A estimativa é que o JCS premie ao todo na temporada com mais de R$ 4 milhões

Os primeiros páreos de 2019 no tempo do Quarto de Milha de Corrida no Brasil, o Jockey Club de Sorocaba, ficarão por conta das classificatórias do Torneio Início e do South America Racing Challenge. Com promessa de mais um bom ano para a modalidade, turfistas brasileiros se preparam para a realização dos mais importantes GPs.

As classificatórias do Torneio Início – 301 metros, para animais de dois anos de idade e inéditos – e as do Challenge – 402 metros, raia aberta, para animais de três anos (geração 2015) ou mais – acontecem no próximo sábado, dia 16 de março, no Jockey Club de Sorocaba, em São Paulo. O Torneio Início faz parte do Grand Prix 2019 e o Challenge é uma corrida para animais de toda América do Sul sancionada pela AQHA.

Irão para a final os melhores colocados nos páreos classificatórios. No Challenge, classificam os oito melhores tempos. A final está marcada para dia 30 de março, também no JCS. E a premiação total do Torneio Início será de R$ 250.000,00, e R$ 220.000,00 para o Challenge. São dois GPs especiais que abrem a temporada com chave de ouro todos os anos.

Inicialmente realizada no Jockey Club de São Paulo, por algumas condições, a raia aberta uma delas, o South America Racing Challenge faz parte da programação anual do Jockey Club de Sorocaba, a casa do Quarto de Milha de Corrida no Brasil. Com adequações, realizando classificatória e final sem trilhos, o JCS recebe entusiastas de toda a América do Sul.

Além da ótima premiação, o animal vencedor tem vaga garantida para o Bank Of America Racing Challenge Championship, nos Estados Unidos, com prêmio em torno de US$ 350,000.00. Participando deste, há a chance ainda do cavalo classificado no Brasil correr na mais importante do mundo, o Champion Of Champions, com bolsa estimada em US$ 600,000.00.

A programação do dia ficará completa com o Leilão Vista Verde e Amigos no tattersall do hipódromo. Serão ofertados 50 potros com os mais importantes pedigrees do mundo.

Challenge e JCS

Segundo Mauro Zaborowsky, presidente do Jockey, Corona Jumpim MRL foi anunciado como Campeão AQHA Sul Americano em cerimônia de gala nos Estados Unidos, por ter ganho o Challenge 2018. “Essa é uma verdadeira demonstração do quanto é importante para a AQHA as Corridas e a criação no Brasil. Tão importante, que em 2018, todos os cavalos brasileiros, registrados na AQHA, tiveram sua campanha incluída nos arquivos da associação-mãe do Quarto de Milha. Para 2019, será também escolhido por votação, o Campeão AQHA Sul Americano”.

Mauro faz questão, ainda, de reforçar a campanha do JCS para Corridas ‘Livres de Drogas’. “Todos agora sabem que em Sorocaba vai ganhar sempre o melhor cavalo e não o melhor medicado. Esta é a única maneira de atrair gente boa, gente honesta, gente do esporte para as corridas. Toda mudança não é fácil. Enfrentamos pressão de todos os lados”.

Na mesma cerimônia em que Corona Jumpin, e outros cavalos, foram premiados – AQHA Racing Champions, o Prêmio John Andreini Special Recognition foi dado ao brasileiro, que além de presidente do Jockey e criador e proprietário do Haras Vista Verde. “Agora que todos estão vendo que fomos reconhecidos pela maior associação de animais do mundo, a AQHA, sabendo que o ‘esporte limpo’ atrai gente boa, mantém a instituição, traz credibilidade e premia o melhor cavalo, ninguém consegue ser contra e nem tentar influenciar outros na direção contrária do bem-estar animal, do Turfe transparente e atrativo”, reitera.

As expectativas para a temporada são as melhores. “Sinto o clima extremamente positivo no Jockey Club de Sorocaba. Praticamente toda a comunidade quer o exame antidoping de verdade. E eles serão feitos em 2019, no mínimo, em todas as finais dos Grandes Prêmios (do vencedor e outros a critério da comissão de corridas), podendo se estender às classificatórias e páreos comuns”.

Com a temporada ‘batendo na porta’, é preciso que todos saibam o procedimento correto dos exames. E, de acordo com o presidente, que todos entenderam o quanto é positivo prezar pelo ‘esporte limpo’ e pelo bem-estar animal. “Isso é para a imagem e continuidade do Jockey, para que vença o melhor cavalo e não o melhor medicado. E a ideia é darmos mais um passo em 2020, como estão fazendo todos os hipódromos do mundo, que é fazer exame de crina”, finalizou.

A temporada promete! Os criatórios estão cada vez mais seletivos, as tropas cada vez mais apuradas, treinadores empenhados e regras sendo cumpridas à risca! Para mais informações, como resultados e calendário completo: jcsorocaba.com.br.

Por Equipe Cavalus
Foto: JCS/Divulgação

Escreva um comentário