Três Tambores & Seis Balizas

Sofia Schmidt-Gallas, competidora de Três Tambores comenta sobre a paixão pelos cavalos, que vem de família

Competidora ressalta que pretende partilhar desse amor com a filha, que ainda vai nascer e como foi o seu caminho até descobrir os Três Tambores

Publicado

⠀em

Nascida em Amparo (SP), Sofia Schmidt-Gallas reside agora em Itapira (SP)

Nascida em Amparo (SP), Sofia Schmidt-Gallas reside agora em Itapira (SP) e, apesar de estar longe das pistas, a competidora de Três Tambores permanece apaixonada pela modalidade e pelos cavalos.

Confira a entrevista com Sofia Schmidt-Gallas

Sofia Schmidt-Gallas
Idade: 24 anos
Cidade: Natural de Amparo (SP), residente em Itapira (SP)

Há quanto tempo está no tambor?

No Tambor fazem 9 anos. Desde pequena sou apaixonada pelos cavalos, por conta da minha avó. Ela sempre montou, e hoje aos 79 anos ainda monta e faz suas cavalgadas. Quando eu tinha 5 anos de idade, ela me colocou na escola de equitação para aprender a montar certinho. A escola se chamava Centro Hípico Hipocampo e participava de campeonatos regionais de Hipismo. Fui aprendendo e competindo no hipismo até os 12 anos de idade. As provas de hipismo na região foram enfraquecendo e os competidores procurando outras modalidades. E nesse meio tempo competi nas modalidades de Team Penning e Enduro, fiz cursos de Rédeas, para ver o que eu realmente gostava. Mas nada me encantava tanto. Faltava algo.

Como começou na modalidade?

Meu amigo, Paulo Angelo de Morais, que também competia na modalidade de Team Penning, havia comprado um cavalo competitivo para ir às provas. E em um dia de treino, resolveram “brincar” de Tambor. Paulão me emprestou seu cavalo Pacific Jay para passar. E foi aí que me apaixonei pelo esporte. Comecei a ir atrás de treinadores e cursos para aprender tudo. Quando ia para Ilhabela, eu e meus pais visitávamos o Haras do hotel DPNY, onde tinha vários cavalos de Tambor e o treinador Serafim, que sempre me ensinava alguma coisa quando eu ia lá.

Treinar sério, comecei na cidade de Pinhalzinho, com o treinador Israel, mas brevemente o Haras fechou e procurei o treinador Sérgio Moraes que estava trabalhando em outro Haras em Pinhalzinho. Lá eu comecei montando uma sensacional Paint Horse chamada Solos Little Peppy e fui para minha primeira prova. Junto com Sérgio treinei meu Árabe, Kenryo Sams, para Tambor. Comecei a frequentar e treinar com Fernandinho Oliveira em Jaguariúna, onde aprendi muito sobre a modalidade e fui pegando experiência. Comprei a égua Serena Doc Gamay para competir nos rodeios, posteriormente comprei meu garanhão Brown Sugar Trouble e a égua Liza By Signed, que estão comigo até hoje. Quando percebi já estava levando tudo bem a sério e competindo frequentemente.

O que o esporte significa para você?

Hoje sou treinadora e o esporte significa tudo para mim. O tambor pôde realizar meu sonho de viver 24 horas em prol dos cavalos, que eu amo. Eles são minha vida! Deixei muitas oportunidades para trás, por conta das competições e dos cavalos, mas não me arrependo nunca. Ter iniciado na modalidade e viver para os cavalos foi a melhor escolha que fiz!

Qual conquista que é mais importante para você?

Esteve longe do pódio, mas o dia que mais me marcou foi quando fiz meu primeiro 17s. Esse dia foi muito significativo para mim, pois foi no Potro do Futuro da minha égua Latika Trouble, a qual eu planejei o cruzamento, ensinei andar no cabresto, investi no crescimento, domei e treinei. Fomos para o Potro do Futuro sem muita esperança e ela me surpreendeu com um 17s7. Ela continua sendo minha companheira de provas e sempre me trazendo alegrias!

Melhor cavalo?

Minha melhor égua é a Latika. Ela é diferente! Eu erro e ela concerta. Ela ama o que faz! É minha companheira para todas as horas! Ela é Appaloosa, filha do meu garanhão Quarto de Milha Brown Sugar Trouble e de Ágata Chick Oma, uma égua que marcou muito minha vida por ter chego enquanto eu era criança e feito parte da minha infância. Além de ter sido multicampeã em diversas modalidades, obtendo 2 registros de mérito na raça Appaloosa.

Melhor prova?

Creio que minha melhor prova foi no Rodeio de Morungaba. Fiquei em terceiro lugar na final, mas eu e a Latika fomos o único conjunto a fazer o tempo de 13 segundos durante os três dias de slack. Fiquei muito feliz com a facilidade que ela manteve a constância.

Melhor tempo?

Meu melhor tempo foi um 17s3 na pista do Haras Raphaela, com a Latika. Fiquei muito feliz nesse dia! Foi uma passada muito satisfatória.

Ídolo no tambor?

Admiro e me inspiro muito nas atletas americanas como Danyelle Campbell, Dena Kircpatrick, Stevi Hillman, Joyce Looms. Mas um brasileiro que eu admiro e tiro o chapéu é o André Coelho. Sua história é inspiradora e acho muito boa sua linha de treinamento e jeito de tocar.

Como se vê no futuro?

Essa é uma pergunta que me pegou de calças curtas nesse momento. Atualmente tive que me afastar dos treinos e das pistas por conta de uma lesão e da gravidez. Não sei como será quando o bebê estiver entre nós. Sei que quando ganhamos um filho (a) acabamos fazendo tudo por eles. Eu espero compartilhar o amor com os cavalos com minha filha e trilharmos esse caminho juntas.

Recado para geração futura

O que eu gostaria de falar para todas as crianças e jovens que gostam de cavalo é que sempre busquem conhecimento, observem seus cavalos, sejam pacientes e persistentes, e nunca desistam dos seus sonhos! Ser um bom atleta vai muito além de ser um bom tocador. Você precisa entender de cavalo, treinar sua sensibilidade e aprimorar suas técnicas! Saber desde a alimentação e o manejo do cavalo, até como fazer para ele estar bem treinado.

Por fim, se você, conhece algum competidor de Três Tambores e Seis Balizas e acha que ele tem um história bacana, que todos devem conhecer, entre em contato através do nosso perfil no Instagram @revistatamborebaliza

Por: Heloísa Alves
Crédito das fotos: Bianca Zechinato (The Horse Heart fotografia)

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores e Seis Balizas no portal Cavalus

Três Tambores & Seis Balizas

VS Festival Indoor o maior Tira Teima do Brasil começa dia 29

Com a distribuição de R$ 260 mil em prêmios, incluindo oito motos, 1 RAM no 5D e 1 fusca no 10D no Tira Teima

Publicado

⠀em

Entre os dias 29 de novembro e 05 de dezembro, o Haras Raphaela, em Tietê/SP, recebe o VS Festival Indoor, considerada a última grande prova do ano das modalidades de Três Tambores e Seis Balizas.


Promovida em parceria entre o maior competidor da história do esporte, Vagner Simionato e a família Rugolo, uma das maiores organizadoras de provas do Brasil, o VS Festival Indoor será uma grande confraternização entre os amantes do cavalo.


Dentre as novidades dessa edição está a premiação de R$ 260 mil, sendo que na categoria Tira Teima, que é a maior do Brasil, a premiação será de oito motos, 1 Dodge RAM no 5D e 1 fusca no 10D, além de muito dinheiro.


Outra novidade do evento é o incentivo do projeto Tomorrows Legends, com mais R$ 50 mil nas premiações para filhos dos garanhões inscritos no programa.


A prova contará ainda com uma etapa bônus da Associação Nacional dos Três Tambores, ANTT, e valerá pela 4ª etapa do Circuito ANCAF, do cavalo Árabe.


Vaguinho ainda, vai entrar em cena com as “Histórias do Tio Vaguinho”, entrevistas feitas durante o evento, contando histórias de amigos e parceiros. E claro, sempre tem alguma novidade que ele coloca em prática de surpresa, uma das marcas do treinador.


As inscrições ainda estão abertas e podem ser feitas www.sgpsistema.com. Para mais informações (14) 99671-7606 (Sandra Carvalho) ou (17) 98112-7669 (Flavia Cajé).

Números do VS Festival

Em 2020, o evento, mesmo em meio a pandemia, bateu mais um dos seus recordes: contou com 3.972 inscrições, sendo dessas 1.750 inscrições só no Tira Teima VS, 1.116 animais e R$246.421,00.


Nessa distribuição, como em todos os anos uma inovação, sendo que no Tira Teima o campeão do 10D levou um fusca cheio de cerveja para casa, e o campeão do 5D 1 carro 0km, e os campeões dos demais D 1 moto 0km.

História VS Festival

Criada por Vagner Simionato, há 15 anos, foi desenvolvida com o intuito de trazer inovação às provas, criando assim, um Tira Teima em 10D, e a cada ano uma novidade nos D’s.


Foram 12 anos de VS Festival realizada junto ao Núcleo do Cavalo Quarto de Milha – NBQM, com muitas emoções. Até hoje, não se repetiu nenhum campeão, com chuva ou sol, ela sempre foi um sucesso.


Em 2019, a prova passou a ser realizada em parceria com o Haras Raphaela, se transformando no VS Festival Indoor.

Sobre Vagner Simionato

Há mais de quatro décadas envolvido com o cavalo, Vaguinho como é conhecido, têm um currículo de peso nos esportes equestres, Três Tambores, Seis Balizas, Maneabilidade e Velocidade e Cinco Tambores.


Entre seus títulos estão o campeão Potro do Futuro, Copa dos Campeões, Congresso, Potro do Futuro WV, Copa Brasil, Copa SGP, APCQM, entre tantos outros.


Por 10 anos foi campeão invicto no Ranking Geral ABQM, conquistando o ABQM AWARDS, hoje é o 2º mais pontuado da Associação, com 7.508,25 pontos.


Vagner Simionato além de tudo é um grande incentivador dos jovens, amadores e dos profissionais e também um dos organizadores de provas, prestigiando desde as pequenas até as grandes.

Por: Equipe Portal Cavalus

Fotos: Divulgação

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Três Tambores & Seis Balizas

I Grand Slam Cutter supera a marca de 2,8 mil inscritos

Prova de Três Tambores realizada em comemoração aos 5 anos da marca Cutter Jeans distribuiu R$ 250 mil em prêmios

Publicado

⠀em

2.878 inscrições, 811 animais e 362 competidores. Esse foi o resultado do I Grand Slam Cutter, que aconteceu de 02 a 07 de novembro no Complexo do Haras Raphaela, em Tietê/SP.

A prova de Três Tambores foi realizada em comemoração aos 5 anos da Cutter Jeans, seguindo, sobretudo, a premissa de exclusividade como nenhuma outra da marca.

Afinal, o I Grand Slam Cutter teve como diferencial a valorização do competidor jovem e amador, distribuindo, portanto, como premiação a quantia de R$ 250.000,00. Além disso, vale destacar que durante o evento foi realizado um podcast exclusivo da prova, Cuttercast. A idealizadora da Cutter Jeans, Caroline Rugolo, foi a apresentadora ao lado de Miriane Nunes e Maria Paula.

E, ainda, durante o I Grand Slam Cutter foi realizada uma categoria solidária, em prol do Hospital do Amor, de Barretos/SP, valendo um patrocínio de 1 ano da marca. Ao todo, a categoria contou com 187 inscrições e arrecadou R$ 9.350,00 para o Hospital. A ganhadora foi a competidora Renata Lauck, da Bahia.

Outro ponto alto do evento, sem dúvidas, foi a realização da 1ª Butique de Três Tambores, ou seja, um leilão com um formato inovador e diferenciado, onde apenas 12 lotes foram ofertados. Como resultado, o remate fechou com o faturamento de RS 1.612,800,00 e média de RS 161.280,00.


“Estamos muito felizes por este primeiro grande evento. São 5 anos da marca, em comemoração desenvolvemos esse projeto de prova, o I Grand Slam. Agradecemos a todos os competidores e patrocinadores que nos apoiaram e acreditaram nesse projeto. Foram mais de 2.800 inscrições, mais de 800 animais e isso para a primeira prova é muito bom. Esperamos que no próximo ano a gente se supere”, disse ao término do evento Caroline Rugolo.

Destaques

Na premiação das somatórias, que premiou profissionais, amadores e jovens, valendo tempo do Tira Teima e mais uma categoria, as somatórias foram bem próximas, uma disputa por igual.

Na somatória Aberta com a soma 33s057 o campeão foi Edson Carlos montando RH3D Niko Beaver, com 16s450 na Aberta Junior e 16s607 no Tira Teima.
Já na soma dos Amadores, vitória do conjunto Luanna Conde T. Ferraz e Quick Ta Fame, com os tempos de 17s220 na Amador e 16s837 no Tira Teima, fechando a soma de 34s057.

I Grand Slam Cutter teve como diferencial a valorização do competidor jovem e amador, distribuindo R$ 250.000,00 em premiação


Pela somatória Jovem, a conquista foi de Glenda Cerezer e ST Pansoti, respectivamente com os tempos de 16s645 na Jovem C e 17s122 no Tira Teima, atingindo a soma de 33s767.
O I Grand Slam Cutter mostrou para que veio e promete muitas emoções e exclusividades para a edição 2022, que já tem data marcada, de 1 a 6 de novembro, no Complexo Haras Raphaela.
Confira os resultados completos em www.sgpsistema.com e saiba mais pelo @grandslamcutter.

Créditos: Equipe Portal Cavalus

Fotos: Divulgação

Veja outras notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Três Tambores & Seis Balizas

Três Tambores: esporte se fortalece a cada ano

O Grand Slam Cutter promove sua primeira prova com incentivo a jovens e amadores, tendo a Vetnil como maior parceira

Publicado

⠀em

Três Tambores: esporte se fortalece a cada ano

Os Três Tambores é o esporte equestre que mais cresce na raça Quarto de Milha no Brasil, com um calendário de provas apertado em todo país e altas premiações.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Revista Tambor & Baliza, com base nos maiores sistemas de provas, em 2019 foram mais de 445 provas com a distribuição de quase R$12 milhões em prêmios até final do mês de outubro daquele ano.

Com a pandemia, houve uma parada no mercado, seguindo os protocolos para combate ao Covid-19. Porém, logo que foi liberada a retomada gradativa das provas, já se viu o aquecimento desse meio.

Para se ter ideia, em 2021, só com dados do SGP Sistema e SEQM, até setembro, já haviam sido realizadas 145 provas, com premiações ultrapassando os R$ 8.500 milhões.

E assim, a cada ano novos eventos surgem acompanhando a demanda do mercado, trazendo também algumas inovações e a valorização dos competidores, como é o caso do 1º Grand Slam Cutter, promovido pela marca Cutter Jeans, da empresária e competidora Caroline Rugolo.

O Grand Slam Cutter irá acontecer de 02 a 07 de novembro, no Complexo do Haras Raphaela, em Tietê (SP), distribuindo mais de R$ 250 mil em prêmios. O diferencial dessa prova é o incentivo aos jovens e amadores.

“Eu sei a importância do esporte e de valorizar os competidores. Vai ser uma prova bem direcionada para jovens e amadores, uma premiação bem boa para essas categorias. Serão mais de R$ 70 mil só nas categorias oficiais, além de prêmios exclusivos dentro do Tira Teima Vetnil”, comenta Caroline Rugolo.

Patrocinadora oficial

E por acreditar e investir no esporte, a Vetnil é patrocinadora oficial do evento, uma parceria que há anos já vem dando certo junto a família Rugolo, e agora se incorpora em mais uma grande prova.

Entre as ações da Vetnil no evento, haverá o estande aconchegante para um bate-papo da nossa equipe técnica com os clientes, parceiros e competidores, apresentando os produtos e tirando dúvidas, e para tomarem um café.

Ainda, haverá a categoria Tira Teima, a mais disputada entre os competidores, pois todos podem participar sem restrições de idade, leva o nome da Vetnil.

A empresa sempre busca estar junto a quem incentiva, valoriza e investe no cavalo e nos esportes. E ser parceira do Grand Slam Cutter vai de encontro a essa premissa da Vetnil.

“Para nós, é muito gratificante podermos ser parceiros dessa primeira prova da Cutter, com incentivo aos amadores, jovens e quem está começando no esporte. Com certeza essa valorização e a melhor distribuição de prêmios traz novos adeptos, o que é muito importante para o mercado equestre” expõe Maria Amélia Salviano, do Marketing de Equinos da Vetnil.

A prova será transmitida ao vivo pelo Rodeio Play, no www.rodeiplay.com.br.

Conheça mais sobre a Vetnil acesse www.vetnil.com.br, siga @vetnilequinosoficial.

Colaboração: Cavalus Comunicação Equestre
Crédito e legenda da foto: Carol e PG Blue Max Jazzy/Divulgação/Hugo Lemes

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores no portal Cavalus

Continue lendo

Três Tambores & Seis Balizas

Podcast exclusivo da prova e categoria solidária prometem agitar o I Grand Slam Cutter

Campeonato possui todos os ingredientes para se firmar, definitivamente, dentro do calendário de provas nacional de Três Tambores

Publicado

⠀em

Podcast exclusivo da prova e categoria solidária prometem agitar o I Grand Slam Cutter

A Cutter Jeans se prepara para realizar a sua primeira prova de Três Tambores, entre os dias 02 e 07 de novembro, no Complexo do Haras Raphaela, em Tietê/SP. Trata-se do I Grand Slam Cutter, que também seguirá a mesma premissa da marca. Ou seja, uma prova exclusiva como nenhuma outra.

Para tanto, uma programação especial foi preparada. Além da premiação de mais de R$ 250 mil – com foco maior nos competidores jovens e amadores – e da “Butique” de cavalos com as melhores linhagens, será realizado um podcast exclusivo da prova e, ainda, uma categoria solidária valendo um patrocínio de 1 ano da marca.

No caso do podcast, que recebeu o nome de Cutter Cast, a idealizadora da Cutter Jeans Caroline Escomparim Rugolo será a apresentadora ao lado de Miriane Nunes e Maria Paula. A ideia é entrevistar ao vivo os competidores que se destacarem nas categorias, bem como expositores e outras personalidades do evento.

Exclusiva e solidária

E visando ajudar a arrecadar fundos para o Hospital do Amor, de Barretos/SP – unidade especializada no tratamento e prevenção de câncer -, dentro da programação do I Grand Slam Cutter será realizada uma categoria exclusiva solidária. Trata-se da categoria “Hospital do Amor”, à parte das demais do evento.

“Será mais uma categoria para os competidores correrem durante o evento. E todo o valor arrecadado com as inscrições será revertido ao hospital. Como incentivo para atrair competidores, vamos sortear entre todos os participantes um ano de patrocínio da Cutter Jeans, sendo que o ganhador receberá uma peça por mês”, conta Caroline Rugolo.

Para participar, basta selecionar a opção no momento da inscrição no SGP Sistema e pagar a taxa de R$ 50. “Qualquer pessoa pode participar, mesmo que não esteja correndo”, frisa a idealizadora da Cutter Jeans.

Sobre o I Grand Slam Cutter

A Cutter Jeans e o mundo das competições equestres sempre tiveram entrelaçados. Afinal, a idealizadora do projeto, Caroline Escomparim Rugolo, é competidora de Três Tambores e já obteve inúmeras vitórias em pista, inclusive, sob a sela do seu cavalo chamado Cutter Exocet Lee, que deu o nome à marca.

E em comemoração aos cinco anos da Cutter Jeans, celebrados em 2021, a marca, que trouxe ao mercado um novo conceito de jeans western, resolveu promover a sua primeira prova da modalidade. A prova seguirá a mesma premissa da marca, de ser exclusiva como nenhuma outra a fim de se firmar, definitivamente, dentro do calendário de provas nacional de Três Tambores.

Caroline Rugolo explica que o I Grand Slam Cutter Jeans foi pensando com o objetivo de valorizar o competidor. Para isso, mais de R$ 250 mil em prêmios serão distribuídos entre os melhores colocados de cada categoria. “Eu sei a importância do esporte e de valorizar os competidores. Vai ser uma prova bem direcionada para jovens e amadores, uma premiação bem boa para essas categorias. Eu estou muito feliz por estar conseguindo realizar essa prova dentro do período de 5 anos da marca”.

Para mais informações e inscrições sobre o I Grand Slam Cutter Jeans, os interessados devem entrar em contato pelos telefones: (17) 9.8112-7669, falar com Flávia Cajé ou (17) 9.9147-8874, com Graziela Mendonça.

Colaboração: Cavalus Comunicação Equestre
Crédito e legenda da imagem: Complexo do Haras Raphaela, em Tietê/SP – Divulgação/haras Raphaela

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores no portal Cavalus

Continue lendo

Três Tambores & Seis Balizas

Cutter Jeans se prepara para promover sua primeira prova de Três Tambores

I Grand Slam Cutter pensado na valorização dos jovens e amadores, com premiação de mais de R$ 250 mil, e ainda incluindo na programação uma “butique” de cavalos com as melhores linhagens

Publicado

⠀em

Cutter Jeans se prepara para promover sua primeira prova de Três Tambores

A Cutter Jeans e o mundo das competições equestres sempre tiveram entrelaçados. Afinal, a idealizadora do projeto, Caroline Escomparim Rugolo, é competidora de Três Tambores e já obteve inúmeras vitórias em pista, inclusive, sob a sela do seu cavalo chamado Cutter Exocet Lee, que deu o nome à marca. E em comemoração aos cinco anos da Cutter Jeans, celebrados em 2021, a marca que trouxe ao mercado um novo conceito de jeans western se prepara para realização de sua primeira prova da modalidade.

Trata-se do I Grand Slam Cutter, agendado para acontecer de 02 a 07 de novembro, no Complexo do Haras Raphaela, em Tietê/SP. Sobretudo, a prova seguirá a mesma premissa da marca, de ser exclusiva como nenhuma outra a fim de se firmar, definitivamente, dentro do calendário de provas nacional de Três Tambores.

“Como sou competidora há muitos anos, e a marca nasceu dentro desse meio, sempre foi uma ideia fazer uma prova exclusiva da Cutter e achei que agora seria o momento certo, já que estamos comemorando 5 anos da marca. Espero que essa seja a primeira, de muitas provas que estão por vir”, frisa Caroline.

Ainda de acordo com ela, o I Grand Slam Cutter Jeans foi pensando com o objetivo de valorizar o competidor. Para isso, mais de R$ 250 mil em prêmios serão distribuídos entre os melhores colocados de cada categoria.
“Eu sei a importância do esporte e de valorizar os competidores. Vai ser uma prova bem direcionada para jovens e amadores, uma premiação bem boa para essas categorias. Eu estou muito feliz por estar conseguindo realizar essa prova dentro do período de 5 anos da marca”.

Diferencial da prova

Dessa forma, entre os diferencias do evento, a idealizadora da Cutter cita a Butique Cutter. “Vai ser como um leilão de 10 lotes apenas, com as melhores linhagens e um plantel bem selecionado. Além disso, estamos nos organizando para a nova loja da Cutter estar pronta para esse evento”, finaliza.

Então, para mais informações e inscrições sobre o I Grand Slam Cutter Jeans, os interessados devem entrar em contato pelos telefones: (17) 9.8112-7669, falar com Flávia Cajé ou (17) 9.9147-8874, com Graziela Mendonça.

Colaboração: Cavalus Comunicação Equestre
Crédito e legenda da imagem: Caroline Rugolo, idealizadora da Cutter Jeans e competidora de Três Tambores/Divulgação/Foto Perigo

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores no portal Cavalus

Continue lendo

Três Tambores & Seis Balizas

Tomorrow’s Legends, inédito programa internacional de prêmios agora no Brasil

O Programa Tomorrow’s Legends (Lendas do Amanhã) fomentará as provas brasileiras de Três Tambores e dará a largada durante a V Copa NBHA Brazil, em Avaré (SP)

Publicado

⠀em

Tomorrow’s Legends, inédito programa internacional de prêmios agora no Brasil

Elaborado pelos casais: Nick e Katelin Finissi; e Danny Cipri e Corinna Cosentino; o Programa Tomorrow’s Legends (TL) tem como finalidade expandir possibilidades, tanto para criadores como proprietários de garanhões, além do aumento de premiações extras, em dinheiro, para os competidores das provas de Três Tambores.

Trata-se de um conceito inédito de incentivo que oferece premiações extras em provas da modalidade reconhecidas internacionalmente, que já possuem premiações garantidas pelos Estados Unidos, Canadá e países Europeus. Agora, chega em nosso país respaldado pela chancela da NBHA Brazil, que terá o comando na organização de Abelardo Peixoto, presidente da entidade, além do grande apoio administrativo de Natasha Cesar.

Quem é quem!

E para conhecimento dos nossos quartistas, o casal norte-americano Nick e Katelin Finissi reside em Ohio, localizado na região centro-oeste dos Estados Unidos, e tem como mentora e porta-voz desse projeto a própria criadora. Ela conta seu envolvimento com cavalos vem desde jovem, competindo em provas de Salto e fazendo parte de eventos. “No ensino fundamental tive a sorte de conhecer alguns competidores de tambor, que eram ranqueados e possuíam cavalos da modalidade de Níveis 1 e 2 do país, e moravam perto da minha casa”, revelou Katelin.

“Durante essa época fui trabalhar para eles e me apaixonei pelos cavalos de Três Tambores. Isso foi um grande ensinamento, não só em aprimorar minhas habilidades de montar como, também, adquiri um vasto conhecimento em cavalos e os cuidados no manejo, tanto no trabalho com garanhões para monta natural como éguas com potros no pé”. Segundo ela, cursou também a faculdade de veterinária se tornando médica de equinos e prestou serviços para alguns ambulatórios e hospitais do segmento. “Eu trabalhei um período para o Centro Equino de Ensino aos Estagiários da Universidade Estadual de Ohio, onde basicamente ensinei cuidados médicos, auxiliei os alunos nas aulas de reprodução onde participavam no laboratório, coletando e avaliando os sêmens dos garanhões, além de inseminação artificial das éguas e na administração de injeções”.
Katelin disse que seu coração estava voltado à reprodução, embora esse trabalho e dedicação à carreira não lhe sobrava tempo para este fim com seus próprios cavalos visualizando o futuro.

Nick e Katelin Finissi – Katelin foi a mentora do Programa Tomorrow’s Legends

Continuando, informou que seu plantel teve início quando adquiriu algumas éguas de cria. “A primeira fêmea comprada foi a Razorback Rose, uma matriz mais erada de Apartação. “Por três vezes eu a acasalei com um filho de Dash for Perks, a qual gerou 12 potros classificados para o mundial da AQHA, sendo que três deles se consagraram campeões mundiais. Já os de Três Tambores gerados por ela continuaram competindo, destacando-se um animal mais velho que segue comprovando suas qualidades em pista. “Depois de algum tempo eu vendi a Razorback e a nova proprietária veio buscá-la pela manhã e um fato marcou muito esse dia. Mesmo a competidora nunca ter corrido nela, venceu a prova de tambor no rodeio naquela mesma noite. A égua continuou em campanha e acumulou a mais alta pontuação do ano em sua região, por três temporadas seguidas”, destacou a criadora que cita ainda outro produto do mesmo cruzamento vencedor de alguns Potros do Futuro.

Ela disse que suas atividades têm mudado muito desde que começou, como também a indústria do tambor: “Eu e meu marido, Nick, costumávamos puxar trailer por todo canto competindo em importantes provas, em vários estados, como: Ohio, Indiana, Tennessee, Oklahoma e Texas”.

O surgimento do Programa Tomorrow’s Legends

Katelin revelou que criou o Tomorrow’s Legends porque notou que havia alguns buracos no mercado de incentivos em relação às premiações e queria preencher esta lacuna. “Há alguns anos eu percebi o que estava acontecendo com os garanhões inéditos – que não tinham produtos ainda em campanha esportiva -, pois eles estavam sendo deixados de fora de programas de incentivos. Ficavam em longas listas de esperas que duravam anos e essa fatia do mercado ficava escasso, pois os possíveis compradores não adquiriam esses cavalos por não estarem inscritos nesses tipos de programas”, pontua a criadora dizendo que isso vinha causando um problema à medida que, mesmo determinados garanhões com bons patrimônios genéticos, estavam sendo esquecidos, além de algumas outras opções de incentivos que eram criadas com limite mínimo de potros como forma de exigência.

“Sem dúvida essa fatia de mercado vem sendo prejudicada, pois os garanhões que possuíam duas ou três gerações de produtos em pista e que ainda não tivessem tanto impacto, eram praticamente descartados. Então, queria solucionar esta questão e comecei analisar melhor como poderia criar um incentivo de premiação extra que atendesse essa faixa de garanhões, além de oferecer um apoio de marketing nacional e internacional”, destacou Katelin.

Ela conta que mencionou a ideia para seu amigo e treinador Danny Cipri, que era casado com a Corinna Cosentino. Ambos são consultores de venda de cavalos e, também, exportam para outros países o que facilitou o entendimento sobre o programa.
Danny e Corinna foram fundamentais no apoio ao TL

Nascido em Milão, na Itália, Danny Cipri treinou animais de várias modalidades de provas, desde American Trotter à Rédeas, antes de encontrar sua grande paixão que foi o tambor. Ele informou que competiu por toda a Europa e viajou bastante aos Estados Unidos: “Sabia que eu iria acabar treinando animais da geração Potro do Futuro em pistas norte-americanas, pois trabalhei em grandes ranchos, iniciando e treinando potros para os proprietários, antes de conhecer minha esposa Corinna em uma prova de Três Tambores, no Texas”. Ele revelou que, algum tempo depois, montaram um centro de reprodução e treinamento na própria fazenda da Corinna, em Indiana. “A partir daí, direcionei meu foco exclusivamente para a iniciação de animais para competição em Potros do Futuro, nas classes Abertas”, destacou o treinador.

Já sua esposa Corinna Cosentino, que morou e cresceu na cidade de Cleveland (Ohio), não sabia o que representava os Três Tambores até 15 anos atrás. “Eu sempre amei cavalos e na adolescência pratiquei algumas aulas de Salto e Trilha antes de desistir de montar e ir atrás da carreira de bailarina clássica e dança. Mas, a história se modificou quando meu vizinho me levou para assistir a uma prova de tambor em Indiana e eu fiquei em choque, então decidi praticá-la”, destacou Corinna.

Os amigos Danny e Corina deram grande apoio à Katelin para a elaboração do projeto

Ela revelou que, daquele momento em diante se esforçou em aprender: “Sem dúvida foram bons momentos, pois tive treinadores incríveis os quais me ensinaram muito, além de ter o privilégio de montar em bons cavalos. Com o tempo passei a viajar para rodeios e provas grandes por todo o país. Agora, tendo duas filhas, o tempo ficou mais reduzido para montar e competir e, então, passei a me dedicar na administração de nosso programa de reprodução e do Tomorrow’s Legends”.

Corinna informou ainda que em 2013, começaram a DC Farm Barrel Horses na fazenda do casal em Indiana e fez um sucesso rapidamente, tanto com animais de clientes quanto de nossa propriedade. “O Danny sempre teve olho bom para animais de tambor e um grande potencial para trabalhar com cavalos novos. No primeiro ano que ele competiu no BFA (Barrel Futurities Of America) classificou-se com uma égua incrível, chamada Shakem Dallas Gal”. Ela disse ainda que esse animal se tornou peça fundamental para o programa de reprodução: “A égua continuou a ganhar no Texas e em múltiplos campeonatos nacionais da IBHA (Indiana Barrel Horse Association)”. Concluindo, disse que o Danny também se qualificou para a semifinal do The American, além de conquistar vários primeiros lugares de 1D, em importantes provas por todo os Estados Unidos, entre eles os Futurities, com cavalos criados por ele ou treinados para clientes.

Com todo esse perfil traçado, foi fundamental e contribuiu para colocarem em prática o projeto. Em um dos encontros Danny disse à Katelin que, tanto alguns compradores como vendedores, expuseram a ele suas opiniões sobre os cavalos que eram exportados e que ficavam com o passar do tempo esquecidos, pois não eram computados em suas respetivas campanhas esportivas os ganhos obtidos. E, sem dúvida, isso frustrava-os pois todo o investimento que era feito desde a escolha do acasalamento, o nascimento do produto até o seu treinamento, os prejudicava para a participação nos projetos de incentivos.

Baseada nesta explanação, Katelin ratifica que nós Estados Unidos os ganhos dos animais em campanhas são acumulados e acessados através da Equistat. Já a maioria dos ganhos em dinheiro, para outros países, não são informados o que prejudica a valorização das produções das matrizes na hora de vende-los.

Ela disse ainda que, a partir do apoio do casal Corinna e Danny, sentiu que estava no caminho certo e que o trabalho, mesmo que árduo, serviu para montar o projeto para que a indústria do cavalo, de qualquer localização no globo, pudesse encontrar seu devido valor.

A largada do programa TL nos EUA

O primeiro evento do Programa Tomorrow’s Legends ocorreu em julho deste ano no Memorial The Challee Gilliland, na cidade de Cloverdale (Indiana). “E desde esta competição nós já distribuímos em premiação aproximadamente $200.000, tanto para os proprietários dos potros, pessoas responsáveis por inscrevê-los e proprietários de garanhões pelos Estados Unidos, Canadá e alguns países da Europa. Agora, estrearemos com esta premiação extra, em dinheiro, no Brasil”, destacou Katelin.

Sobre a repercussão do programa, ela disse que eles têm viajado para todas as provas do calendário norte-americano e a receptividade, por parte dos competidores e proprietários, tem sido muito positiva e gratificante. “Os criadores pedem a lista de inscrição porque querem cruzar suas matrizes com garanhões da TL, e os competidores nos agradecem por ter surgido uma premiação nesta escala e formato”.

E após poucos meses do lançamento, eles ressaltam alguns comentários que os deixaram muito satisfeitos e empolgados pelo futuro e crescimento do projeto. Um foi em relação ao proprietário de garanhão inédito, que os contactou dizendo que havia vendido seus potros desmamados para um interessado por causa da TL, e que estava empolgado pela premiação, em dinheiro, na região deles. Já o outro foi de um proprietário de um garanhão popularmente comprovado, relatando que a TL foi o incentivo número 1 solicitado pelos criadores.

“Nós gostaríamos de ter numerosos eventos em cada país, pois as filiações determinam o valor que podemos adicionar aos eventos. Quando os cavalos são inscritos, os valores das premiações são pagos na moeda do país de origem”, pontua Corinna.

“A missão principal da TL é a de expandir possibilidades para criadores e proprietários de garanhões, enquanto aumentamos premiações em dinheiro para os competidores. Nós queremos ajudar a cultivar e fomentar o esporte dos Três Tambores internacionalmente. Não consigo pensar em uma melhor forma de ajudar a fomentar e encorajar o esporte, não sendo através da premiação”, reafirma Danny, dizendo que o mercado de incentivo nos Estados Unidos é muito forte, pois temos percebido que agrega muito valor ao cavalo e as premiações em dinheiro mais altas continuam a encorajar mais pessoas a competirem”.

Copa Avaré, um incentivo extra

Para os promotores do projeto, a finalidade é abranger todo mundo, em qualquer lugar, que participe do esporte dos Três Tambores sendo beneficiado pelo Programa TL. E neste momento escolheram para a estreia no Brasil, com uma premiação extra, em dinheiro, de R$ 50.000,00 a 1ª Etapa da V Copa de Três Tambores NBHA-Brazil, que ocorrerá de 28 a 30 de outubro, no Parque de Exposições Fernando Cruz Pimentel, na cidade de Avaré (SP). “E à medida que o Abelardo Peixoto e NBHA-Brazil têm sido incrivelmente acolhedores e apoiadores deste novo empreendimento para o país, nós estamos empolgados em estar alinhados com eles para tornar o evento fantástico a todos”, concluiu Katelin.

Outras informações, como regulamentos e fichas de inscrições, acesse o site: nbhabrazil.com.br / fones: (11) 99967.6971 – Abelardo Peixoto / (11) 98418.7774 – Natasha Cesar / (15) 99615.2815 – José Maria / e-mails: diretoria@nbhabrasil.com.br / cesar.natasha@gmail.com

Colaboração: Abdalla J. Abib – assessor de imprensa do Programa Tomorrow’s Legends
Crédito das imagens: Divulgação

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores no portal Cavalus

Continue lendo

TAMBOR & BALIZA

Grande Final do Circuito Vale de Tambor acontece nessa semana

Modalidade está presente no Brasil há mais de 50 anos e, após muito tempo, Vale do Paraíba volta a receber competições de Três Tambores

Publicado

⠀em

Grande Final do Circuito Vale de Tambor acontece nessa semana

No início da década de 40, as esposas e namoradas de alguns laçadores e peões, decidiram que queriam um evento próprio. Embora tenha sido realizada diferentes competições para essas mulheres, não havia uma competição de sela ocidental estabelecida em que todas as mulheres pudessem competir em igualdade de condições.

A competição mais popular foi quando os organizadores marcaram um percurso simples em forma de triângulo. Eles colocaram um marcador em cada canto, em um padrão triangular e fizeram um círculo ao redor de cada tambor, depois voltaram para a linha de chegada. Quem terminava o percurso com o melhor tempo, vencia. O percurso exigia que um cavalo corresse em velocidade máxima, mas desacelerasse o suficiente para dar três voltas em torno de três objetos.

No início, foram usados inúmeros objetos, tais como cadeiras e marcadores de beira de estrada, para formar o padrão triangular. Foi quando um dos itens mais familiares do Texas – um tambor de óleo de 208 litros – começou a ser usado como marcador padrão e assim o evento recebeu seu nome. A prova dos Três Tambores era uma competição emocionante com muita velocidade, fácil de organizar e de entender. Logo, as corridas de Três Tambores começaram a aparecer em rodeios por todo o Texas, Oklahoma e então por todo o mundo.

A chegada da modalidade no Brasil

A modalidade foi introduzida no Brasil no início da década de 70, período que coincide com a introdução do cavalo quarto de milha do Brasil. Nessa época, começaram os primeiros campeonatos na região de Presidente Prudente e Bauru, e depois difundiram a modalidade pelo país. A atividade exige muito treinamento para evitar quedas e penalizações. A derrubada de cada tambor pune a atleta em cinco segundos acrescidos ao tempo final. Além disso, se, ao final da partida, o cavalo apresentar qualquer ferimento proveniente do chicote ou da espora, a amazona é desclassificada.

Circuito Vale de Tambor

Tudo começou quando as organizadoras participavam de uma prova que ocorria no Sindicato Rural de Taubaté, e uma das regras do regulamento dizia que caso não fosse atingido um certo número de inscritos, não seria pago a premiação no valor cheio. Nessa prova onde participavam a Patrícia Gregorio e a Fernanda Suzuki, para receber a premiação total, deveriam ter o mínimo de 40 inscrições, e foi apurado um total de 39 inscritas! Ali, as competidoras tiveram a ideia de pagar uma inscrição a mais, dividindo o custo entre as competidoras.

A partir desse episódio, elas tiveram a ideia de formar um grupo feminino para que toda vez que houvesse um problema, similar a esse, pudessem em conjunto, encontrar uma solução. Ao se reunirem com pessoas do Vale, experientes no ramo de provas como Sr. Mário Vigilato, Mario Lima, Ana Aurea Vieira e outros grandes apoiadores e incentivadores, surge a ideia de um campeonato no vale do Paraíba.

Na realização da primeira reunião, foi formado um grupo composto por Patrícia Gregório, Fernanda Suzuki, Jessica Rosa e Ana Gregorio, que contando com a colaboração do CT Bataclan, em Taubaté, seu responsável Wagner deu ao projeto um grande apoio e mesmo sabendo das limitações financeiras, disponibilizou as instalações de seu CT, acreditando no sucesso do projeto. Nascia ali o Circuito Vale de Tambor!

O Circuito, com o apoio de todas as competidoras, dos centros de treinamentos e de seus patrocinadores, realizou com sucesso seis etapas pelo Vale do Paraíba nas seguintes cidades: Taubaté, Cachoeira Paulista, Jacareí e Guaratinguetá e agora será realizada a Grande Final do Circuito Vale de Tambor, nos dias 22 e 23 de outubro de 2021, no Sindicato Rural de Taubaté, que por coincidência, é o mesmo local onde se realizava a prova que deu origem a este projeto incrível.

Idealizadoras do Circuito Vale Tambor

Dessa forma, a grande final será transmitida ao vivo pelo canal do Horse Top TV, no YouTube. Já a lista com todas as finalistas, está disponível no Instagram oficial do Circuito, @circuito_valetambor

Colaboração: Juliana Oliveira – @caminhosdaju
Crédito da foto de chamada: Divulgação/Charles Verza

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores no portal Cavalus

Continue lendo

Três Tambores & Seis Balizas

Final ANTT acontece nesta semana com decisão que irá coroar as campeãs da temporada

Evento começa na quinta-feira (23), com a Cerimônia de Recepção das finalistas, com um jantar e entrega dos “backnumbers”

Publicado

⠀em

Final ANTT acontece nesta semana com decisão que irá coroar as campeãs da temporada

Concluindo mais uma temporada, a ANTT – Associação Nacional dos Três Tambores irá realizar entre os dias 23 e 25 de setembro a Final do Circuito RAM ANTT, o principal campeonato de Três Tambores do Brasil. O evento decisivo que irá coroar as campeãs nacionais da Temporada 2020/2021 acontece pelo segundo ano consecutivo na arena coberta do Haras NSG, em São Pedro-SP.

Contudo, o evento ainda segue com restrições sanitárias, sem presença do público. Dessa forma, haverá transmissão ao vivo para levar aos fãs que estão em casa toda a emoção da competição que reúne os maiores nomes da modalidade no país. Com o objetivo de levar ao público que assiste pela internet uma experiência única a diretoria da ANTT está preparando um evento com uma programação toda especial.

“Chegamos ao momento mais especial da nossa temporada e mais uma vez infelizmente não poderemos contar com a presença de público. Por isso, assim como no ano passado iremos realizar um evento que leve toda a emoção da Final para os fãs da modalidade que estão em casa, torcendo e vibrando com uma competição de altíssimo nível”, disse Flávia Cajé, presidente da ANTT.

Final Nacional

As competições começam na sexta-feira (24), com a abertura oficial na arena e o primeiro round da Final do Circuito RAM ANTT. No sábado pela manhã, às 10h, acontece excepcionalmente o segundo round e a partir das 19h30, o terceiro e decisivo round, juntamente com a cerimônia de premiação. Logo após o encerramento na arena os fãs ainda poderão acompanhar ao vivo um show com uma das duplas sertanejas de maior sucesso da atualidade em uma noite que promete ser inesquecível.

Nos últimos anos a Final Nacional foi realizada durante o Jaguariúna Rodeo Festival, um dos principais eventos do Brasil e que mantém uma grande parceria com a ANTT. Devido a pandemia e o cancelamento dos grandes eventos, em 2020 e este ano a ANTT precisou realizar sua Final excepcionalmente sem público, mas busca levar toda a magia que acontecia na arena de Jaguariúna para este evento especial.

Circuito RAM ANTT

Iniciada em outubro de 2020 a atual edição do Circuito RAM ANTT terá um total de 13 etapas antes de realizar mais uma final.

“Mais uma vez encaramos o desafio e estamos todas orgulhosas por estar conseguindo concluir com sucesso mais uma edição do nosso campeonato. Desde o início da pandemia mostramos a força da ANTT, feita pela união e empenho da nossa diretoria, além do apoio essencial das nossas filiadas, familiares, parceiros e patrocinadores”, concluiu a presidente da Associação.

A Final Nacional da Temporada 2020/2021 contará somente com as melhores competidoras do ranking e irá distribuir mais de R$ 100 mil em prêmios, sendo que todas as participantes do evento terão premiação garantida de acordo com sua colocação final na classificação do campeonato.

Próxima Etapa

Então, já na semana seguinte a grande final a ANTT dá início a sua nova temporada durante o 1° Expo Horse Camaru que será realizado em Uberlândia-MG. O evento contará com diversas categorias da modalidade Três Tambores e as categorias Feminino e Mirim serão válidas como a 1ª etapa do Circuito RAM ANTT 2021/2022.

Por fim, o público de casa poderá acompanhar a programação do evento final ao vivo através do canal Estrelas da ANTT no YouTube e nas plataformas do Brasil Rural TV.


Fonte: ANTT
Crédito das imagens: Divulgação/Adilson Silva – Foto Perigo

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores no portal Cavalus
Nova temporada já tem data marcada

Próxima Etapa

Então, já na semana seguinte a grande final a ANTT dá início a sua nova temporada durante o 1° Expo Horse Camaru que será realizado em Uberlândia-MG. O evento contará com diversas categorias da modalidade Três Tambores e as categorias Feminino e Mirim serão válidas como a 1ª etapa do Circuito RAM ANTT 2021/2022.

Por fim, o público de casa poderá acompanhar a programação do evento final ao vivo através do canal Estrelas da ANTT no YouTube e nas plataformas do Brasil Rural TV.

Fonte: ANTT
Crédito das imagens: Divulgação/Adilson Silva – Foto Perigo

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores no portal Cavalus

Continue lendo

Três Tambores & Seis Balizas

1ª Etapa da Copa SGP já começou e promete muitas emoções

Provas começaram nesta quarta-feira (15) e seguem até o domingo, dia 19, no Rancho Faria, em Apucarana (PR)

Publicado

⠀em

1ª Etapa da Copa SGP já começou e promete muitas emoções

Começou nesta quarta-feira (19) mais uma edição da Copa SGP. Essa primeira etapa conta com mais de R$ 100 em premiação e abre a temporada de uma das competições mais aguardadas do ano. A competição vai até o próximo domingo (19), no Rancho Faria, em Apucarana (PR).

Vale destacar que, neste ano, excepcionalmente, a Copa SGP, que ocorre tradicionalmente na arena Coberta do Parque de Exposições de Maringá (PR), precisou mudar de local por conta da pandemia de Covid-19. Dito isso, a competição segue sem a presença de público e com diversos protocolos sanitários a fim de evitar a propagação do vírus.

“A cada dia buscamos aperfeiçoar ainda mais o haras, com uma boa estrutura, dentro e fora da pista. O objetivo é deixar o competidor confortável e bem instalado”, ressalta Marli Faria, proprietária do Rancho Faria e idealizadora da Copa SGP.

Premiação

Pelo GP Miss Fortunes Fool serão distribuídos R$ 35 mil em prêmios, já pelo Brazilian Slot Race serão R$ 55 mil de premiação. “Estamos realizando uma prova com uma premiação interessante, para que assim, possamos atrair competidores de nossa região e de outros estados”, destaca.

Etapa ANTT

Ainda durante a 1ª Etapa da Copa SGP, a Associação Nacional dos Três Tambores – ANTT, irá realizar uma etapa decisiva que reafirma a parceria entre a Copa SGP e a ANTT.

“A parceria com a Copa SGP e a equipe do Rancho Faria é uma das mais antigas e importantes do nosso campeonato. É um evento consagrado que este ano pela primeira vez estará na fase decisiva do Circuito RAM ANTT, gerando a expectativa de que será uma etapa extremamente disputada por ser a última oportunidade para as competidoras pontuarem em busca de uma vaga em nossa grande final”, destaca Flávia Cajé, presidente da ANTT.

O evento contará como uma Etapa Regular (Etapa Cheia) do Circuito RAM ANTT e as duas categorias válidas pela ANTT serão realizadas nos dias 17/09 e 18/09 (sexta-feira e sábado), ambas no formato de Classificatória e Final.

Por fim, a prova pode ser conferida ao vivo através do SGP Sistema, assim como os resultados.

Por Heloísa Alves
Colaboração: ANTT
Crédito e legenda da imagem: Copa SGP de 2019/Divulgação – Hugo Lemes

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores e Seis Balizas no portal Cavalus

Continue lendo

Três Tambores & Seis Balizas

Top Show Rancho Vinte Vinte tem recorde de pista no Rancho Mariana

Na sela EF Eurus ta Fame, Décio Talon quebrou o recorde de pista, com 16s387, chegando perto do recorde mundial de Evelino Rocha, com 16s369

Publicado

⠀em

Top Show Rancho Vinte Vinte tem recorde de pista no Rancho Mariana

Uma final de muitas alegrias para os organizadores do Top Show Rancho Vinte Vinte e para o competidor e treinador Décio Talon, que bateu o recorde da pista. O evento foi realizado entre os dias 08 e 12 setembro, no Rancho Mariana, em Altinópolis (SP).

A prova contou com 1.958 inscritos, com R$ 225 mil em prêmios e um total de 2.044 passadas. Segundo Nei Batista, organizador da prova, foram 115 tempos na casa dos 16s. E, Décio Talon foi quem levou a melhor, pelo GP ABQM, o treinador de Três Tambores conquistou a marca de 16s387, na sela EF Eurus ta Fame, filho de Dash Ta Fame, pai da atual recordista mundial, Rollin In The Fame.

Em seu Instagram, Décio agradeceu pelos resultados. “Obrigado Deus pelos resultados incríveis no Rancho Mariana para o CT Décio Talon/Haras Dona Claudina. Conseguindo superar meus próprios limites”, comentou o competidor que agradeceu também sua equipe. “Trabalhamos um pelo outro, tirando o que cada um tem de melhor, um time com uma engrenagem perfeita”.

Ditinho Marciano, comenta que a prova foi um sucesso. “A prova, graças a Deus, foi um sucesso total. Um show de pista, muitos 16s na pista, só no Tira Teima foram 47 tempos na casa dos 16s, isso com tempos válidos”, destaca.

Edição 2022

Para quem perdeu o Top Show Rancho Vinte Vinte desse ano, não fique triste, pois a próxima edição já tem data marcada: 16 a 20 de novembro de 2022, com R$ 300 mil em premiação.

Por fim, o resultado completo do Top Show Rancho Vinte Vinte está disponível no SGP Sistema.

Por Heloísa Alves
Crédito da foto: Divulgação/Beto Negrão

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores e Seis Balizas no portal Cavalus

Continue lendo