Cavalo Árabe

Entrevista: diretoria que sai, diretoria que entra na ABCCA

Publicado

⠀em

Confira a entrevista com o atual presidente da associação, Luciano Cury e com Rodrigo Forte, que irá assumir o cargo a partir do dia 1º de janeiro

A nova diretoria da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Árabe (ABCCA), irá tomar posse no dia 1º de janeiro, de acordo com o estatuto da entidade. Assim, Luciano Cury deixará o cargo de presidente, que será assumido por Rodrigo Forte para o período de 2020/2021.

Por conta disso, a revista Cavalo Árabe divulgou uma entrevista especial com essa dupla. Enquanto Luciano se preocupou em avaliar sobre própria gestão, Rodrigo definiu as linhas gerais dos objetivos para o seu mandado à frente da ABCCA. Confira!

Luciano Cury, presidente do biênio 2018/2019

Luciano Cury
Luciano Cury

Avaliação da gestão

A melhor maneira de avaliar esta nossa gestão 2018/2019 é através dos números: Nenhuma dívida deixada para a nova diretoria, nem a passada, nem atual. Aumento considerável na reprodução, registros e adesão de novos sócios.

Quanto à mudança da data da nossa Nacional, de novembro para julho, igualmente os números nos indicaram que acertamos em cheio. Isso foi em números de animais expostos, público brasileiro e internacional, e principalmente resultados financeiros.

Em 2018,  superamos os R$ 9.000.000,00 em vendas com vários animais exportados. Neste ano de 2019 superamos os R$ 15.000.000,00 em vendas e grande aumento no número de animais exportados.

Pontos mais marcantes da gestão

Os pontos mais importantes foram a total integração, atuação e união de toda a diretoria desta gestão. O fomento, a exposição, provas, internacional, regional sul, sudeste e nordeste, centro-oeste e norte e administração financeira. Isso tanto no comando de cada vice-presidente, como a atuação de seus respectivos diretores, foi fundamental para os resultados alcançados.

E credito aqui, que o grande sucesso tanto das duas edições da Exposição Nacional bem como os dois Brazilian Farm Tour, se deve ao imenso apoio e confiança que tivemos de inúmeros e importantes criadores brasileiros e de alguns destacados criadores estrangeiros, bem como uma participação importantíssima de alguns apresentadores brasileiros e internacionais.

Mercado brasileiro do cavalo Árabe

O mercado de cavalos de uma forma geral sofreu muito com a crise econômica do Brasil. Aliás, não foi somente esse mercado que sofreu. Além da crise interna, perdemos muito mercado externo por conta do Mormo e as limitações para se exportar cavalos.

Apesar de ser a sua grande aptidão, ainda temos o desafio de mostrar ao mercado brasileiro que o Árabe não é só um lindo cavalo, mas sim um cavalo de sela extraordinário que pode ser usado em diversas frentes. O Quarto de Milha é um exemplo a ser seguido. Na genética e no halter penso que somos de fato muito fortes.

Avaliação dos membros da diretoria

Diretoria atual é uma diretoria de muito respeito, cujo grupo de liderança é composto por ex-presidentes da ABCCA, todos muito experientes como criadores e gestores da Associação. Dentre vários pontos positivos essa gestão, deu um passo relevante na elevação da importância da nossa Nacional como uma das exposições mais importantes do mundo.

Além disso, tivemos o fortalecimento nas mídias sociais, algo fundamental nos dias de hoje. Vale dizer que cada uma das diretorias anteriores trouxe colaborações importantes para a raça.

Situação econômica do país x gestão da ABCCA

Em nada a situação econômica do Brasil afetou, contribuiu ou prejudicou para os nossos resultados. Todos, literalmente todos os envolvidos, sem nenhuma exceção, acreditaram mesmo foi nesta diretoria e no nosso Cavalo Árabe brasileiro.

Expectativa para a nova gestão

Acredito muito, sem demagogia nenhuma, acredito mesmo que esta nova e jovem diretoria possa, primeiramente aprender e depois realizar uma excelente gestão. Nunca se esquecendo de que “Juntos somos mais fortes”

Rodrigo Forte, presidente do biênio 2020/2021

Rodrigo Forte, Cris Guardia e José Alves

Pontos que serão priorizados e os objetivos traçados

A preocupação inicial da minha diretoria é somar aos feitos das diretorias anteriores, no sentido de continuidade. Penso que precisamos de um plano de médio-longo prazo para o Cavalo Árabe, que seja contínuo para a minha e futuras diretorias.

Leva-se muito tempo para construir as coisas, dois anos de mandato é muito pouco, por isso essa necessidade de continuidade. Somaremos novos itens é lógico. O que não podemos é seguir construindo e desconstruindo como Associação.

Por isso, o ponto central do nosso plano de trabalho é o aumento do número de associados, pois é disso que vive uma Associação. Parece simples, mas sabemos que é uma tarefa complicada na conjuntura atual. E não há em nossa visão como se atingir esse objetivo sem colocar a função do Cavalo Árabe também como tema central.

Aumentar a base de associados envolve criação e função somadas. Entrei no Árabe através da função e depois me tornei um criador. Com somente um bom cavalo é possível ter sucesso na função, no esporte; o mesmo não acontece em geral na criação; leva-se muito tempo para se tornar um bom criador.

Assim, o caminho que começa pela função e o esporte é o mais simples, e não vice-versa. Tem muito mais gente que prefere montar cavalo do que criar. Então temos de mostrar ao mercado que o Árabe é a melhor opção.

Não posso deixar de mencionar que continuaremos a trabalhar para manter ou até mesmo melhorar a condição do Brasil como um dos principais centros de criação do Cavalo Árabe no mundo.

Por fim, queremos evoluir ainda mais no conceito de fazer “mais com menos” do ponto de vista administrativo-financeiro, pois é obrigação de toda e qualquer diretoria cuidar com muito afinco dos recursos financeiros da Associação, recursos que pertencem aos Associados.

Passagem de gestão entre as diretorias

A transição entre as diretorias está sendo a melhor possível. Fui convidado pelo Luciano Cury e por sua atual diretoria para assumir o cargo de presidente na próxima gestão com o objetivo de continuidade. O Luciano tem me consultado a respeito das principais decisões. Continuarei contando com a experiência dele e dos demais a partir de 1º de janeiro de 2020.

Quem são os vice-presidentes e razões da escolha de cada um deles

Eu quis montar uma diretoria que mesclasse pessoas experientes de Associação e jovens. Acredito nessa mescla para buscarmos os melhores resultados. Mas o principal objetivo é preparar os jovens para as futuras gestões da ABCCÁrabe.

Vale também dizer que é um grupo de pessoas que demonstra enorme paixão pelo Cavalo Árabe e que compartilha do propósito de bom equilíbrio entre criação e função. Já estamos trabalhando bastante juntos na fase de planejamento. Não será fácil, mas prometemos o nosso melhor.

Vice-Presidentes:

Administrativo-Financeiro: Lucas Melo
Exposições: Paquito Carrasco
Fomento: Enrico Franchini
Provas: Ricardo Saliba
Internacional: Adriana Moura
Sul: Michel Morelato
Sudeste / Nordeste: Mario Sérgio Silva
Centro-Oeste / Norte: Laucídio Coelho

Leia mais notícias sobre o cavalo Árabe

Fonte: Revista Cavalo Árabe
Crédito das fotos: Tupa

WordPress Ads
WordPress Ads