Hailey tem sido uma das competidoras mais badaladas dos últimos tempos, junto com sua égua palomina Sister

Para uma estudante universitária de 23 anos destinada a concluir seu diploma de bacharel, entrar no último ano do circuito de rodeio universitário em 2017 não era nada fora do comum para Hailey Kinsel. Então, em março daquele ano, tudo mudou.

Ela precisava concluir a faculdade e seguia um ritmo mais lento no circuito profissional. Enquanto não dava o upgrade na carreira, se classificou para sua terceira final consecutiva do College National Rodeo, ficando com o título.

Na NFR, no final de 2017, duas coisas surpreendentes aconteceram. Hailey não só saiu de sétimo lugar para terminar o ano como a segunda melhor do mundo, ganhando US$ 189.385,00, como ela e Sister estabeleceram o novo recorde da arena de Las Vegas nos Três Tambores, 13s11.

Hailey Kinsel
Hailey e Sister na NFR 2017. Foto: ProRodeo

Alguns acreditam que tudo começou em março, quando ela se classificou para o milionário The American. Nos meses seguintes, venceu a temporada do rodeio universitário e o prestigiado Days of ’47 Cowboy Rodeo. Isso deu a ela e à DM Sissy Hayday confiança e dinheiro extra suficiente para que pudessem cair na estrada e ir aos rodeios de maior prêmio e prestígio do circuito.

Depois do sucesso na NFR, no começo de 2018 ganhou o The American. Depois San Antonio, ficou em segundo em Houston e Fort Worth. Entre outros feitos, Hailey foi campeã do Calgary Stampede, adicionando uma quantia importante para o ranking mundial da Women’s Professional Rodeo Cowboys Association.

Seu segundo ano de prestígio terminou com ela se tornando campeã mundial PRCA nos Três Tambores, somando US$ 191.437,00 e uma série de recordes para seu currículo. Ela é o nome do momento na modalidade agora.

Crescendo em uma pequena fazenda de gado em Cotulla, Texas, Hailey começou a trabalhar no negócio da família ao mesmo tempo em que se apaixonava por cavalos e rodeio. Seus pais, Dan e Leslie, participaram dos circuitos escolares e universitários e sempre encorajaram ela e o irmão mais velho, Matt, a seguir seus passos.

Hailey Kinsel
Ela sempre soube que queria levar sua vida fazendo algo ligado a cavalos

Portanto, desde os 13 anos, quando ganhou Josey, seu primeiro cavalo para Três Tambores, passou a se destacar no ensino médio, nas competições estaduais e logo na universidade, nessa última montando Thunder Stones, ‘aka’ TJ. Foi com esse castrado que ela conquistou seus primeiros dólares na PRCA.

Sister chegou ainda potrinha e a família de Hailey foi responsável pelo treinamento da égua. O pai de Sister é o cavalo campeão da supercampeã Sherry Cervi, PC Frenchman’s Hayday, ‘aka’ Dinero. “Cresci assistindo e admirando Sherry e Dinero nas pistas”.

Formada em economia agrícola, finanças e no ramo imobiliário pela Texas A&M University, Hailey tem um plano de carreira para quando se aposentar das pistas. Bastante afinidade com números fazem ela ter vontade de ter o próprio negócio de criação e treinamento de cavalos bem estruturado no futuro.

Hailey Kinsel

Fotos: Ken Amorosano

Tendo sua família como a base de tudo na vida. Os pais e o irmão são sempre presentes, apesar de ser sua mãe que viva mais de perto com ela o ambiente dos rodeios. Hailey tem certeza de que nada aconteceria da forma como vem acontecendo se não fosse por tudo que aprende diariamente com eles. Assim como segue também os passos de seus ídolos: Charmayne James, Sherry Cervi e Lisa Lockhart.

Hailey namora o bull rider Jess Lockwood, campeão mundial pela PBR em 2017. “Eu aprendo diariamente com ele, em como ser focada e organizada no que eu escolhi para fazer da minha vida. Além dele ser um ótimo atleta, está sendo divertido viver um mundo fora das pistas de Três Tambores. Não namorei muito na época da faculdade, estava focada no esporte, mas assim que olhei para fora, achei Jess e está sendo muito bom”.

O rodeio para ela sempre foi mais do que um hobby. Talvez seja por isso que já esteja colhendo os frutos de toda a dedicação. Desde que passou a competir no ensino médio, levava com igual importância os estudos e as competições no circuito escolar de rodeio. Hailey não queria que o Tambor fosse apenas passatempo.

“Sempre quis que fosse produtivo, um negócio para mim a longo prazo. É o que eu amo fazer. É o que eu quero fazer todos os dias. Então, pensei que se eu pudesse encontrar uma maneira de ganhar dinheiro com isso, maravilha! No final, eu prefiro ralar muito, mas exercer como atividade principal o rodeio, do que trabalhar em outro ramo, ganhar dinheiro e ter o rodeio só como diversão.”

Por Ken Amorosano
Tradução e adaptação: Luciana Omena