Animais de Criação do Haras Vista Verde e propriedade do Stud dos Amigos conquistaram a primeira e a segunda colocações no GP Presidente do Jockey

No Dia da Pátria, 7 de setembro, foi realizado o GP Presidente do Jockey Club de Sorocaba – III Derby, na distância de 402 metros. Entraram no páreo cinco animais para a disputa dos R$ 100 mil de bolsa: Mestiça Fly HWS (Gold Medal Jess x Carol Fly), Zion Verde (Get Down Perry x Hawk Had It), Zecreto Verde (No Secrets Here x Habitual Dreamer), Corona Shootout RLT (Corona For Me x Wings Over) e California Great TD (Louisiana Senator x Jennifers Challenge).

Wagon Wheel Kas RLT, vencedor da primeira classificatória, e Eye Secret, segundo melhor tempo – fora os vencedores –  não entraram por forfait veterinário. Na pista, a alegria foi para o Haras Vista Verde e o Stud dos Amigos, que comemoram a dobradinha com a vitória de Zion Verde, cruzando o disco final com 21s295. Meio corpo a frente de Zecreto Verde, segundo colocado, 21s359. Essa corrida era para animais de quatro anos hípicos ou mais.

Zion venceu sob a sela de D Macedo e treinamento de S Sampaio. Logo em seguida veio Zecreto foi conduzido por E B Melo e também treinado por S Sampaio. “Um casamento em Assunção nos impediu de estar fisicamente no Jockey Club de Sorocaba no fim de semana, mas não nos impediu de assistir as corridas ao vivo pelo site do Jockey e vibrar no último páreo pelos nossos animais”, contou Mauro Zaborowsky, titular do Vista Verde e presidente do JCS.

Marcos Sá representando o JCS na premiação de Zion Verde pelo III Derby
Marcos Sá representando o JCS na premiação de Zion Verde pelo III Derby

Segundo ele, em seu blog, foi uma emoção indescritível. “É um título importantíssimo, já que coroa um trabalho de anos realizado. E um título, entre os mais importantes cavalos existentes hoje no Brasil”. Zion Verde se classificou por tempo nas classificatórias do dia 24 de agosto, quando chegou em segundo lugar para Wagon Whell Kas RLT. “Com a desclassificação de Wagon, Zion marcou sua quinta vitória em oito apresentações”.

Zion esse ano fez terceiro no I Derby, segundo no II Derby, e agora venceu o III Derby. Foi finalista do AQHA Challenge e do GP Torneio Início. Tem AAAT 102, é filho de Get Down Perry, que teve campanha clássica nos Estados Unidos, e neto de Mr Jess Perry. O terceiro lugar nesse sétimo páreo no JCS ficou Mestiça Fly HWS (21s418), seguida por Corona Shootout (21s521) e California Great TD (21s968).

No winner circle, Marcos Sá representou a diretoria do Jockey Club de Sorocaba e o Stud dos Amigos, recebendo o troféu e parabenizando os vencedores com a presença das convidadas que ministraram Seminário – homenageadas no primeiro páreo do dia: Jannet VanBebber, treinadora americana 15 vezes líder de estatísticas nos Estados Unidos, hoje diretora de Corridas da AQHA, Sierra Kane, diretora internacional da AQHA; e Dra. Megan Petty, veterinária de Ruidoso Downs.

Brasilia Toll venceu a II Tríplice. Com a vitória de Crazzy To Fly na I Tríplice - dois cavalos diferentes - em 2019 não teremos um tríplice coroado
Brasilia Toll venceu a II Tríplice. Com a vitória de Crazzy To Fly na I Tríplice – dois cavalos diferentes – em 2019 não teremos um tríplice coroado

O sexto páreo da tarde foi marcado pela final do Grande Prêmio Brasil – segunda prova da Tríplice Coroa. Em jogo, R$ 100.000,00 em prêmios para a distância dos 365 metros, sem classificatórias. Brasília Toll foi a mais rápida entre os animais de três anos ou mais no GP Brasil. Que contou com craques, todos AAAT, como MS Jessie (Granite Lake x Swingin Jessie), Granite Toll Lake (Granite Lake x Summer Six), Channel For Me (Corona For Me x Italia Gold, e a própria Brasilia Toll (Granite Lake x Summer Toll).

Pela baliza cinco ela abriu vantagem e venceu com a marca de 19s339. Mais de dois corpos a frente de Granite Toll Lake, segundo colocado, com 19s666. Na sequência vieram Channel For Me (19s702) e Ms Jessie (19s777). “Tinham dez cavalos inscritos para este Grande Prêmio, mas depois do resultado positivo para Clembuterol, que apareceu após exame feito nos animais das classificatórias do III Derby, cinco saíram da corrida, com medo do exame de antidopagem”, afirmou Mauro.

Para o Jockey Club de Sorocaba, foi uma boa notícia. “Estamos conseguindo colocar ordem naqueles que gostam de levar vantagem, tentando correr com algo proibido. Os exames estão sendo feitos em laboratórios credenciados e vamos manter essa forma em busca do esporte livre de drogas”, reiterou o presidente. Tanto para a final do III Derby como da II Tríplice, os testes serão enviados para o laboratório da UC Davis, na Califórnia.

Lock Lady Dash Car
Lock Lady Dash Car

A programação ficou completa com as classificatórias para o GP Taça de Prata, prova de 275 metros, com dotação de R$ 40.000,00. É uma prova para animais com três anos ou mais, corridos em Sorocaba, com IV AAA até 94. Foram 22 animais inscritos, divididos em quatro páreos classificatórios. Para ver mais conteúdo como esse clique aqui.

Qualificaram-se os vencedores e mais dois melhores tempos. Estão na final do dia 21 de setembro os vencedores dos páreos Lock Lady Dash Car (15s399); Tok Granite ZO (15s355); Jess Ceasears VM (15s200); Puma Easy Gold (15s270); e os não vencedores com melhores tempos Heib Lake (15s261) e Panther Sign (15s324). Outras informações e resultados completos: jcsorocaba.com.br.

Colaboração: Departamento de Marketing do JCS
Fotos: JCS

Escreva um comentário