Appaloosa

Após período de recessão, Associação Appaloosa passa por reformulação

Publicado

⠀em

MAPA concede liberação para realização de registro genealógico para ABCC Appaloosa

Grupo de criadores e apaixonados pela raça se uniram em prol da reformulação da associação brasileira que passará a se chamar Appaloosa Horse Brasil

Já diria o escritor brasileiro Luiz Gasparetto: “tudo tem começo e meio. O fim só existe para quem não percebe o recomeço”. E é com esse pensamento que, após um período de recessão, a Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Appaloosa (ABCCAppaloosa) agora passará por uma total reformulação.

Dessa forma, a primeira mudança já começa pelo nome. Inspirada na entidade dos Estados Unidos da raça, a associação brasileira passará a se chamar Appaloosa Horse Brasil. Após essa reformulação, com direito a nova logomarca e slogan: Renovar Agora.

A nova diretoria ainda está em fase de formação. No entanto, já é possível adiantar alguns nomes chaves que irão encabeçar esse projeto. Entre eles, o do presidente Sidney Genaro, do vice-presidente Marcelo Frauzino e do diretor-técnico Luciano Beretta. 

Dessa forma, para entendermos melhor os projetos de reformulação desta nova diretoria da Appaloosa Horse Brasil conversamos com Marcelo Frauzino. Na sequência, você confere esta entrevista especial na íntegra. Confira!

Nova logomarca da Associação Brasileira do Cavalo Appaloosa

Recomeço

“A associação veio nos últimos anos passando por um longo período de declínio. E foram feitas várias tentativas de se criar uma novo diretoria. Mas diante dos problemas existentes, demandaria de um esforço conjunto, seria necessário uma reformulação mais abrangente.

Assim, o primeiro passo foi acertar as contas com os funcionários e o que foi feito através de acordos trabalhistas e homologados na justiça. Fechamos associação por um período de dezembro/19 até março/20.

Estamos finalizando os pagamentos dos débitos existentes, que, na verdade não são muitos. O maior peso seria o trabalhista. Agora estamos finalizando a criação da nova diretoria , ela promoverá uma reformulação de estatuto, regulamentos e regimentos.

O mais importante, vale ressaltar, é que a raça é muito forte. Podemos sentir isso no momento em que criamos este movimento em prol da Appaloosa Brasil. Um grupo de criadores e apaixonados pela raça se uniram e através dos grupos de WhatsApp estamos promovendo e arrecadando fundos para está reconstrução”.

Propostas de reformulação

“Quanto as propostas de reformulação, elas ainda depende da nova diretoria estar homologada e do conselho técnico. Mas poderia destacar algumas delas. São elas:

  • Registro genealógico – deixará de existir o provisório. Adotando apenas o definitivo, quando o animal tiver alteração em sua pelagem o criador solicitará uma nova inspeção;
  • DNA – hoje ele é exigido apenas para o macho que está entrando na reprodução. A ideia é que macho e fêmea terão que ter seu DNA arquivado. E assim resguarda e dar mais seriedade ao processo de registro dos animais;
  • HYPP – Outra proposta a ser adotada e o exame de HYPP que ainda não é obrigatório para os animais de linhagem Impressive. Dando também maior transparência e seriedade ao processo de cruzamentos e comercialização dos produtos;
  • Site – Já contatamos a mesma empresa desenvolvedora do site e aplicativos de celular da ABQM. Lógico que dentro das nossas necessidades e tamanho, mas sabendo que é uma ferramenta muito importante, ainda mais para os dias atuais que o mundo e conectado e digital. Este projeto daremos sequência ainda este semestre;
  • Mídias digitais – Facebook e Instagram, ainda dentro deste contexto inconcebível Appaloosa Brasil não ter estas duas ferramentas para divulgar os animais de seus associados e atividades. Já que o custo é baixo, será de imediato sua inclusão.”
A ideia é atrair mais associados para a entidade

Busca por mais associados

“Como foi dito no início viemos em um período de declínio por um longo tempo, o que nós fez perder muitos criadores e esportistas. Temos um volume muito grande de créditos a receber, mas iremos tratar caso a caso.

Um trabalho de contato pessoal dos diretores e vamos ter que fazer concessões. Precisamos que o criador e os associados entendam que temos que ter uma via de mão dupla.

Nós precisamos do associado, mas ele também precisa da Associação. E assim precisamos retornar este associado para dentro novamente. E por consequência aumentarmos o número de registros por ano.”

Nova logomarca

“Foi muito bacana quando divulgamos a nova logo. Sentimos que foi receptivo e que gostaram. Repercutiu rápido. Ela foi espelhada na logo da Appaloosa Horse Club [associação dos Estados Unidos da raça], que veem ser a Associação da origem da raça.

Logo está que também é parcialmente usada por várias outras Associações pelo mundo, como, por exemplo, Itália, Canadá, República Checa, França, Austrália, etc. Já estamos providenciando adesivos, bonés, pins [botons]. Uma forma de receita, mesmo que pequena, mas que tem um efeito altamente positivo.

Pois veem demostrar um novo tempo, novas ideias e a reconstrução da Associação. Pois a raça é muito forte, ela está no coração de cada um de nós.”

Stud Book

“O Stud Book é, sem dúvidas, o coração da entidade [cartório], pois sem ele o animal não tem valor algum. Para comandar o Stud Book, o Francisco Simas (Lincc) convidou Adriana Moura, que já trabalhou na ABQM e tem um excelente trânsito no meio equestre. Ela tem toda sinergia e tem bastante conhecimento nesta área de marketing.

Ainda dentro do Stud Book, uma das mudanças que está sendo proposta é com relação aos relatórios de coberturas e inspeções zootécnicas. Vamos tentar aprovar junto ao Ministério da seguinte forma:

  • Quando o novo site estiver ativo, os relatórios serão enviados via site. A associação, por sua vez, não mais enviará os pedidos de registro;
  • Quando da parição o criador irá solicitar ao Inspetor da sua confiança e região o serviço zootécnico;
  • O inspetor através de sua senha irá imprimir (papel ofício) o pré-registro dos animais previamente solicitados pelo criador;
  • Realizado a inspeção será escaneada e enviado via site. A Appaloosa após receber o serviço de inspeção irá promover o registro e só aí enviar o registro definitivo e não mais provisório.

E voltando a frisar, as matrizes terão que fazer DNA e HYPP. E neste caso os reprodutores já tem seu DNA, mas não HYPP , que terá que ser feito também. Assim creio que nós dois a três primeiros anos conseguiremos cadastrar os reprodutores e matrizes .

Nos foi solicitado pelos criadores das modalidades de trabalho a possibilidade de chipar os animais. Mas não temos volume de animais e registros para ter esta demanda hoje. Seria até prematura falarmos em prazo.

Não teremos o nível de informatização nas inspeções que ABQM tem, ou seja, Appaloosa não tem número de animais para gerar um investimento por parte da entidade e dos inspetores em tablete, aplicador de chip e leitor de chip.”

Cruzamento com QM e PSI

“Outro ponto muito importante que vamos solicitar revisão junto ao Ministério da Agricultura, com intuito de reverter a situação hoje existente do cruzamento com Quarto de Milha e PSI  (Inglês). Cruzamento este hoje que gera animais mestiços.

Está normativa somente foi aplicada Appaloosa, em nenhuma outra entidade. A raça Appaloosa mesmo nos EUA e dependente geneticamente da Quarto de Milha , sendo um formador racial.

Para está articulação junto ao Ministério da Agricultura estará à frente ao Conselho Técnico Dr. Luciano Beretta. Existe algumas pessoas, uma corrente que entende que temos que abrir novamente o livro ou seja os mestiços na Raça Appaloosa. Esta ideia tem que ser mais debatida e analisada”.

A princípio, provas serão realizadas em conjuntos com as entidade de modalidades

Provas do Appaloosa

“Hoje temos associações de cada modalidade, como, por exemplo, ANCR, ANCA, LINCC, etc. Neste período de restruturação teremos que trabalhar em conjunto com estas entidades. Não seremos capaz de reconstruir e fomentar através de provas e premiações.

Um exemplo poderá ser dado e exposto pelo Luciano Beretta, em agosto ele estará promovendo um evento em parceria LINCC e ABQM em um novo local e espaço. Teremos provas de Conformação e Western Pleasure.

Appaloosa estará presente na LINCC e teremos animais mesmo que seja para apresentações individuais de Apartação e Rédeas. Aos poucos estaremos retornando aos eventos.

Nosso trabalho agora estará focado na retomada de associados, proprietários e competidores. Fomentando os registros de animais. Para você ver a paixão dos criadores pela raça Appaloosa, só com esta movimentação vários criadores já procuraram adesivos e bonés para divulgação da nova marca.

Além disso, já se falam em um grupo importar no final deste ano de 2020 um novo reprodutor”.

Intercâmbio ApHC

“Através de intercâmbio conseguirmos doações de um banco genético (sêmen) de reprodutores americanos. E fazer um leilão destes e arrecadarmos fundos, mas até para isto acontecer temos que ter recursos em caixa pois tem um custo de taxas e frete.

E poderemos fazer um banco de sêmen aqui na Appaloosa Brasil de doações dos reprodutores em atividade para comercialização. Tentarmos trazer juízes americanos para cursos e clínicas , tanto para criadores, inspetores e juízes.”

União que faz a diferença

“Para se ter ideia do envolvimento das pessoas, sem querer valorizar alguns e dizer que não estamos dando créditos a outros, seguem alguns nomes que estão envolvidos neste momento: Raul Ossorio, Dr Wilson Lemos, Sidney Genaro, Luciano Beretta, Francisco Simas, José Oscar Ferro, Dr. Thiago Hemerson  Gilberto Faé, Illana Gomes, Francisco Gracia, Francisco Simas, Dr Thiago, Hemerson, Raul Carvalho, Alarico Gonçalves, Thiago Ciumchevisc, Nelson e Eduardo Bolduan, Milton Viana, Glodoaldo Maglio, Marcos e Marcelo Redi e Alan Couto. É até ruim citar nomes que vou deixar de nominar alguns.”

Por Natália de Oliveira
Crédito da foto: Divulgação

Veja mais notícias sobre o cavalo Appaloosa no portal Cavalus

WordPress Ads
WordPress Ads