O projeto idealizado por Fagner Almeida tem missão de registrar a raça em diversos países por meio de webséries e publicações fotográficas

Experiente fotógrafo da raça Crioula, o gaúcho Fagner Almeida iniciou um projeto que vai mostrar o cavalo Crioulo em diversos ambientes e nos locais mais longínquos do mundo. A série ‘Em Busca do Cavalo Crioulo’ tem uma proposta fotográfica e audiovisual dividida por temporadas. A primeira parada foi a Europa, onde o profissional passou 30 dias mostrando a evolução da raça no continente.

“Em 2017, fui trabalhar na Fieracavalli, na Itália, uma das grandes feiras equestres, e percebi que o Crioulo estava muito consolidado na Itália e na Alemanha. Foi aí que o projeto ganhou a dimensão que um dia eu imaginava ter. Do livro, que era a ideia inicial, adicionamos o documentário. A primeira parte terá cinco episódios, o primeiro será lançado agora no final de julho e o segundo durante a Expointer”, conta Fagner.

Curso Freio na Europa. Foto Cedida

Esse contato propiciou que o primeiro curso de Freio de Ouro fosse realizado no ‘Velho Continente’. De 28 a 30 de junho, em Incisa Scapaccino, Itália, Daniel Berhouet, do Uruguai, realizou esse curso inédito. Participaram cerca de 30 pessoas de Itália, França e Suíça, com organização da associação italiana – Associazione Nazionale Allevatori Cavallo (ANACC), em parceria com a Sociedad de Criadores de Caballos Criollos del Uruguay (SCCU).

O próprio Daniel esteve envolvido na organização, ele que trabalha com Doma racional no Uruguai e também na Europa. Isso mesmo, ele não era um estranho por lá, já que há alguns anos – ano sim ano não – ministra cursos de doma, familiarizado com o povo, a cultura e os cavalos de lá. “Os criadores da região não vivem o contato direto com o campo, então sempre aproveitam todas as oportunidades de aprendizado”, reforça Fagner.

Em Busca do Cavalo Crioulo (Itália). Foto: Fagner Almeida

Em Busca do Cavalo Crioulo

Conforme conta Fagner Almeida, o objetivo é mostrar o cavalo Crioulo fora do seu eixo tradicional, nas mais distintas culturas, nas mais adversas situações de extremos lugares mostrando a adaptação da raça a qualquer local. “Tenho feito diversos trabalhos fora do Estado e do país e queremos mostrar até onde o cavalo Crioulo pode chegar”, salienta.

A primeira parte terá cinco episódios de 26 minutos cada – Itália, Fieracavalli, Alemanha, França e Suíça -, que já estão saindo pouco a pouco em rede social para deleite dos amantes da raça. Além da websérie, será feita uma publicação com edição final dessa primeira temporada. “Serão cinco temporadas ao todo, que serão feitas uma de cada vez, buscando fortalecer cada uma”.

Em Busca do Cavalo Crioulo (Itália) na Fieracavalli. Foto: Fagner Almeida

E o trabalho de Fagner fora do Brasil estreitou a relação dos europeus com o cavalo Crioulo no Brasil. “Durante a FICCC 2018, recebemos pessoas da Europa e relacionamentos foram estreitados. Voltaram em fevereiro desse ano, passei com eles em várias cabanhas aqui no Brasil. Dois treinados italianos chegam agora em agosto para ficar com o ginete Guto Freire até o Freio de Ouro. E todos esses contatos foram feitos por nós do ‘Em Busca’. Nos tornamos uma espécie de mediadores desse intercâmbio, que nos deixa muito felizes”.

A continuação do projeto será nos países do Mercosul, com capítulos mostrando o crescimento da raça no Uruguai, Argentina e Paraguai. O Brasil também está no roteiro do projeto fotográfico e audiovisual, mostrando o trabalho de crioulistas no Centro e Norte do país, onde está sendo observado um crescimento muito forte nestas regiões.

Em Busca do Cavalo Crioulo (Alemanha). Foto: Fagner Almeida

Natural de Esteio/RS, Fagner Almeida cresceu frequentando a maior exposição agropecuária da América Latina, a Expointer. Não perdia uma edição da feira, admirava os cavalos expostos, mas não imaginava que um dia iria fotografá-los, muito menos que essa se tornaria uma profissão.

Começou a atuar na Marcha de Resistência, modalidade oficial do cavalo Crioulo, e logo passou a registrar diferentes competições, como a Morfologia e o Freio de Ouro. Além disso, fotografou eventos como os Jogos Equestres Mundiais e as Olimpíadas de 2016. Almeida é destacado pela imprensa americana como um dos melhores fotógrafos equestre do mundo.

Em Busca do Cavalo Crioulo (França). Foto: Fagner Almeida

Ano passado, ele esteve nos Estados Unidos para outra participação nos Jogos Equestres Mundiais, registrando a participação do Crioulo na competição, além de já buscar registros para a série. Participam também do projeto ‘Em Busca do Cavalo Crioulo’ a jornalista Júlia de Andrade e o editor e cinegrafista Otávio Ramos.

Para ficar por dentro, acesse: embuscadocavalocrioulo.com | Facebook: fb/embuscadocavalocrioulo.

Em Busca do Cavalo Crioulo (Suíça). Foto: Fagner Almeida

Por Equipe Cavalus
Colaboração: Júlia de Andrade  e AgroEffective

Escreva um comentário