O monumento atrai desde sua construção em 2005 milhares de turistas para uma tradicional selfie junto ao famoso ‘Monumento ao Peão’

Não é novidade que um dos grandes destaques do Parque do Peão de Barretos é o Monumento ao Peão, conhecido como Jeromão, que mede 27 metros de altura e carrega além dos acessórios do rodeio, um violão. A estátua é considerada um dos principais símbolos do Parque e cartão-postal da cidade.

O Monumento, que é pausa obrigatória para selfies entre turistas e visitantes, é um trabalho do artista plástico Juvenal Irene, o mesmo que assina a obra do peão gigante instalado na entrada do parque em 2005. Tirar uma foto em Barretos ao lado do Jeromão é o mesmo que ir ao Rio de Janeiro e fazer um registro aos pés do Cristo Redentor.

A estrutura, que é ícone do rodeio, tem 170 toneladas de concreto e 47 toneladas de aço – a base possui 20 metros de profundidade. Ao todo, 24 pessoas trabalharam por seis meses em sua elaboração. A escultura é uma homenagem à cultura de se montar em touros, uma atividade que nasceu no campo e ganhou as arenas do mundo inteiro.

Foto: SP Gov

Para homenagear a música sertaneja que é ícone não só em Barretos, mas no Brasil inteiro, o artista criou o violão, que foi anexado ao Jeromão em 2017. A peça feita em fibra de vidro mede 17 metros de altura e ganhou aplicações de 80 autógrafos de figuras conhecidas do meio. A produção do violão contou com a ajuda de dois filhos e de dois sobrinhos do artista. Foram necessárias duas carretas para transportar as cinco partes do instrumento de São Paulo a Barretos.

História

Idealizado por Valter Corsino com o objetivo de homenagear todos os profissionais de rodeio, o ‘Jeromão’ foi construído no ano de 2005 na gestão do presidente Jerônimo Luiz Muzetti e tem uma altura de 27 metros. A obra é do artista plástico Juvenal Irene.

O monumento foi feito o mais próximo do real possível. Dá para ver a anatomia perfeita das mãos, os detalhes da roupa, do chapéu e diversos pontos que trazem o diferencial. A obra ainda possui algumas peculiaridades, como o uso do material que foi um poliéster desenvolvido pelo artista em seu ateliê.

Foto: Wikipedia

Foram diversas experimentações até chegar ao ‘maciço’, desenvolvido com o propósito de se parecer com bronze e mármore. A resina é sustentada por uma estrutura de ferro, que foi cuidadosamente calculada por engenheiros.

A obra, feita em oito partes e montada com a ajuda de um guindaste, está no local mais alto do Parque do peão de Barretos. E por isso, pode ser facilmente notada até por quem passa pela rodovia.

A Festa do Peão Boiadeiro de Barretos em 2019 acontece de 15 a 25 de agosto. Para mais informações, clique aqui.

Por Camila Furtado
Fonte: G1, DeniseCreartBloogSpot, Os Independentes
Foto de chamada: Os Independentes

1 Comentário

Escreva um comentário