em inglês próprios do meio equestre

Algumas palavras são muito comuns em notícias internacionais e outras já até incorporamos na nossa rotina

Não tem como contar certas histórias sem falar os termos em inglês comuns ao meio equestre. Para algumas pessoas, talvez as palavras sejam familiares. Mas pensamos que para muitas outras, não.

Como costumamos falar bastante de provas, competidores, eventos e notícias que acontecem fora do Brasil, tivemos a ideia de explicar alguns desses termos. Se você já leu alguma coisa e não soube do que se tratava, vamos clarear a sua mente.

E caso você vá acompanhar daqui para frente os artigos internacionais, guarde este link, pois a ideia é irmos atualizando conforme os termos surjam!

  • Permit – É o cartão de entrada para a PRCA. Quando começam, os atletas compram o Permit e podem competir em determinadas etapas. À medida que vão somando prêmios podem o Card e seguir para outro patamar. Os dois devem ser renovados todos os anos.
  • Card – É o cartão de acesso às etapas maiores da PRCA – Professional Rodeo Cowboys Association. Os competidores de todas as modalidades no circuito profissional do rodeio completo nos Estados Unidos precisam do Card para poder competir. E para poder comprar o Card é preciso ganhar mais de mil dólares de premiação.
  • Futurity – É como se chama a prova de potro do futuro fora do Brasil. Os cavalos que competem nessa categoria têm entre dois anos (na Corrida) e três anos (nas demais modalidades). Futurity é a estreia dos cavalos nas competições, assim como fazemos por aqui.
  • Derby – São as provas para cavalos de quatro anos hípicos.
  • Stakes ou Classic – São as provas para cavalos de cinco e seis anos hípicos.
  • Limited – É uma divisão das categorias que se baseia na quantidade de dinheiro ganho pelos competidores. Todos podem competir na mais alta, mas os que têm certa quantia nos ganhos são elegíveis também para a limitada.
  • Level – Em sua tradução literal: Nível. Usamos bastante quando falamos dos resultados de provas de Rédeas. Os cavaleiros são divididos por níveis de competição, de acordo com o ganho máximo de prêmios na carreira. Um Level 4, ou Nível 4, por exemplo, são os top profissionais. Enquanto o Level 1, ou Nível 1, é a categoria Principiante.
  • Rookie – Novato. A maior parte das associações e campeonatos têm prêmios exclusivos para os novatos. Eles competem junto com os demais, mas são ranqueados no geral e também no rookie. Na PRCA e na PBR – Professional Bull Riders, há uma premiação bastante expressiva para os novatos e é uma meta dos competidores que ingressam nos circuitos profissionais.
  • High School Circuit – É o circuito de Ensino Médio nos Estados Unidos. Por lá, os atletas de rodeio são formados, em sua maioria, desde pequenos nesses circuitos escolares. Há competições locais, estaduais e nacionais. Muitos dos campeões mundiais que vemos hoje passaram e foram campeões nos campeonatos escolares.
Foto: Celine Zadorsky / CTV London
  • College Circuit – É o circuito Universitário nos Estados Unidos. Muitos atletas de rodeio, até então amadores, seguem para a faculdade e continuam competindo. As universidades oferecem bolsa escolar para atletas, incluindo os de rodeio também. É comum haver competições por equipes também. E nessa idade, alguns atletas ingressam também no campeonato mundial.
  • Jackpot – São as provas abertas, que não fazem parte de campeonatos ou associações.
  • Gelding – Cavalo castrado. Em algumas modalidades, como Rédeas, Apartação, Working Cow Horse, Laço, há categorias específicas para os cavalos Castrados.
  • Novice Horse – Categoria para cavalos que não tem nenhum ganho em provas anteriores. O cavalo pode ter seis anos de idade e ainda ser elegível para essa classe.
  • All-Around – É como se denomina o cowboy ou o cavalo completo. Ou seja, pratica e é detentor de títulos em pelo menos duas modalidades. Geralmente, Montaria em Touros, Sela Americana e Bareback; ou Team Roping, Laço Individual e Steer Roping, por exemplo.
  • Open – Como se denomina a categoria Aberta, para profissionais.
  • Non Pro – Como se denomina a categoria para os Não Profissionais que ultrapassaram os ganhos e elevaram seu nível de Amador.
  • Amateur – Como se denomina a categoria Amador, os proprietários de cavalos.
  • Million Dollar Rider – É como se chamam os cavaleiros (rider) ganhadores de mais de um milhão de dólares na carreira. Esse termo se estende para Two (dois) Million Dollar Rider e assim por diante. Usado também para cavalos – Million Dollar Horse; Proprietários – Million Dollar Owner; Criadores – Million Dollar Breeders; Garanhões – Million Dollar Sire; Matrizes  – Million Dollar Dam.
  • High Point – Termo usado para os cavalos mais pontuados. O termo Superhorse também tem o mesmo significado e é concedido ao cavalo que ganhar mais pontos em três ou mais modalidades.
  • Groom – Em tradução livre, Cavalariço. É a pessoa destinada a preparar os cavalos, em quaisquer que sejam as necessidades. Desde comida, banho, equipamento, e todos os cuidados para que se mantenha sua saúde, seja em casa ou em competições. Nos Jogos Equestres Mundiais, as Olimpíadas do meio equestre, o Groom ganha um status importante. Só ele, além do competidor, pode tocar no cavalo e entrar na pista de aquecimento.
  • Major – Conceito comum em outros esportes – usado com outros nomes e padrões – serve para destacar alguns eventos. Os Major Events são, geralmente, os de maior premiação de uma determinada associação ou campeonato, ou os que destinam mais pontos aos competidores. Por esse motivo, são cobiçados e almejados pela importância e visibilidade dos títulos.
  • Awards – Em tradução livre, Prêmios. Usamos bastante para citar cerimônia de premiação, como o ProRodeo Of Legends Awards.

É bom lembrar, que vários países adotaram os termos em inglês, portanto são globais. Aqui no Brasil também usamos, como o All-Around Horse da ABQM, por exemplo, ou ABQM Awards.

Por Luciana Omena