Quartistas

Dez dicas para o sucesso na produção de embriões

Publicado

⠀em

Orpheu Avila 

 

Por: *Dr. Orpheu Ávila Jr

 

A Transferência de Embrião (T.E.) é uma ferramenta importante para o criador produzir animais geneticamente superiores e com possibilidades de se tornarem futuros campeões.

Entretanto, a tecnologia da T.E. envolve alguns fatores importantes para que seu resultado seja satisfatório.

De forma simples podemos dizer que temos o material genético do garanhão de um lado, o material genético da égua doadora do outro lado  e que estes vão se encontrar para gerar um embrião que será gestado e criado pelo terceiro elo do processo, a receptora.

1) Escolhendo o cruzamento ideal

O primeiro cuidado que o criador deve ter para atingir este objetivo é  buscar em seu plantel ou no mercado o que existe de melhor para produzir um futuro campeão. 

A técnica de T.E.  somente se justifica quando utilizamos material genético de animais superiores.

2) Escolhendo o profissional e o local de produção

O segundo cuidado é a escolha do profissional e local onde se realizará o procedimento. 

O profissional deve ter experiência e domínio de todos os passos que envolvem a T.E. 

O local pode ser a propriedade do criador, caso esta disponha de estrutura que atenda a este tipo de produção, ou uma central de reprodução. 

Caso o objetivo do criador seja de comercializar o embrião produzido, certamente uma central de reprodução será a melhor opção, pois o Ministério da Agricultura Brasileiro exige que a T.E. seja realizada em um centro credenciado para estes fins.

Por outro lado, o conhecimento do técnico responsável pelo procedimento e o domínio de todos os passos do processo de produção são fundamentais.

3) Verificando a qualidade do sêmen

O sêmen, material genético do garanhão, pode ser fresco, refrigerado ou congelado. 

O profissional responsável pela T.E. deve ter experiência para analisar o sêmen, identificar a qualidade do mesmo e caso necessário, realizar procedimentos que possam melhorar esta qualidade.

O sêmen analisado deverá ser colocado no útero da égua com qualidade ideal para que esta parte do processo interfira de forma positiva no resultado final, ou seja, quanto melhor qualidade tiver o sêmen, maior a chance de ocorrer uma fecundação e produção de um embrião.

No caso do sêmen congelado, após possuir um conhecimento prévio deste sêmen, o profissional poderá determinar a quantidade de palhetas a serem utilizadas no momento da inseminação.

4) Preparo e transporte adequado do sêmen resfriado

O momento ideal para realizarmos uma inseminação é o mais próximo da ovulação possível (ovulação é o momento que uma estrutura chamada folículo, que se desenvolve no ovário, se rompe e libera os oócitos). Assim, no caso de utilizarmos um sêmen resfriado que virá de uma propriedade distante da propriedade onde está a égua doadora, é fundamental que este sêmen chegue no momento correto e em boas condições.

O sêmen resfriado é muito utilizado nos dias de hoje e possui uma excelente taxa de fertilidade. Porém, é fundamental a preparação deste sêmen antes do resfriamento para o seu envio e que o resfriamento aconteça de forma correta.

Alguns pontos importantes devem ser respeitados, como: a diluição correta do sêmen (número de espermatozóides por ml), a escolha do diluente a ser utilizado (sêmen de alguns garanhões melhoram a qualidade com determinados diluentes) e o recipiente de transporte onde irá acontecer o resfriamento (o recipiente poderá resfriar até 15°C , ideal para utilizações até 12 horas, ou 5°C, ideal para utilizações depois de 12 horas). 

Concluindo, o preparo e o transporte adequado do sêmen até o local da utilização poderão interferir diretamente na qualidade do sêmen e no resultado final de todo o processo.

Obs: No caso de sêmen congelado, este deverá estar no local onde se encontra a doadora para que no momento exato possa ser utilizado. O sêmen congelado tem um tempo de vida menor dentro do útero; O ideal é que a inseminação ocorra 4 horas antes ou depois da ovulação.

A utilização do sêmen congelado pode ser necessária quando desejamos utilizar material genético de garanhões de outros países, que estão em campanha esportivas ou que já morreram, lembrando sempre que os resultados estão diretamente ligados a qualidade de sêmen.

5) Controlando e inseminando a doadora 

A doadora deverá estar no momento correto para receber o sêmen. Este momento é próximo a ovulação. 

A égua produz cios (período que ela aceita a cobertura) de 21 em 21 dias e o período de cio compreende ao redor de 7 dias, sendo que a ovulação ocorre 24 a 48 horas antes do final da receptividade da égua pelo garanhão. Todo este período é chamado de ciclo estral.

Através de apalpação transretal e exame ultrassonográfico o veterinário poderá saber o momento do ciclo estral que a doadora se encontra. Através da utilização de hormônioterapia o técnico poderá manipular o ciclo promovendo o período de cio e controlando o momento da

ovulação. Desta forma, a inseminação poderá ser realizada o mais próximo da ovulação de forma controlada.

A inseminação é a deposição do sêmen no interior do útero da doadora.

Para que os espermatozóides sobrevivam e consigam chegar ao local de encontro com o oócito e assim ocorra a fecundação, é imprescindível que o útero apresente condições ideais. 

O ambiente uterino deve estar livre de inflamações e/ou infecções para que os espermatozóides sobrevivam e consigam chegar no local onde ocorrerá a fecundação. 

De 5 á 6 dias após a fecundação o embrião estará presente no útero, o qual, da mesma forma, deverá estar em condições adequadas sem presença de inflamação e/ou infecção para a sobrevivência e desenvolvimento adequado do embrião.

Algumas éguas podem desenvolver inflamação uterina e/ou infecção antes ou depois da inseminação, fator que reduz a taxa de fertilidade. Neste caso, o profissional terá que intervir utilizando os tratamentos necessários para que o útero apresente condições adequadas para que ocorra a fecundação e desenvolvimento embrionário.

6) Coletando o embrião

A coleta do embrião poderá ser realizada do 7° ao 9° dia pós-ovulação, dependendo da preferência do profissional que realizará o processo.

O processo de coleta do embrião consiste na infusão de solução de Ringer Lactato de Sódio ou PBS no útero e posterior drenagem, passando a solução que reflui por um filtro de embrião. O liquido refluído remanescente no filtro é colocado em uma Placa de Petre e examinado em uma lupa para a procura do embrião através de varredura.

Após colocarmos o embrião em uma solução nutritiva, o mesmo será transferido para a receptora. 

7) Controlando o banco de receptoras

Este é o terceiro elo do processo da produção de um embrião.

O banco de receptoras deverá ser examinado pelo técnico periodicamente e ser composto por receptoras previamente selecionadas, em boas condições de saúde e alimentação.

As receptoras devem possuir um bom tamanho para que o feto se desenvolva adequadamente, devem também produzir leite em quantidade suficiente para o desenvolvimento do potro e serem boas mães e receptivas aos potros.

O número ideal de receptoras para preparação é de 2 a 3 receptoras para cada embrião que queremos produzir. Desta forma, no dia da coleta do embrião, teremos a possibilidade de escolha para elegermos uma receptora nas condições adequadas.

8) Escolhendo a receptora

A escolha da receptora que receberá o embrião é um dos pontos mais importantes de todo o processo.

A receptora deverá ter excelentes qualidades uterinas estando na mesma fase do ciclo estral da doadora; O ideal é que seja do 4° ao 7° dia pós-ovulação.

9) Inovulando o embrião na receptora

O embrião que foi coletado e colocado em uma solução nutritiva será transferido para uma receptora.

Após escolhermos a receptora adequada, realizamos a inovulação do embrião. Utilizando um inovulador  através da cervix  depositamos o embrião no corpo do útero.

É muito importante a experiência do profissional na escolha da receptora correta e o seu treinamento para a realização da inovulação, a qual deve ser realizada de forma sutil, com pouca manipulação cervical, para que os resultados sejam satisfatórios.

O sucesso deste procedimento será a confirmação da prenhez da receptora. 

10) Confirmando a prenhes da receptora

Após a confirmação da prenhez que ocorrerá 6 dias após a inovulação do embrião, a receptora deverá seguir recebendo assistência alimentação adequada até o dia do parto para que possa fornecer ao feto condições adequadas de desenvolvimento e após o parto, um bom aleitamento.

A T.E. é comprovadamente uma técnica que auxilia o criador a produzir um maior número de animais com genética superior e desta forma, contribui para a melhoria do plantel de uma raça.

O conhecimento por parte do criador sobre os fatores que envolvem esta técnica contribui para que ele possa fazer as escolhas corretas e dessa forma atingir seus objetivos.

*Dr. Orpheu Ávila Jr. /CRMV SP 6498 é proprietário da Central Equina de Reprodução CER

CER – Central Eqüina de Reprodução

Continue lendo
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Quartistas

Ruy Moraes Terra deixa legado no Quarto de Milha

Pecuarista foi um dos fundadores do Rancho Quarto de Milha e responsável pela cobertura da arena, sendo uma das primeiras cobertas do país e considerada uma das maiores da América Latina

Publicado

⠀em

Ruy Moraes Terra deixa legado no Quarto de Milha

Faleceu na tarde de ontem, quarta-feira (14), o pecuarista e quartista, Ruy Moraes Terra, aos 92 anos de idade, em Presidente Prudente (SP). Nascido em Itapetininga (SP), deixa a esposa Silvia Dolpon Terra e quatro filhos, Denise, Silvana, Renata e Ruy.

Ruy Moraes Terra foi o primeiro presidente do Rancho Quarto de Milha, em Presidente Prudente, berço do Laço no Brasil. Sobretudo, foi também o responsável pela cobertura da arena, umas das primeiras cobertas do país, sendo uma das maiores da América Latina.

Titular do Haras Terra, teve o primeiro cavalo registrado no Brasil, Uirapuru, filho Caracolito, que rendeu inúmeras vitórias, especialmente nas modalidades de Conformação e Corrida, em eventos oficiais da ABQM, por todo o Brasil.

O pecuarista também foi o responsável pela construção do tattersall, onde ocorreram os primeiros leilões da raça. Grande incentivador dos esportes equestres, Ruy Moraes Terra construiu o seu legado no agronegócio: a pecuária de corte; a seleção de bovinos da raça nelore mocho; e a equinocultura das raças Quarto de Milha e, logo depois, Paint Horse.

Hall da Fama

Homenageado no 8º Hall da Fama, em 2018, Ruy Terra fez escolha pelo Quarto de Milha graças à King Ranch, a introdutora da raça no Brasil. Os animais chamaram a sua atenção pela qualidade, docilidade, beleza, conformação e agilidade.

Em sua 7ª edição, a revista Roper’s Sports trouxe um conteúdo especial, com a história do Rancho Quarto de Milha e, consequente, uma entrevista com o quartista, que você pode conferir em nosso site.

Por fim, em nota, a ABQM destaca a importância de Ruy Terra para o legado do Quarto de Milha no país. “A ABQM agradece por toda a sua dedicação à raça Quarto de Milha e incentivo aos Esportes Equestres e se solidariza com os familiares e amigos”, finaliza.

Por Heloisa Alves
Fonte: ABQM/O Imparcial
Crédito imagem: Divulgação/Roper’s Sports

Veja mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Quartistas

Começou a 3ª etapa do Campeonato Anca

Publicado

⠀em

Começou hoje (16-3) e vai até amanhã (17-3), a 3ª etapa do Campeonato Paulista Anca 2017-2018, em Presidente Prudente (SP). A premiação total é de R$ 35 mil.

 

Programação:

Sexta feira 16/03, iniciando a amansar o gado às 08h00 para as categorias:
Aberta Júnior (3 baterias)
Aberta Classic (2 baterias)
Aberta Livre (1 bateria)
Aberta Limitada (1 bateria)

Previsão de terminar às 19h00

Sábado 17/03, iniciando a amansar o gado às 08h00 para as categorias:
Non Pro (2 baterias)
Amador (3 baterias)
Master (1 Bateria)
Principiante (1 Bateria)

Previsão de terminar às 17h00. Veja mais: www.anca.com.br

Continue lendo

Quartistas

Almeida é nome do Derby

Publicado

⠀em

Marcelo Almeida, ex-jardineiro, que terminava rapidamente o serviço para montar nos cavalos, hoje é um dos maiores nomes da modalidade de Rédeas. Ele foi o grande destaque do Derby ACNR de Rédeas e da V Copa Cardinal Ranch, no nível 4, encerrado no último domingo  (11-3), em Avaré (SP). O cavaleiro conseguiu a maior nota do evento (220,5), na Copa Cardinal, montando Mahogany Whiz, fêmea alazã, de março de 2008, filha de Topsail Whiz e Custom Mahogany. Com ganhos de 16 mil. Ela foi vendida no Leilão Haras Sacramento em 2017. Sua genética diz tudo: Seu pai vem de uma dinastia de famosos reprodutores em Rédeas,

11 milhões de dólares

Topsail Whiz, nascido em 1987, de propriedade Bob Loomis ( seis vezes campeão NRHA Futurity e membro do NRHA Hall of Fame), é filho de Topsail Cody, um cavalo NRHA Million Dollar Sire, e de Jeanie Whiz Bar. Em meados de 2016, o garanhão, líder de estatísticas, alcançou um patamar que nenhum outro cavalo chegou: a marca de $11 Million Dollar Sire. Seus filhos, juntos, somam em prêmios nas pistas de Rédeas pela National Reining Horse Association mais de 11 milhões de dólares.

Campeão também do Derby

Almeida ainda ficou na primeira posição do Derby, anotando 219 empatado com outros dois cavalos. Ele montou em dois: Dunt It Lena (Dunt It x Andylena), baio ganhador de R$ 9,6 mil; e Sine Cat Shine Cats Merada x WR Shiney Diamond, baio amarilho, ganhador de R$ 8,6 mil. Veja os resultados completos no site www.ancr.org.br.

Continue lendo

Quartistas

Sidnei Junior e Milos Heart Of Gold os astros do Gran Prix Haras Rapahela

Publicado

⠀em

Estive ontem (10-3) no Haras Rapahela, em Tietê (SP), para produzir reportagens para o site e Revista da ABQM sobre o 10º Gran Prix. O recinto está bombando. As inscrições devem ultrapassar a casa das 4 mil. O que impressiona, além do público, é o grande número de estandes e inúmeros banners nas pistas. Dentro dela, quem está detonando é o ídolo da modalidade no momento, Sidnei Júnior. Ele venceu o Tira-Teima Cavalli Trailers, que reuniu 742 inscritos, R$ 303,9 mil em prêmios e 11 tempos na casa dos 16s. Ele montou Milos Heart Of Gold (Fire Water Flit x Lady Perks (Dash For Perks), com o tempo de 16s616, levando um trailer de prêmio já na madrugada de sábado (10-3).Essa premiação é parte dos R$ 1 milhão que está sendo distribuído.

Foto :  Sidnei Junior/Haras Raphaela

Continue lendo

Quartistas

Derby da ANCR abre temporada de grandes eventos das Rédeas

Publicado

⠀em

 

 

O primeiro grande evento da temporada 2018, promovido pela Associação Nacional do Cavalo de Rédeas (ANCR) será o Derby, que incluirá a V Copa Cardinal Ranch (Aberta e Amador), Cardinal Ranch Cup – Seletiva Weg e Pre-Futurity-Rio. O evento está marcado para o período de 7 a 11 de março, no Parque Fernando Cruz Pimentel (Emapa), em Avaré (SP). Após a final do Derby, no sábado, terá música ao vivo com a banda The Reiners.

Pista liberada

A entrada ao recinto da Emapa será partir do dia 07/03, às 7 horas e a pista estará aberta para treino no dia seguinte (8-3). As demais pistas estarão liberadas para treino. Somente a pista do evento, devido a necessidade de preparação, estará fechada.  Veja mais: www.ancr.org.br.

Continue lendo

Quartistas

Vai ou fica em Avaré?

Publicado

⠀em

 

Mal a ABQM acenou que poderia mudar seus grandes eventos oficiais para Araçatuba (SP), a cidade de Avaré (parque na foto acima), por meio de seus representantes, começou a  movimentar-se para que ele continue na região. Essa é uma questão que ainda vai criar muitos debates e inúmeras opiniões. Um dos grandes imbrólios é cara rede hoteleira que abusa nos preços e nem sempre oferece serviço de qualidade. Depende muito desse segmento para certas mudanças de rumo. Todavia, acredito que a ABQM deveria ter a sua disposição quatro ou mais cidades a sua disposição para realização desses eventos. Alguns acham, porém, que o tempo de “ciganos” já passou e a sede deveria ser fixa, como, por exemplo, em Sorocaba (SP), onde a área já foi oferecida à ABQM. Com a palavra, os quartistas… Pois o sonho de cada um é ter o evento, na sua cidade, perto de seu haras.

Continue lendo

Quartistas

Não laçaram o troféu, mas a Vaquejada mostrou que “valeu boi”

Publicado

⠀em

 

É uma grande honra ganhar os prêmios do ABQM Awards e Hall da Fama, pois marca o nome dos criadores e competidores na história da raça Quarto de Milha. Foi mais um evento grandioso organizado pela ABQM, ocorrido ontem (24-2) no World Trade Center, em São Paulo. Mas, pasmem, teve vários premiados do Laço que não foram receber a premiação… Por outro lado, o pessoal da Vaquejada compareceu em massa, viajando muitos quilômetros para prestigiar a festa, mostrando a responsabilidade e a força da modalidade, sendo cumprimentados especialmente por Cicinho Varejão, presidente da ABQM.

Continue lendo

Quartistas

A grandeza de uma modalidade

Publicado

⠀em

 

Quando vejo a imagem do Haras Rapahela superlotado, com premiação milionária de R$ 1 milhão para as provas de Três Tambores deste ano de 2018, outra me vem à mente a cerca de 20 anos, em Bauru (SP). Prova do Congresso da ABQM rodando….Centenas de pessoas, entre pais, mãe e filhos vão à beira da pista, levando sua cadeiras (nem arquibancada tinha direito. Quando chovia então, voava barro para todo lado). Toca…Vai…Quase deu…18s. Observava aquela cena como jornalista da ABQM e não entendia por que toda aquela energia não era transformada numa modalidade de sucesso.

Melhores cavalos iam para Corrida, Rédeas, Apartação…..

Os melhores cavalos iam para as Corridas, Apartação e Rédeas, que era o xodó e principal anseio da molecada da época para concretizar o sonho de se tornar um verdadeiro cavaleiro. O tempo passou, a modalidade de Três Tambores cresceu vertiginosamente e os grandes cavaleiros e cavalos não mais iam para outras modalidades (que também cresceram muito). Hoje, nos principais leilões da raça Quarto de Milha, um cavalo que era quase descarte de outras provas, atinge os melhores preços, tornando-se o carro-chefe da raça (graças a inúmeros fatores: criadores de peso, importações, treinamento, premiação, alimentação, pistas de primeiro mundo, etc). A conferir agora de 5 a 11 de março, na divisa de Tietê e Porto Feliz.

Continue lendo

Quartistas

WV abre hoje temporada 2018 de leilões

Publicado

⠀em

Famous Bullet Leilão

 

A WV Leilões, empresa leiloeira comandada por Wilson Dosso e sua família, abre hoje (15-1), a temporada de vendas em leilões, com a realização do 3° Leilão Haras 4 Irmãos, às 19 horas, em São Luiz (MA). Serão negociados 38 lotes, entre eles (foto) 50% e 10 coberturas de Famous Bullet (Dash Ta Fame x Bullet Bullion (Bully Bullion). Os animais serão vendidos em 36 parcelas (2-2-2-30). Iprime TV transmite o pregão. Será uma boa oportunidade para prever como deverão ser os remates deste ano. Confira os lotes e os pré-lances: www.wvleiloes.com.br.

 

Continue lendo

Quartistas

Está chegando o Campeonato Barretos 2018

Publicado

⠀em

 

Serão oito meses de muitas disputas, no maior campeonato do Brasil.

O Campeonato Barretos 2018 ocorrerá nos dias 20 e 21 de janeiro nas modalidades Três Tambores, Team Penning e Working Penning. “Será a 13ª edição, com muitas novidades e promete agitar toda a região”, informa Marcello Xavier, organizador da prova.

Pista coberta

Segundo ele, estão agendadas oito etapas ao longo do ano, uma por mês, começando em janeiro, com encerramento no mês de agosto, às vésperas da Festa do Peão de Barretos (SP). Este ano a grande novidade é a cobertura da pista de Três Tambores da Hípica do Parque do Peão, com previsão de inauguração no mês de março. “Serão 4 mil metros quadrados cobertos, que darão mais conforto e segurança a todos os competidores e todas as etapas, terão transmissão ao vivo pela internet no site www.campeonatobarretos.com.br”, afirma Xavier.

Melhorias na hípica

Outro atrativo são as finais da categoria Feminina, Mirim e Jovem A, de Três Tambores, que disputam as finais durante o Rodeio de Barretos, sendo que a campeã Feminina tem vaga garantida na final do Barretos internacional.Marcello informa ainda que, além da cobertura da pista, o Clube Os independentes está fazendo muitas melhorias na hípica, visando melhorar o conforto daqueles que participam das provas em Barretos, seja no campeonato, ou durante o rodeio. “Reformamos todo o bar, ampliamos o estacionamento de veículos, fizemos alguns ajustes na aérea de camping, enfim, estamos trabalhando muito para melhorar sempre mais nossas estruturas e receber a todos muito bem”, informou Ricardo Rocha, o popular Bodinho, presidente dos Independentes.

R$ 280 mil em prêmios

“Durante as oito etapas, somente na modalidade de Três Tambores serão distribuídos R$ 280 mil em prêmios, mais R$ 75 mil para os campeões de 2018, totalizando R$ 355 mil reais”, contabilizou Marcos Muzetti, organizador e fundador do Campeonato Barretos.

O Campeonato Barretos é oficializado pela ABQM e conta pontos no ranking nacional da Raça Quarto de Milha, além de classificar os cinco melhores conjuntos das categorias oficializadas, para a Copa dos Campeões. As inscrições podem ser feitas de forma antecipada no www.sgpsistema.com e outras informações pelo telefone (11) 97164.0229 – Marcello Xavier.

Continue lendo

Categorias

COPYRIGHT © 2021 CAVALUS. TODOS DIREITOS RESERVADOS
ESSE SITE É PROTEGIDO PELO GOOGLE RECAPTCHA
POLÍTICA DE PRIVACIDADE | TERMOS DE SERVIÇO