Campeão do campeonato foi o mineiro Marcos Niquito, com Matheus Boró campeão da etapa final

Reviver os tempos áureos do Bulldog é o que esperam os atletas da modalidade com a retomada da Associação Nacional da modalidade – ANB – em 2019. Após um hiato de mais de cinco anos, sem haver um campeonato organizado em etapas, com premiação final e definição de um campeão nacional, eles estão de volta!

Sempre seguiram no caminho certo, o dos bons-tratos aos animais, mas nos tempos de hoje é um assunto que está ainda mais em evidência. Especialmente após a sanção do Presidente da República à Lei nº 13.873, de 17 de setembro de 2019, que regulamenta rodeio e provas equestres, primando pela proteção ao bem-estar animal, como manifestações culturais nacionais.

Mateus Henrique, Lucas Gonçalves e Marcos Niquito

“Quando decidimos retomar a ANB da forma como tem que ser, o principal para todos foi realizar qualquer etapa, seja em prova ou rodeio, cumprindo todas as exigências sanitárias e regulamentares que exigem os esportes equestres. Mesmo sem verba ou patrocínio, pois ainda estamos começando, fizemos questão de ter toda a documentação”, afirma Lucas Lemos Ranzani.

Lucas, agrônomo e bulldogueiro, foi quem sediou a etapa final da ANB 2019 em seu Rancho Bisturi no dia 28 de setembro. Ao lado de quatro veterinários responsáveis – Jonas Santa Rosa, Apohara Ranzani, Bruna Cortesi e Bruno Henrique Ferreira – a diretoria da Associação realizou o evento totalmente legalizado, coma autorização dos órgãos competentes, como a Defesa Agropecuária.

Premiação da etapa, da direita para a esquerda: Matheus Boró, Lucas Gonçalves, Marcos Pereira, Lucas Ranzani, Diego Domingues e Ricardo Pantaleão, que entregou a premiação

Entre outros pontos, é responsabilidade do evento assegurar aos animais água, alimentação e local apropriado para descanso; prevenir ferimentos e doenças por meio de instalações, ferramentas e utensílios adequados e da prestação de assistência médico-veterinária. E no caso específico do Bulldog, é preciso ainda ter uma boiada adequada.

“Nós, aqui do Rancho Bisturi, nunca deixamos de ter aqui o gado adequado para o Bulldog, mesmo nesse período sem o campeonato. Então, colocamos à disposição da Associação para a final uma boiada apartada, todos os bois acima de oito arrobas (250kg), padrão para o esporte. Da raça Lageano, que é um gado próprio para o Bulldog, que cumpre todos os requisitos de peso, tamanho, tamanho de chifre e índole”, reforça Lucas.

Fivela importada, prêmio do campeão do campeonato

Ele, que está no esporte há alguns anos e inclusive já foi presidente da ANB em outros tempos, então sabe bem todas as dificuldades que um dirigente de uma associação de modalidade equestre precisa enfrentar, garante: “O Bulldog está firme e vem fazendo um trabalho diferente para reerguer a modalidade, dentro dos padrões que exigem a Defesa Agropecuária e os pré-requisitos do bem-estar animal”.

Além de todos os cuidados já citados, o juiz da prova foi uma pessoa com experiência em julgar eventos de grande porte, como o Rodeio de Barretos. Marcos Vinicius Joia, o Marquito, foi o responsável por assegurar que todo o regulamento da prova fosse cumprido à risca. Dito tudo isso, restou apenas a confraternização dos competidores e as disputas finais que decidiram os campeões.

O campeonato contou com cinco etapas: as duas primeiras – abril em Claudio/MG e em maio no rodeio de Divinópolis/MG; depois seguiu para julho – uma prova em Claudio/MG e depois etapa na ExpoClaudio; e a quinta e última etapa em Vargem Grande do Sul/SP. Houve a participação dos competidores de Minas Gerais, que representam a nova geração do Bulldog, das cidades de Claudio e Divinópolis, e os de São Paulo, de São José do Rio Preto, Vargem Grande do Sul, Americana e Santos.

Dentro e fora da pista, o que imperou foi mesmo a alegria de ver o Bulldog de volta. Diego Domingues, não só prestigiou a final como voltou a treinar alguns dias antes para poder participar, e ficou em quinto lugar na etapa; Lucas Ranzani também da ‘velha-guarda’ sempre na pista, com apoio total de Fernando Pierini, o presidente da ANB no momento, e Ricardo Pantaleão, que também competiram. E ainda foram prestigiar Tiago Reame, Felipe Vaz de Lima, Marcelo ‘Mortadela’ Domingues e Renato Finazzi.

Fernando Pierini e Marcos Niquito

Ao lado de Fernando na condução, além da ajuda de Lucas e Panta, os mineiros Lucas Gonçalves e Gerônimo Luiz. Fernando foi, inclusive, estudar os modelos de provas e associações nos Estados Unidos para poder implementar algo novo para essa nova fase no Brasil. A premiação do campeão da temporada ele também trouxe de lá, uma fivela importada. Além disso, a final teve premiação fixa de R$ 3 mil (campeão), R$ 2 mil (segundo lugar) e R$ 1 mil (terceiro lugar).

Marcos ‘Niquito’ Rodrigues de Souza, de Claudio, que liderava a temporada confirmou o favoritismo, terminou com 400 pontos. O vice-campeão foi Lucas Gonçalves, 340 pontos, com Mateus Henrique, de Divinópolis, em terceiro, 210 pontos. Na etapa, a classificação ficou assim: Matheus Castro de Souza Rodrigues ‘Boró’, 10s31, Lucas Gonçalves, 10s61, Marcos Pereira, 11s12, Lucas Ranzani, 11s19 e Diego Domingues, 11s89

Marcos Niquito, o campeão da temporada 2019 da ANB. Foto: Yasmin Sani

“O campeonato nacional, sem dúvida, é o maior do Brasil, que reúne todos os competidores. E para mim é uma honra maior, porque Divinópolis ainda não tinha esse título. Foi uma grande vitória, possível só com a ajuda do meu patrocinador, Med Comunicação Visual, e também meu irmão Mateus Henrique, que me ajuda na esteira, somos um conjunto afinado. E um título desse abre portas, para tentar carreira em outro país, quem sabe. Estou muito emocionado em ser coroado o melhor do Brasil em 2019”, revela o campeão Marcos Niquito.

As tratativas para 2020 já começaram e novidades estão por vir! Para ficar por dentro, acesse: @anb_bulldog. A locução foi feita pelo Paulinho Canhoto e marcou volta às provas. A etapa final da ANBulldog teve patrocino da Nutrivet, Clinica Neurosantos, Botas Mr West, Rancho Bisturi, Fenos Bisturi e Guabi Nutrição Animal.

Por Luciana Omena
Colaboração Ricardo Pantaleão
Fotos: @MardomPhotos | Marcelo Domeniqueli