Competidora tem uma filha pequena e tem que montar toda estrutura para acompanhar o Campeonato da ANTT, do qual ela agora é finalista Gold Race

Quem gosta de rodeio certamente já viu Bianca Ferrário Ramos de Vellis Silva, 27 anos, competindo. Hoje era mora em Atibaia/SP com a família e voltou às provas após o nascimento de sua filha. Está com dois cavalos, o ST Buckskin, que fica em Tietê no CT Sidnei Junior, e o Dodge Bullion Agae, em Jaguariúna no CT Fernando Oliveira.

Bianca começou nos Três tambores aos 13 anos e dois anos depois entrou para o acirrado mundo de competições da modalidade em rodeios. Prestes a encerrar sua quarta temporada pela ANTT, entre seus principais títulos ela relata quatro finais na categoria principal da Associação. Ou seja, desde que entrou para o CNTT ela esteve em todas as finais dos campeonatos que participou.

A competidora também destaca ser tricampeã do Rodeio de Monte Sião/MG; campeã do Rodeio de Bragança Paulista e de Limeira, ambos em SP; quatro vezes finalista do Rodeio de Americana/SP e finalista do importante Rodeio de Colorado esse ano pela ANTT. Ela também entrou nas finais das etapas de Guaíra/SP e Divinópolis/MG em 2019 terminado em quinto lugar em ambas.

+competidora +bianca +ramos +tres +tambores +ANTT
Maria Clara com pinta de que vai seguir os passos da mamãe Bianca

Em provas, Bianca tem os títulos de campeã da categoria Amador Light na Copa Victory Fly 2019; 4° lugar na Amador Light Castrado no Campeonato Nacional ABQM 2019; 3° lugar no Potro do Futuro ABQM de Três Tambores categoria Jovem e campeã Nacional ABQM em Três Tambores na Jovem C Principiante.

A amazona viu a vida mudar quando nasceu há um ano e dez meses a filha Maria Clara. Voltou a montar quando ela tinha seis meses, mas a dinâmica não facilitava, pois seu único cavalo na época estava alojado em Brotas/SP, que não fica perto da cidade que mora. “Depois da gravidez eu senti muita dificuldade em conseguir conciliar tudo. Quando trouxe o cavalo para Atibaia, passei a treinar mais e formar conjunto”, conta.

Passado o período de adaptação, Bianca o mudou de centro de treinamento, firmou mais nos treinos e voltou mais forte para as provas e rodeios. Mas para conseguir ter uma rotina ideal ela precisa contar com muita ajuda. “Tenho uma funcionária que me auxilia com a casa e os cuidados com a Maria Clara. E a minha mãe e a minha sogra que sempre se revezam para me ajudar também”, revela, reforçando que treina duas vezes por semana.

+competidora +bianca +ramos +tres +tambores +ANTT
Bianca com a filha Maria Clara e o marido Bruno

Procurando introduzir a filha em seu mundo, sempre que pode Maria Clara está junto com a mãe nos treinos. “Eu tento ao máximo fazer com que ela me acompanhe nessa rotina e sinto que ela adora, curte bastante essa convivência com os cavalos. É difícil conciliar tudo, eu tive que aprender a me organizar melhor, principalmente por não ter mais o mesmo tempo livre para me dedicar aos treinos e cavalos como antes”.

A chegada da filha transformou a competidora em uma pessoa ainda mais focada, visando poder aproveitar mais cada minuto entre a família, deveres de casa e os cavalos. Para acompanhar o circuito de rodeios, algumas coisas também tiveram que mudar. Ela conta que sua principal estrutura é a família. “Tenho ajuda do meu marido, meus pais e minha sogra. Eles se revezam para me acompanhar e ajudam cuidando da Maria Clara enquanto eu estou montada”.

Bianca afirma precisar dessa segurança para ter tranquilidade para competir da melhor forma. “Sei que minha filha está em boas mãos. Além disso, como eu sempre quis que ela me acompanhasse nos rodeios, senti a necessidade de dar um pouco mais de conforto para ela. Acabei trocando meu trailer por um maior, o que ajuda muito, visto que a bagagem de uma viajem com criança é sempre maior. Levo roupa, comida e os brinquedos dela também”.

+competidora +bianca +ramos +tres +tambores +ANTT
Bianca faz questão de deixar a filha envolvida com sua atividade nos rodeios

Estar entre as dez melhores do ranking da ANTT é motivo de orgulho para Bianca. A final da ANTT acontece dias 13 e 14 de setembro em Jaguariuna/SP. “Quando decidi voltar a seguir o campeonato, já tinham acontecido duas etapas e eu estava na posição 50 do ranking. Sabia que se eu quisesse chegar entre as dez eu tinha que correr atrás do prejuízo. O que não seria fácil, ainda mais por ser um campeonato super disputado com as melhores competidoras e animais. Mas, graças a Deus deu certo! Acho que tudo que se faz com amor e dedicação o resultado vem”.

Como ela afirmou acima, a família é a sua base para todos os momentos. Ainda mais nessa decisão de título em 2019. “Sem dúvida, a família é essencial. Para mim mais ainda, principalmente nessa fase da minha vida. Eles são meu alicerce! Seria impossível sem a ajuda e o incentivo deles. Eu só tenho que agradecer a Deus pela família que eu tenho, que sempre me acompanha e acredita em mim. Eles são a minha maior e melhor torcida!”.

A paixão dos pais, especialmente no mundo dos cavalos, passa de geração para geração. Entre os sonhos de Bianca, além de evoluir e continuar crescendo no esporte, está o de montar ao lado da filha. “Com certeza é um sonho. A Maria Clara já adora estar nesse ambiente de provas e rodeios. Mesmo tão pequena ela não tem medo e já demonstra gostar muito de cavalos, o que pra mim já é o mais importante. Tem que amar muito esses nossos companheiros, sem eles não seríamos nada.” Para ver mais conteúdo como esse click aqui.

Por Luciana Omena
Colaboração: Flávia Cajé
Fotos: Cedidas e Rodolfo Lesse

Escreva um comentário