Breakaway

Mãe e filha no pódio de Breakaway do Haras Monte Alegre

A segunda edição do Team Roping Haras Monte Alegre aconteceu dias 21 e 22 de setembro, em Conchas

Ano passado, a inauguração do Complexo Monte Alegre agitou o mundo do Laço na região de Conchas e Pereiras, interior de São Paulo. Uma pista moderna, com estrutura top, faz do local um dos ranchos mais bonitos do Brasil. E não sou eu que estou dizendo não! Os próprios competidores adoram fazer prova lá, pois se sentem acolhidos e com conforto, para eles mesmos e seus cavalos.

O sucesso do ano passado foi transferido para esse, com provas de Team Roping, Três Tambores e Breakaway Roping. O laço feminino mais uma vez foi organizado por Lucy Fazzio e aconteceu no encerramento da programação de sábado, reunindo como já é de costume grande público na arquibancada. Cinco laçadoras da região compareceram e a campeã foi Carina Pavan, de Maristela/SP.

Pódio do Breakaway

Segundo lugar para Karol Rodrigues e em terceiro Pâmela Nogueira. A festa das meninas ficou completa com o show da pequena Lavínia Pavan. Se tivesse participado da prova principal, a laçadora Mirim tinha vencido todas as adultas e ficado com o título. Correu três bois em formato de apresentação e laçou dois. “A Lavínia foi sensacional. É diferente essa menina e é uma alegria vê-la laçar”, conta Lucy.

E como não podia deixar de ser a mãe Carina é só orgulho ao falar da filha. “Fiquei muito contente, né? Eu amo laçar pé, é a minha modalidade no laço, mas a Lavínia sempre insiste para que eu corra o Breakaway também. Nem tinha levado o meu cavalo, só a égua dela. Mas por incentivo da minha filha eu me inscrevi”, lembra Carina.

Sr Lilo Pavan, Lavínia Pavan e Carina Pavan

Carina acabou correndo a prova na égua da filha e ganhou. Dos três bois, laçou um na casa dos sete segundos e o outro na casa dos cinco segundos. Ficou com a menor somatória, já que a Karol, que também laçou dois dos três bois, fez tempo mais alto. A surpresa mesmo foi na apresentação da pequena. “Como não temos mirins na região, a Lavínia sempre se apresenta no Breakaway, mas não valendo prômio”, reforça a mãe.

Tudo certo para a apresentação, mas tanto Lucy como o pai de Carina, Sr. Lilo Pavan, incentivaram ela a inscrever a pequena laçadora na categoria Feminina. “Como acho que a Lavínia ainda está muito nova, vi uma boiada bem rápida, adiei essa estreia em uma prova para valer. Mas ela deu um show, laçou dois bois, um deles em 4s77, teria ganho de todas nós! Foi muita emoção, choramos muito, toda minha família estava lá”.

Pódio Aberta, #8 e #6

O formato do Breakaway teve a cessão do espaço pelos organizadores, que deram também a fivela para a campeã da prova. A premiação foi rateio de 100% do arrecadado com as inscrições. Na prova masculina de Team Roping, foram 550 inscrições apuradas, R$ 43 mil em prêmios, sendo oito motos e o restante em dinheiro. Quem tocou em parceria com Elvis e Lourenço Puga foi a MZ Eventos Equestres.

Os laçadores profissionais da região lotaram a categoria Aberta, para os handicaps 8,5 e 6,5. A vitória ficou para a dupla Vinicius Chipoleti e Miguel Zambon, com 6s50 de média, campeões da Aberta. Pela #8,5, os campeões foram Netinho São Carlos e João Duprat, média 6s79; ficando com o título da #6,5 a dupla Cassiano e Diego Pereira, 7s11 de média.

Pódio #4,5, #3 e #2

Fabio Zanin e Robson Gialourenço ganharam a Aberta (geral) dos Handicaps 2, 3 e 4,5 ao marcar 6s09 de média. Fabio Zanin levou outra premiação, na #4,5, sendo campeão ao lado de Gabriel Lima, com 6s19 de média. Pela #3,5, Miguel Zambon voltou ao pódio com Luizinho Capivari e a média de 7s72. Neguinho e Edgard Trevisan ficaram com o prêmio da #2,5, média 7s36. Resultados completos, clique aqui.

Por Luciana Omena
Fotos: fotos WTR produções