Além de um rodeio cobiçado, é a maior mostra de gado, ovinos, cavalos, caprinos; uma das maiores feiras comerciais do segmento; e ainda tem uma grade de shows de dar inveja

O Super Series do Houston Rodeo teve 19 dias de duração e coroou campeões nas modalidades Bareback Riding, Bull Riding, Saddle Bronc Riding, Steer Wrestling, Tie-Down Roping, Team Roping e Barrel Racing. Cada campeão ganhou US$ 50.000,00 somados ao que foram ganhando nas rodadas classificatórias, uma sela, fivela e o convite para competir no ano que vem.

É uma das maiores competições de rodeio do mundo em um evento tradicional do segmento. O Houston Livestock Show & Rodeo aconteceu de 25 de fevereiro a 16 de março com a presença dos 40 melhores em cada modalidade na disputa principal. A novidade ficou para a retomada da parceria com a PRCA após 11 anos. Parceiros durante décadas, Houston optou por seguir um modelo próprio de competição em 2011 que fez sucesso entre o público

Josh Garner

Em outubro do ano passado as duas entidades anunciaram que a parceria tinha sido retomada. O RodeoHouston, desde 2008, segue um formato próprio de competição, dividindo os competidores em cinco grupos. Por três anos, ainda com chancela de PRCA, testou a ideia. Depois a PRCA pediu que voltasse ao modelo antigo, então romperam.

O comunicado oficial das duas entidades declarou que é um acordo para vários anos, mas não especificou quantos. Tudo o que se sabe a princípio é que a PRCA vai permitir que o RodeoHouston mantenha o formato que utiliza a mais de dez edições. A PRCA tem percebido que se unir à grandes forças dentro do segmento é importante. Mesmos sendo a mais antiga associação de rodeio do mundo, novos campeonatos estão surgindo, como o da WCRA.

Kaycee Field

A premiação chegou a quase US$ 1,8 milhões distribuídos este ano. Entre os brasileiros no evento, Junior Nogueira, no Team Roping – com seu parceiro Kaleb Driggers -, ficou em segundo lugar na primeira rodada da Série 5, com uma laçada de 4s9, e em terceiro no terceiro round, com 10s2, passando em quarto lugar para a Semifinal. Infelizmente, não avançou para as rodadas decisivas.

Ano passado, Juninho e Kaleb chegaram a última rodada e foram vice-campeões. Marquinhos Costa, no Laço Individual, fez seu retorno às arenas no RodeoHouston, mas não avançou da primeira classificatória. Ainda fora de forma por conta de um ano parado devido a duas cirurgias, não fez laçadas rápidas. Ano passado ele chegou à decisão, terminando em terceiro lugar.

Nellie Miller

Para chegar ao título, além de competir nas três rodadas em um dos cinco grupos, o competidor deve passar pela Semifinal, Wild Card, Championship Round e Championship Shootout. Esse último que é o decisivo. Foram campeões: Tie-Down Roping – Michael Otero (8s5); Bareback Riding – Kaycee Feild (92 pontos), seu quinto título em Houston (2012, 2014, 2015, 2016 e 2019); Team Roping – Ty Blasingame/Kyle Lockett (5s); Saddle Bronc Riding – Jesse Wright (86 pontos).

No Steer Wrestling, Josh Garner em sua primeira vez no RodeoHouston, ficou com o prêmio ao marcar 4s6. Sua premiação foi de US$ 57.000,00 em um rodeio, valor maior do que ele já ganhou em uma temporada inteira. Por exemplo, em 2018 quando somou o ano todo US$ 52.334,00. Nos Três Tambores Nellie Miller foi bicampeã consecutiva; No Bull Riding, Trevor Kastner levou ao marcar 90 pontos no Shoot-Out.

George Strait levou mais de 80 mil pessoas no show de encerramento

O total de prêmios foi de US$ 2,17 milhões se incluirmos nessa conta as outras competições de rodeio que Houston faz todo ano. Como o Super Shootout, onde times são formados por oito atletas representando um rodeio especial dos Estados Unidos e Canadá, conquistando prêmios individuais e por equipes. O time do Calgary Stampede levou o de campeão dos campeões. O RodeoHouston encerrou suas atividades com um super show do George Strait, levando ao NRG Stadium mais de 80 mil pessoas.

Por Luciana Omena
Fonte: ProRodeo e RodeoHouston
Fotos: RodeoHouston

Escreva um comentário