Ele tem uma coleção de cobiçados troféus pela AQHYA, mas todos no laço

Trevor Hale comemora ainda sua mais recente, em 7 de agosto, no Working Cow Horse. “Sempre achei que essa era uma modalidade divertida e gosto de ver os cavalos trabalhando”, disse o jovem de 17 anos. “Quando comecei a disputar o circuito da National High School Rodeo, decidi tentar”.

Foi mais de que uma tentativa. Ele se destacou, ganhando o primeiro World’s Greatest Youth Horseman, durante o National Reined Cow Horse Association Celebration of Champion, em fevereiro, e agora o Campeonato Mundial da AQHYA no Oklahoma State Fair Park em Oklahoma City.

Hale montou seu próprio cavalo, Survive These Lips, uma égua de 2008, filha de CD Survivor e Lipschic (Por Smart Chic Olena ). O conjunto entrou em 13º no sorteio da ordem de entrada nas preliminares, onde ganharam pontuação composta de 437,5, a terceira maior entre os 38 inscritos.

“O trabalho de rédeas e cerca na minha corrida preliminar foram bons, atuações sólidas, praticamente livres de erros”, disse ele. “Eu queria que ela fizesse o mesmo nas finais, mas acabei pedindo um pouco mais”.

Na final, 15 conjuntos disputaram o título do campeonato mundial da raça Quarto de Milha para jovens. Dessa vez, Hale foi o primeiro a se apresentar. Ele e Lippy repetiram sua primeira corrida, ganhando 217 pontos no trabalho de rédeas (rein work) e 220,5 pontos no trabalho de cerca (fence work).

Trevor Hale, além de Working Cow Horse e Breakaway Roping, também ficou com o título mundial jovem da AQHA 2019 no Tie-Down Roping

Acabaram com o título somando a mesma pontuação da classificatória, 437,5 pontos. “Fiquei muito satisfeito com o nosso trabalho refinado porque Lippy me deixou guiá-la. Ela nunca assumiu o comando e isso é algo em que estamos trabalhando”.

Hale encontrou Lippy em La Cygne, Kansas, com o cavaleiro Brad Lund. A quem ele considera um mentor, junto com Todd Crawford. Esse segundo, Three Million Dollar Rider segundo o Equi-Stat Elite. Os ganhos da égua, de acordo com o mesmo ranking  Equi-Stat , excedem US$ 33.000,00.

“Eu penei um pouco com a Lippy no começo, mas com a ajuda deles, finalmente descobri que ‘botões apertar’”, comentou o jovem. “O Working Cow Horse é, de longe, a modalidade mais difícil. É possível fazer uma corrida absolutamente incrível um dia e depois um zero no próximo”.

Trevor mora no Hale Ranch, de sua família, em Perryton, Texas. Se posiciona na quarta geração de fazendeiros no Texas Panhandle. As horas que ele passa na sela fazendo o trabalho do rancho todos os dias se transferem para a arena.

“É uma ótima maneira de viver. Sempre há algo para fazer e você nunca fica entediado”, sorriu. “Eu também gasto muito tempo com os animais, especialmente o gado e os cavalos. Não há nenhum lugar que eu prefira estar”.

No AQHYA, ele também foi campeão em Breakaway Roping, com ElectriC AMP, e de Tie-Down Roping, com DLH Light N Cat.

Por Luciana Omena
Fonte: Quarter Horse News
Fotos: Shane Rux

Escreva um comentário