É muito fácil sermos pegos por vidas atribuladas, momentos estressantes e obstáculos diários. Às vezes, o que precisamos para nos inspirar está a um passo de nós

Scott Amos é um treinador de apartação admirado por seu talento dentro da pista. Mas não só por isso. Sua jornada até chegar onde está é o que realmente faz dele um verdadeiro modelo. Scott cresceu em um rancho, com sua família, e passou a maior parte do tempo cavalgando, cuidando do gado e das plantações em sua propriedade.

Em certo dia, sofreu um acidente agrícola, fazendo com que ele perdesse uma perna. Scott ficou no hospital por vários meses. E, embora um acidente devastador pudesse facilmente derrotar alguém, continuou avançando com o apoio da família. “Consegui superar. Afinal de contas, não morri naquele dia”, disse Scott.

Treinador de Apartação
Scott Amos

Embora não tenha sido fácil, ele fez ajustes em sua vida que lhe permitiram não ficar limitado após o acidente. Scott estava preparado para usar uma prótese. Passado o período de adaptação, foi apenas uma questão de tempo até que ele voltasse a prosperar. Sua nova perna permitiu que ele fizesse muito do que fazia antes do acidente

Só que, pelo design da prótese, as dores para montar eram fortes. Algo que Scott nunca perdeu o desejo de fazer. A peça foi projetada para que ele voltasse a caminhar, portanto, o ângulo necessário para ele cavalgar não foi considerado. Scott sabia que se quisesse ficar confortável na sela, teria que criar algo. E assim ele fez, com a ajuda de seu bom amigo e protético, Brian Karsten.

Treinador de Apartação
Scott Amos e Jessica Wilson

“Eu brinquei com quatro ou cinco pernas diferentes e projetei um sistema de alça que vem em volta da sua cintura para manter o ângulo certo”, conta Scott. Imagina ele montar 20 cavalos por dia com uma perna. Não ia ser produtivo para a profissão de treinador. Então, com a adaptação inserindo a cinta na perna protética, tudo ficou melhor. E esses ajustes fizeram uma diferença tão grande, que Scott passou a montar cavalos bareback durante a juventude.

Desde então, evoluiu para ser o treinador de cavalos de apartação que é hoje! Ao longo da carreira, Scott tem sido finalista dos maiores e melhores eventos dos Estados Unidos  pela NCHA, assim como campeão Limited & Intermediate Open Champion. Em seu currículo, finaista do NCHA Super Stakes Limited Open Derby este ano, montando Such A Dual.

Treinador de Apartação
Brian Karsten, Scott Amos e Jessica Wilson

Rapidamente, Scott está se aproximando do status de Hall da Fama da NCHA, com quase US$ 1 milhão em ganhos. Esse tem sido um objetivo antigo do treinador. Sabe, no entanto, que não estaria onde está sem um grande sistema de apoio. Por esse motivo, ajuda outras pessoas que também precisam.

Quando Scott ouviu sobre o acidente de quadriciclo de Jessica Wilson, 20 anos, no final do ano passado – que a fez perder a perna -, sabia que queria fazer alguma coisa. Especialmente, porque ela também passou a maior parte de sua vida montando cavalos! Fez contato quando ela ainda estava no hospital para oferecer algumas palavras de encorajamento, sabendo exatamente o que ela estava sentindo.

Treinador de Apartação

Prometeu, quando ela estivesse recuperada e em casa, que ele e Brian Karsten ajudaram na adaptação de sua prótese. “Jéssica ficou lá em casa por duas semanas. E ela foi mais uma inspiração para mim do que qualquer coisa. Eu não queria contar a ninguém, mas ela é muito mais forte do que eu!

“Conhecer Scott Amos, definitivamente, mudou minha vida. E estou muito agradecida por ter conseguido conhecer a história dele. Além do mais, ele sabia exatamente o que eu estava procurando em uma perna para poder continuar montando”. Jessica é apaixonada por três tambores, mas o fato de Scott estar na apartação despertou o interesse dela por essa outra modalidade.

Animada, ela já considera a ideia de ter um cavalo de três tambores e outro de apartação no futuro! A determinação de Scott e Jessica é uma inspiração para todos nós. “O mais importante é acreditar em você”, reforça Scott. “Ninguém pode dizer que você não consegue, sua mente tem que ser mais forte”. E Jessica complementa: “continue em frente, não importa o que aconteça. Tudo que precisa fazer é dar o primeiro passo!”

Por Alex Taft/Cutting Horse Central
Tradução e adaptação: Luciana Omena
Fotos: CHC

Escreva um comentário