Hipismo

Maior evento indoor de Hipismo da América do Sul, CSI-W Indoor SHP encerra suas disputas com chave de ouro

Campeonato contou com 510 cavalos, 404 cavaleiros e amazonas e distribuiu quase R$ 700 mil em premiação. Doda Miranda foi o grande destaque vencendo o principal GP

Publicado

⠀em

Maior evento indoor de Hipismo na América do Sul, CSI-W Indoor SHP encerra suas disputas com chave de ouro

Entre os dias 23 e 28 de agosto a Sociedade Hípica Paulista recebeu e promoveu o maior evento indoor de Hipismo na América do Sul, o CSI-W Indoor SHP, prova chancelada pela Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) e Federação Equestre Internacional (FEI).

As disputas do CSI-W Indoor SHP foram válidas para o ranking Senior Top da Confederação Brasileira de Hipismo, seletiva pela liga sul-americana para Final da Copa do Mundo 2023, além de observatórias para os Jogos Pan-americanos de 2023, no Chile.

Ao todo, o CSI-W Indoor SHP nas séries Nacional e Internacional contou com 510 cavalos, 404 cavaleiros e amazonas e distribuiu quase R$ 700 mil em premiação. “Nosso concurso foi um sucesso. Agradeço a participação de todos. Agora já vamos começar a planejar a edição do Indoor 2023”, destacou Fernando Sampaio Ferreira Filho, presidente da Sociedade Hípica Paulista.

GP Gauss Capital

Na noite da sexta-feira (27), foi realizada a primeira prova internacional, a Gauss Capital, a 1.50m, com 37 conjuntos participantes. Stephan Barcha, montando Artois D´Avillon, garantiu a vitória com percurso sem faltas, em 35s01.

Stephan também zerou a primeira volta com Chevaux Primavera Montana, mas poupou sua montaria visando o GP, a 1.60m, que encerraria a competição no domingo (28), quando buscaria o bicampeonato consecutivo.

O vice campeonato ficou com João Roberto Reynoso Fernandez Filho, prata da casa, apresentando sua nova montaria Santiago Rosebud. Conjunto fez pista limpa, 35s55. Em terceiro lugar chegou Fernando Chiarotto Penteadon com Invisible Star, pista limpa 37s42.

Artemus de Almeida fatura Copa Ouro no CSI-W Indoor SHP

Na segunda disputa mais um importante do dia, a Copa Ouro, a 1.40m, literalmente levantou o público. Dos 67 conjuntos, 17 foram ao desempate com dois conjuntos andando na casa dos 29 segundos.

Artemus de Almeida montando J.A.M. Shiva Z garantiu a vitória, sem faltas, em 29s28, batendo a marca de Rafael Ribeiro com Ludam do Liberte, que zerou, em 29s70, garantindo o vice-campeonato.

Pelo Hermès Young Talent, voltado a atletas até 25 anos, Bernardo Braga de Albuquerque montando Dunoville V, foi o campeão, seguido por Eduardo Mattar com Galiano des Fourches, que com o resultado segue na liderança do circuito após quatro de seis etapas que premia o campeão com uma clínica com o cavaleiro olímpico Pedro Veniss no Sunshine Tour 2023, na Espanha.

Luciana Lossio vence a Clássico Credit Suisse

O GP Clássico Credit Suisse, a 1.45m, foi a grande disputa do sábado (27). Dos 73 conjuntos, 23 foram ao desempate, entre eles, somente duas amazonas. E, ao final, a vitória coube à amazona brasiliense Luciana Lossio, que cruzou a linha de chegada com 34s27.

Juliano Carlos com Kanadora Marathon terminou a sua prova apenas um centésimo de segundo mais lento, 34s28 sem faltas, garantindo o vice, por São Paulo.

Marcello Ciavaglia com seu Premier 2S, terminou em terceiro, pista limpa, 35s13, representando o Rio de Janeiro.

Doda e Princess de Revell vencem

Fechando os sete dias de competições, na noite do domingo (28) foi realizado o mais badalado GP: o GP Troféu Jayme Loureiro Filho, a 1.60m.

A disputa foi acirrada, decidida por dez centésimos de segundos entre dois primeiros colocados. Doda e sua Princess de Revell foram o nono conjunto em pista, registrando mais um percurso limpo, em 43s27, marca essa que lhe garantiu o troféu de campeão.

Último em pista, José Roberto Reynoso Fernandez Filho e Azrael W levantaram o público, cruzando a linha de chegada com percurso perfeito, em 43s37, apenas 10 centésimos mais lento conquistando o vice-campeonato.

Com o resultado, Doda, campeão em 1998 com J Carofna, entra no Hall do bicampeões do mais cobiçado GP do hipismo brasileiro.

“Foi uma vitória muito importante, especialmente, por me sentir de volta à forma que eu estava na Europa. Tenho trabalhado e me dedicado demais, muito concentrado. Meus cavalos são maravilhosos e tenho que honrar cada cavalo. Agradeço muito a minha equipe, minha esposa, meus pais, filhos e parabenizar a Hípica Paulista mais uma vez por esse evento maravilhoso”, destacou Doda, bronze por equipes nos Jogos Olímpicos de Atlanta 1996 e Sydney 2020.

A disputa que distribuiu R$ 200 mil em premiação foi válida pela 7ª Etapa do ranking brasileiro Senior Top, seletiva da liga sul-americana para a final da Copa do Mundo 2023 em Omaha (EUA), valendo ainda como observatória para os Jogos Pan-americanos 2023 em Santigo (Chile).

Fonte: Assessoria de imprensa

Fotos: Luis Ruas

Leia mais sobre Hipismo aqui.

Hipismo

Sociedade Hípica Paulista será palco do 8º SHP Open e o 1º Concurso de Salto Nacional 5*

Evento abrirá a temporada de 2024, sendo a primeira prova 5* (nível máximo), do ano

Publicado

⠀em

Sociedade Hípica Paulista será palco do 8º SHP Open e o 1º Concurso de Salto Nacional 5*

Nesta quarta-feira (10), a Sociedade Hípica Paulista iniciou as disputas do Concurso de Salto Nacional 5* 8º SHP Open. O evento, que acontece até o domingo (14), é o primeiro evento 5* (nível máximo) na temporada 2024.

8º SHP Open e o 1º Concurso de Salto Nacional 5*

A disputa culmina com a 1ª Etapa do Circuito Sênior Top, válida como 1ª observatória olímpica em solo nacional e a largada dos importantes Circuitos CBH de Cavalos Novos 6, 7 e 8 anos e Amadores em 2024.

A premiação total do 8º SHP Open e o 1º Concurso de Salto Nacional 5* é de 479 mil reais e ao todo serão disputadas 32 provas de 1.10 a 1.55m. A armação dos percursos está em ótimas mãos com Gabriel Malfatti, na pista de areia Eduardo de Moraes Dantas, e Rafael Ribeiro Ferrarez na pista de grama Gianni Samaja.

A principal disputa é o GP, a 1.55m, no domingo, que é válido como observatória olímpica e 1ª de 10 Etapa do ranking brasileiro Sênior Top 2024, a partir das 15h, com 200 mil reais em jogo. No sábado (13), o sempre muito bem disputado Clássico, a 1.45m, é o centro das atenções a partir das 16h.

Estarão a postos nas principais disputas, entre muitos outros, Doda Miranda, atual campeão brasileiro Sênior Top, José Roberto Reynoso Fernandez Filho, José Luiz Guimarães de Carvalho, Luiz Felipe Pimenta Alves, Cesar Almeida, Thiago Mesquita, Stephanie Macieira e Bernardo Braga Albuquerque.

Circuitos diferenciados: Cavalos Novos, Amadores e Sênior Top

Cavalos Novos – Destaque também para a 1ª Etapa do Circuito CBH, ABCCH e Haras Agromen de Cavalos Novos – disputado em nove etapas nas categorias 6, 7 e 8 anos e em cinco para cavalos novos de 4 e 5 anos ao longo de 2024 – e que estabelece novo recorde de premiação de mais R$ 900 mil reais. Na temporada 2024 tem novidade quanto às idades hípicas dos cavalos.

Para cavalos nascidos no hemisfério sul é facultativo o benefício da World Breeding Federation of Sport Horses, que considera o ano hípico a partir de 1 de agosto do ano de nascimento do animal até o dia 31 de julho do ano seguinte. Os cavalos nascidos no hemisfério norte têm a idade de nascimento considerada em 1 de janeiro.

Em 2024, o critério de definição da idade para cavalo que participam de competições exclusivas para Cavalos Novos é facultativo: a decisão será do atleta/proprietário.

Amadores – No 8º SHP Open também rola a 1ª das sete Etapas do Circuito de Amadores que ainda vai contemplar os resultados Campeonato Brasileiro com om premiação inédita de R$127 mil distribuída entre as cinco categorias. Fique atento às atualizações para a temporada de 2024.

Sênior Top – Em 2024, o circuito da categoria de mais alto rendimento na modalidade conta com 10 etapas e premiação mínima de 2,5 milhões (250k por etapa). Além disso, os participantes vão concorrer a passagens para o atleta, cavalo e tratador no Winter Equestrian Festival 2024 em Palm Beach, na Flórida (EUA), um carro 0KM e a isenção de inscrição e estabulagem para todas as etapas do circuito em 2025.

Serviço 8º SHP Open e o 1º Concurso de Salto Nacional 5*
8º CSN5* SHP Open
10 a 14/4
Sociedade Hípica Paulista
Rua Quintana, 206 – Brooklin Novo (SP)
Vallet: R$ 50

Por Assessoria de Imprensa CBH
Fotos: Divulgação/Felippe Saad

Leia mais notícias aqui.

Continue lendo

Hipismo

Comitê Olímpico do Brasil lança documentário sobre a vida e a carreira de Baloubet du Rouet

Produção traz detalhes e bastidores inéditos dos principais momentos da parceria do cavalo com Rodrigo Pessoa

Publicado

⠀em

Comitê Olímpico do Brasil lança documentário sobre a vida e a carreira de Baloubet du Rouet

Um cavalo que se tornou ídolo do esporte brasileiro. Responsável por duas medalhas olímpicas, mas também por uma das maiores frustrações da história do país nos Jogos. Uma lenda do hipismo. Este é Baloubet du Rouet, que tem a sua história contada no documentário “Baloubet: drama e glória de um gladiador”, mais uma produção original do Comitê Olímpico do Brasil.

Documentário Baloubet du Rouet

A obra audiovisual terá sua premiére para convidados na quarta-feira, 10, durante o Prêmio Hipismo Brasil 2023, no Clube Hípico de Santo Amaro, em São Paulo. O evento contará com a presença do cavaleiro Rodrigo Pessoa, campeão olímpico e de três Copas do Mundo montando Baloubet du Rouet, entre diversas outras conquistas. Na quinta-feira (11), o documentário estará disponível no YouTube do Time Brasil e no Canal Olímpico do Brasil.

Dirigido, produzido e roteirizado pelos jornalistas Fabricio Crepaldi e Ugo Soares Araújo, o documentário tem cerca de uma hora e vinte minutos de duração, contando detalhes inéditos e bastidores de todas as fases da vida e da carreira de Baloubet du Rouet: a chegada à família Pessoa, as grandes conquistas, a decepção mundial com a refugada em Sidney 2000, a volta por cima com o ouro olímpico em Atenas 2004, a vida de aposentado em Portugal e muito mais.

“É muito importante para o COB preservar e exaltar a memória do esporte olímpico do Brasil. Já fizemos isso muito bem com o documentário sobre Vanderlei Cordeiro de Lima, e agora com Baloubet du Rouet não é diferente. Ao lado de Rodrigo Pessoa, ele teve inúmeras conquistas e se tornou um ídolo do país. É uma homenagem justa e merecida a um campeão olímpico”, disse Paulo Wanderley, Presidente do COB.

Outro destaque do documentário é a relação de conflitos que existia entre Rodrigo Pessoa e Diogo Pereira Coutinho, empresário português que era proprietário do cavalo. A obra conta em detalhes como as desavenças tiveram impacto no sentimento de Rodrigo por Baloubet.

“A parceria entre Baloubet du Rouet e Rodrigo Pessoa marcou a história do esporte brasileiro pelas conquistas e, sobretudo, pela capacidade de voltar ao topo depois do drama nos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000. Nada mais justo do que contar sobre as façanhas da dupla de uma maneira mais profunda e com detalhes inéditos, exatamente no ano em que o ouro de ambos em Atenas 2004 completa 20 anos”, disse Paulo Conde, diretor de Comunicação do COB.

“Baloubet: drama e glória de um gladiador” é mais dos documentários originais produzidos pelo COB. Em setembro do ano passado, a entidade também lançou “Vanderlei: Pernas, Cabeça e Coração”, contando a história de Vanderlei Cordeiro de Lima, único brasileiro a ser agraciado com a medalha Pierre de Coubertin, a maior honraria do Comitê Olímpico Internacional. A obra é finalista do AIPS Sport Media Awards 2023, prêmio internacional de jornalismo oferecido pela Associação Internacional de Jornalismo Esportivo (AIPS), na categoria perfil de atleta.

Por Assessoria de Imprensa Comitê Olímpico do Brasil
Foto de chamada: Divulgação/Washington Alves/COB

Leia mais notícias aqui.

Continue lendo

Hipismo

Conjunto 100% brasileiro conquista a vitória em Miami

Dupla demonstrou maestria e precisão ao zerar a prova, conseguindo o topo mais alto do pódio, trazendo a vitória para o Brasil

Publicado

⠀em

Conjunto 100% brasileiro conquista a vitória em Miami

Na última quinta-feira (04), o Brasil brilhou no cenário internacional da equitação com a vitória de Luiz Francisco de Azevedo no Longines Global Champions Tour em Miami. Montando “HFG Quaman”, o talentoso cavaleiro superou uma competição acirrada e conquistou o primeiro lugar na prova 1.40m em duas fases.

Conjunto brasileiro

O conjunto formado por Luiz Francisco de Azevedo e o BH “HFG Quaman” demonstrou maestria e precisão ao zerar a prova em duas fases com um impressionante tempo de 24s56, deixando para trás outros 44 concorrentes de alto nível.

“HFG Quaman”, um exemplar do cruzamento entre Diamant de Semilly e Quidam´s Rubin, criação do Haras FG, mostrou sua habilidade e agilidade sob a montaria de Luiz Francisco de Azevedo. De premiação o conjunto recebeu 2.500,00 EUR

O Longines Global Champions Tour é conhecido por atrair os melhores cavaleiros e cavalos do mundo, proporcionando um ambiente de competição de alto nível em diversos locais ao redor do globo.

Por Assessoria de Imprensa ABCCH
Fotos: Divulgação/Natalie Sutto

Leia mais notícias aqui.

Continue lendo

Hipismo

Prêmio Hipismo Brasil 2023 terá o lançamento do documentário Baloubet du Rouet

Evento será realizado no Clube Hípico de Santo Amaro, e irá premiar os melhores em sete modalidades

Publicado

⠀em

Prêmio Hipismo Brasil 2023 terá o lançamento do documentário Baloubet du Rouet

Na quarta-feira (10), a Confederação Brasileira de Hipismo irá promover o prêmio Hipismo Brasil, que condecora os melhores do ano de 2023 em sete modalidades na capital paulista, no Clube Hípico de Santo Amaro. Em paralelo, como de costume, não vão faltar homenagens aos destaques como os medalhistas do Pan-americano 2023 e personalidades que construíram e constroem a história do Hipismo brasileiro.

De acordo com a CBH, esse ano, a festa do Prêmio Hipismo Brasil será especial com a presença do campeão olímpico Rodrigo Pessoa, a convite do Comitê Olímpico Brasileiro, que lança o documentário: “Baloubet, drama e glória de um gladiador”, com direito a estreia na noite da premiação.

Foi montando Baloubet, que Rodrigo – após a inesperada eliminação na Olimpíada de Sidney 2000 – conquistou o inédito ouro em Atenas 2004. Entre os títulos da mais premiada dupla do Hipismo brasileiro no circuito mundial também está o tricampeonato da Copa do Mundo 1998/1999/2000.

Baloubet du Rouet, garanhão sela francês que faleceu aos 28 anos em 2017, segue vivo no sangue de diversas gerações de cavalos de salto de ponta no hipismo mundial. Mas a história da formação desse campeão – conhecido pelo seu gênio forte – é mesmo digna de filme e parte da família Pessoa.

Foi Nelson Pessoa Filho, o Neco, hoje com 88 anos, que iniciou a carreira de Baloubet e mais tarde veio a consagrar seu filho Rodrigo como primeiro e até hoje único campeão olímpico do Hipismo brasileiro. Ao lado de outros atletas de ponta, Rodrigo está entre os candidatos ao Time Brasil de Salto em Paris 2024, nessa que pode vir a ser a oitava Olimpíada do cavaleiro.

Prêmio Hipismo Brasil 2023

Ao todo serão condecorados no Prêmio Hipismo Brasil mais de 120 cavaleiros e amazonas em sete modalidades: Salto, Adestramento, Hipismo Completo, Paradestramento, Enduro, Volteio, Tambor. Além das homenagens especiais aos medalhistas pan-americanos em Santiago 2023, a CBH destaca, entre outros, o legado de importantes personalidades como Coronel Renyldo Guimarães Ferreira e Lucia Faria Simões.

Cel Renyldo, integrante da primeira equipe de ouro no Pan-americano, foi cavaleiro de quatro Olimpíadas e responsável pela formação de gerações de campeões como, entre outros, o medalhista olímpico Doda Miranda, atual campeão brasileiro sênior top. Coronel Renyldo faleceu em faleceu aos 99 anos em 28 de abril de 2023.

Lucia Faria Simões, primeira mulher 12ª colocada e melhor representante das Américas no México 1968, dona de diversos internacionais, armadora de percursos e treinadora, faleceu aos 78 anos, em 29 de janeiro de 2024.

Fernando Sperb, presidente da CBH no ciclo olímpico Paris 2024, é o grande anfitrião da noite com presença de representantes das 21 federações e Comissão de Desportos do Exército, da nata e nova geração do esporte. Paulo Wanderley, presidente do COB, e Mizael Conrado, presidente do CPB, ao lado de outras dirigentes esportivos, também prometem prestigiar a premiação.

“Receber a comunidade e família do Hipismo brasileiro, dirigentes e amigos em nossa premiação anual é sempre um prazer. Desde já, parabenizo a todos pelo brilhante desempenho em 2023 com votos de muito sucesso em 2024, ano de muitos desafios, especialmente com os Jogos Olímpicos de Paris”, destaca Fernando Sperb. “Com o empenho dos nossos atletas, proprietários, criadores e dirigentes, o nosso esporte cresce e fica mais forte a cada ano fazendo jus à importância da criação e indústria do cavalo no Brasil.”

Por Assessoria de Imprensa CBH
Fotos: Reprodução/Internet

Leia mais notícias aqui.

Continue lendo

Hipismo

Eduardo Menezes junto com H5 Elvaro vence GP a 1.50m nos EUA

Medalhista pan-americano foi quem levou a melhor na disputa que tem o maior e mais longo circuito de início da temporada

Publicado

⠀em

Eduardo Menezes junto com H5 Elvaro vence GP a 1.50m nos EUA

Nó último domingo (31), fechando a 12ª e última da semana do Winter Equestrian Festival – Wellington Internacional, na Flórida, que é considerado o maior e mais longo circuito do mundo que acontece a cada início de temporada, deu Brasil no pódio do GP2*BluCreeq Spirits, a 1.50 metro.

Eduardo Menezes

Quem garantiu a melhor foi o medalhista pan-americano Eduardo Menezes, que levou seu H5 Elvaro à vitória superando os demais quatros conjuntos no desempate sem faltas, em 35s118. O espanhol Diego Perez Bilbao com Cenmietta PS foi vice, pista limpa, 35s443.

A disputa contou com a participação de 38 conjuntos, além de Eduardo, também representando o Brasil, esteve Celso Luis Camargo Ariano com Jipn van´t T&LZ, que emplacou na 6ª colocação com apenas um ponto perdido na 1ª passagem. A disputa distribuiu U$ 50 mil.

O principal desafio da última semana foi o GP5* Rolex, a 1.60m, dotado em U$ 500 mil, no sábado (30), com vitória do alemão Christian Kukuk montando Checker 47. Rodrigo Pessoa competiu com seu Major Tom fechando com apenas uma falta.

Por Assessoria de Imprensa CBH
Fotos: Divulgação/Luís Ruas

Leia mais notícias aqui.

Continue lendo

Hipismo

Pedro Veniss com Nimrod de Muze Império Egípcio é vice em GP4*, a 1.55m, na Espanha

Tropa de elite do hipismo brasileiro a postos nos principais Internacionais de Salto e de olho em Paris 2024

Publicado

⠀em

Pedro Veniss com Nimrod de Muze Império Egípcio é vice em GP4, a 1.55m, na Espanha

O ano é olímpico e o Brasil está fazendo bonito nos principais Internacionais de Salto pelo mundo afora. No último domingo (17), o destaque ficou por conta do cavaleiro olímpico e medalhista pan-americano Pedro Veniss montando Nimrod de Muze Império Egípcio, vice-campeão no GP4*, a 1.55m, no Sunshine Tour, em Vejer de la Frontera, na Espanha.

Pedro Veniss

Nimrod está voltando às disputas após um merecido descanso depois Pan 2023 e agora também é de propriedade do Haras Império Egípcio em parceria com o cavaleiro. Pedro e Nimrod integraram o Time Brasil de Salto medalha de bronze e ficaram em 5º lugar individual no Pan-americano de Santiago 2023.

Dos 50 conjuntos, nove habilitaram-se ao desempate. O título ficou com a amazona holandesa Sanne Thijssen montando Con Quidam RB, pista limpa, 35s63. Pedro e Nimrodde Muze Império Egípcio zeraram em 38s32 arrematando o vice. Em 3º lugar chegou Leonie Böckmann montanado Carter 10, pela Alemanha, sem faltas, 38s38.

Também retornando às pistas Stephan Barcha com Chevaux Primavera Império Egípcio, dupla ouro individual e bronze por equipes no Pan 2023, está saltando no Mediterrean Equestrian Tour em Oliva, realizando percursos sem faltas. Em 16/3, Stephan e Primavera fecharam a final Gold Tour a 1.45m em 6º lugar.

Ao lado de outros cavaleiros de ponta Pedro e Stephan estão entre os candidatos a integrar o Time Brasil de Salto em Paris 2024.

Por Assessoria de Imprensa CBH
Fotos: Divulgação/Luís Ruas

Leia mais notícias aqui.

Continue lendo

Hipismo

Luciana Lossio fatura seu 1º GP5* com Lady Louise JMen nos EUA

Brasileira, junto com a sua parceira de longa data, Lady Louise Jmen, subiram no topo mais alto do pódio com título inédito

Publicado

⠀em

Luciana Lossio fatura seu 1º GP5 com Lady Louise JMen nos EUA

A amazona brasileira Luciana Lossio, campeã do ranking brasileiro sênior top 2021, soube que ia saltar seu primeiro GP5* há uma semana. Seis dias depois, sábado, 9/3, subiu ao topo do pódio do Grande Prêmio CSI5* Bainbridge Companies, dotado em U$ 385 mil, principal disputa na 9ª semana no Festival Equestre de Inverno Wellington International, na Flórida (EUA).

Diante de uma multidão entusiasmada no ‘Saturday Night Lights’, a amazona de 49 anos levou sua parceira de longa data, Lady Louise JMen, BH filha de Landario JMen em Carlota JMen (TE) de 13 anos, a uma vitória dos sonhos.

“Isso é incrível para mim. Estou com a Lady há seis anos e, no início, eu só queria saltar 1,20m, mas evoluímos muito mais,” destacou Luciana sobre sua égua.

“Fomos subindo de altura e hoje estou aqui no meu primeiro cinco estrelas e vencendo ao lado desses cavaleiros que eu apenas costumo assistir”, comemorou Luciana, amazona amadora de 49 anos.

“Ela é tão confiante e não muda de dia para noite ou da grama para a areia. Simplesmente perfeita”, destacou a campeã sobre Lady Louise Jmen.

Luciana Lossio

Dos 45 conjuntos, somente quatro habilitaram-se ao desempate idealizado pelo irlandês Alan Wade. Luciana e Lady Louise foram o penúltimo conjunto em pista e zeraram em 39s15. O resultado garantiu a vitória e levantou a torcida no Wellington International Equestrian Centro, incluindo familiares da amazona e uma legião de amigos brasileiros.

Sagrou-se vice-campeão Nayel Nassar montando Igor van de Wittermoere, sem faltas, 39s57, representando o Egito. O norte-americano Karl Cook com Kalinha van´t Zorgvliet emplacou em 3º lugar, pista limpa, 39s9.

“A sexta-feira foi o Dia Internacional da Mulher, então acho que eles podem ter me deixado ganhar por causa disso,” brincou Lossio, amadora que trabalha em tempo integral como advogada no Brasil.

“Hoje foi a nossa noite. No aquecimento, a Lady estava me dizendo: ‘eu quero ir’. Ela é muito forte e eu tenho que estar lá tentando mantê-la em minhas mãos porque ela realmente gosta de saltar.”

Para encerrar a noite, o tratador de Lossio e cuidador de Lady Louise Jmen, Ronan Silveira, recebeu o Prêmio de Tratadores de U$ 500 oferecido pela Double H Farm. Além disso, como vencedores do Grande Prêmio CSI5* da Bainbridge Companies, Lossio e Lady Luise Jmen foram agraciados com o Troféu Memorial Perpétuo Herman ‘Kappy’ Kaplan.

Richard Schechter, presidente e CEO da Bainbridge Companies, presente para parabenizar todos os competidores da noite, destacou: “tivemos um número tremendo de cavaleiros e cavalos fabulosos, mas apenas quatro conseguiram zerar. O desempate foi excepcional. Nós amamos este show. É um grande evento com grandes cavaleiros e cavalos.”

Por Assessoria de Imprensa CBH
Fotos: Divulgação/Sportfot

Leia mais notícias aqui.

Continue lendo

Hipismo

Tudo pronto para o primeiro Internacional e Nacional de Adestramento do ano na SHP

A série Internacional (Big Tour) é válida como qualificativa olímpica e, pela primeira vez, Cavalos Novos também competem no Internacional, visando qualificação para o Mundial da categoria

Publicado

⠀em

Tudo pronto para o primeiro Internacional e Nacional de Adestramento do ano na SHP

Começou nesta sexta-feira, 23, e segue até domingo, 25/2, o 1º Internacional e Nacional de Adestramento da temporada na Sociedade Hípica Paulista. Estão frente ao julgamento da série Internacional com chamada de 3*,2* e 1* os juízes Claudia Mesquita, presidente, Natasha Waddell, Marcio Camargo, todos do Brasil, o argentino Cesar Lopardo, Omar Zayrik do México, e o renomado francês Jean-Michel Roudier, juíz olímpico 5*. A série Nacional tem o mesmo quadro de juízes complementado em esquema de rodízio com Lindinha Macedo e André Ganc.

Internacional e Nacional de Adestramento

Uma das novidades na temporada 2024 é que as séries para Cavalos Novos, antes realizadas junto à programação nacional, passam a fazer parte da série Internacional, visando a possibilidade de qualificação para o Mundial de Cavalos Novos de 5, 6 e 7 anos promovido a cada ano. Confira as regras de qualificação

Largam na série Big Tour (GP e GP Special) Victor Trielli Avila, campeão brasileiro senior top 2023, medalha de prata e ouro por equipes no Sul-americano 2022, entre outros títulos, com Gabarito HI. Também estará a postos Fernando Alencar Nunes Rolim com El Sent Global Equus.

Na Small Tour (St Georges e Intermediate I) largaram Sergio Fiori e Milord AMM, Jeferson Rodrigo Avila com Goya Crystal, Victor Trielli Avila e Lobo da Sasa JE, Frederico Correa Mandrot com Maraja da Sasa JE e Carlos Vicente Pereira Cardoso montando Maraja da Sasa JE. Enquanto o cavaleiro português Cesar Marques compete no Internacional de Cavalos Novos montando Sotw Oxidado do Castanheiro (6 anos) e Cesar Marques montando Nagoh Cap OA (7 anos). Já a jovem amazona Charlotte Hering Germsheid com Handicap da Sasa larga no Internacional para Juniores.

Regras de qualificação para Paris 2024

Após não qualificar três conjuntos com o mínimo de dois índices técnicos para manter a vaga por equipes conquistada no Pan 2023, o Brasil passou a ter direito a um representante individual em Paris 2024 será definido pela Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) até o dia 15 de junho. Todos os participantes devem obrigatoriamente competir em um mínimo de dois concursos Internacionais de Adestramento (CDIs) completos (3*/4*/5*) durante o período de seleção.

Nestes CDIs é necessário que o conjunto se apresente tanto no Grande Prêmio (GP) quanto no Grande Prêmio Especial (GPS). A média dos percentuais finais obtidos nestas provas será considerada para cada CDI.

Além de no mínimo dois concursos, o conjunto terá a opção de participar, no mesmo período, de outros CDIs (3*/4*/5*/ W), onde poderá escolher entre se apresentar no GP e no GPS ou no GP e no Grande Prêmio Freestyle (GPF). No caso de GP e GPs será considerado o resultado final do GP em pontos percentuais.

O processo de seleção ocorre no período de 1 de janeiro de 2024 a 3 de junho de 2024. Todos os cavalos participantes estão sujeitos a avaliação veterinária realizada por um veterinário designado pela Confederação Brasileira de Hipismo (CBH).
Tendo sido cumpridas as exigências serão selecionados 3 conjuntos para uma “short list”.

O conjunto que representará o Brasil nos Jogos Olímpico de Paris será definido pela comissão técnica da CBH auxiliada pelos atletas do adestramento da comissão de atletas eleita. Esse nome deve ser divulgado até dia 15 de junho.

Ordens de Entrada e Resultados e Transmissão ao vivo

Por Divulgação/Assessoria de Imprensa
Fotos: Divulgação/Carola May

Leia mais notícias aqui.

Continue lendo

Hipismo

João Victor Marcari Oliva registra índice olímpico na estreia na temporada em Cascais

Na largada para Paris 2024, o conjunto medalha de prata individual e por equipe no Hipismo Adestramento no Pan-americano de Santiago 2023, João Victor Marcari Oliva/Feel Good V.O, vem mostrando ótimo desempenho em pista

Publicado

⠀em

João Victor Marcari Oliva registra índice olímpico na estreia na temporada em Cascais

Decidido a participar pela terceira vez de uma Olimpíada, João Victor Marcari Oliva, de 28 anos, radicado na Europa, começou com bons resultados a fase de competições válidas como processo seletivo para obtenção do Índice Mínimo de Elegibilidade (MER, na versão em inglês) para os Jogos de Paris 2024.

No primeiro Concurso de Dressage Internacional da temporada, o CDI3* de Cascais, em Portugal, realizado em dois fins de semana de fevereiro – entre 9 e 11 e de 16 a 18 – João Victor Oliva montando o warmblood Feel Good V.O venceu três das quatro provas que participou, atingindo o MER nos dois Grand Prix, a prova válida para obtenção do índice estabelecido pela Federação Equestre Internacional (FEI) que é de 67% de nota média final e com um juíz FEI5*.

João Victor Marcari Oliva

No primeiro GP, dia 9, a dupla atingiu 67.674% de nota média final e 68.370% com o juiz FEI5* Leif Tornblad, da Dinamarca, ocupando o 5º lugar entre os 22 competidores de oito países. No dia seguinte, no GP Special a nota subiu para 69.723% e o cavaleiro conquistou sua primeira vitória na temporada. No fim de semana seguinte, a dupla registrou novo índice e vitória nas duas provas: no Grand Prix, dia 16, com participação de 18 conjuntos de sete países, atingiu 69,891% de nota média final e 70.326% com o juiz FEI5* Magnus Ringmark, da Suécia, e 70.766% no GP Special.

“No primeiro fim de semana não fiquei contente com o resultado: o tempo estava ruim e a ventania atrapalhou o Feel Good, então resolvi competir na semana seguinte, e aproveitei o intervalo entre as competições para corrigir alguns erros. Deu tudo certo e terminamos com mais duas vitórias. Estou muito feliz com os resultados, mas precisamos melhorar para buscar a vaga para Paris”, comentou o cavaleiro que estreou em Olimpíadas nos Jogos do Rio 2016 e foi o único representante do país em Tóquio 2021.

Diferente das outras duas modalidades hípicas, Salto e Concurso Completo que terão equipes na pista dos jardins do Palácio de Versalhes, palco do Hipismo nos Jogos de Paris, no Adestramento (Dressage) o Brasil só terá um representante depois de perde a vaga por equipe por não cumprir a exigência de ter três conjuntos com índices até 31/12/2023, prazo estipulado pela FEI.

João Victor Oliva, que já tinha índices com Feel Good e Escorial Campline – seu parceiro em Tóquio – decidiu buscar a vaga com Feel Good não só pelos resultados que vem obtendo, como as pratas em Santiago, mas também pelo entrosamento dos dois. Foi João Victor quem domou Feel Good desde potrinho. Estrearam em pista em 2018 em concursos nacionais em Portugal, e em internacionais em terras lusas em 2020.

Além de João Victor Marcari Oliva, outros atletas também buscam índices e o sonho de representar o Brasil em uma Olimpíada. Um destes candidatos é Renderson Oliveira – que foi cavalariço de João Victor – e hoje é parceiro na equipe da Horse Campline e no pódio no Pan de Santiago. No Brasil, outros candidados estarão competindo em CDIs programados pela Confederação Brasileira de Hipismo (CBH). O processo seletivo estabelecido pela CBH começou em janeiro e segue até o dia 3 de junho.

Por Divulgação/Assessoria de imprensa CBH
Fotos: Divulgação/Rui Pedro Godinho

Leia mais notícias aqui.

Continue lendo

Hipismo

João Victor Oliva, medalha de prata no Pan 2023, vence GP Special em Portugal

Em seu primeiro final de semana de competição em 2024, João Victor Marcari Oliva está fazendo bonito no CDI3* Internacional de Adestramento de Cascais, em Portugal

Publicado

⠀em

João Victor Oliva, medalha de prata no Pan 2023, vence GP Special em Portugal

No último sábado (10), João Victor Oliva e seu Fell Good VO, faturaram o GP Special com 69.723% de aproveitamento superando demais 14 conjuntos. Na sexta-feira (09), João e Feel Good VO registraram mais um índice olímpico no Grand Prix 67.674% ficando em 5º entre 22 conjuntos. O MER – Índice Mínimo de Elegibilidade equivalente a 67% também foi obtido com o juiz FEI5* – outro requisito obrigatório – o dinamarquês Leif Tornblad. A juíza brasileira Claudia Mesquita (FEI4*) também esteve frente ao julgamento, atribuindo à dupla 69.348%.

João Victor no Pan-Americano

João Victor Oliva e Feel Good V.O conquistaram as inéditas medalhas de prata – individual e equipe – nos Jogos Pan-americanos de Santiago, no Chile, em 2023, ocasião em que o Brasil conquistou o direito de participar como equipe nos Jogos de Paris 2024, mas por não ter atingido o número de três diferentes conjuntos com índice olímpico, agora busca representação individual nas Olimpíadas.

Por Divulgação/Assessoria de imprensa CBH
Fotos: Divulgação/Luís Ruas

Leia mais notícias aqui.

Continue lendo